Consórcio Ótimo completa 10 anos e promete aumentar investimento em inovação e tecnologia em BH

Desde 2008, o Consórcio Ótimo já emitiu mais de 3 milhões de cartões de créditos eletrônicos para pagamento de passagens. Foto: Divulgação.

Empresa é responsável pela implantação do sistema de bilhetagem eletrônica na Região Metropolitana de Belo Horizonte

JESSICA MARQUES

O Consórcio Ótimo, responsável pela implantação do sistema de bilhetagem eletrônica na Região Metropolitana de Belo Horizonte, completou 10 anos em 22 de outubro com a promessa de aumentar o investimento em inovação e tecnologia.

Desde 2008, o Consórcio Ótimo já emitiu mais de 3 milhões de cartões de créditos eletrônicos para pagamento de passagens, conforme informado em nota.

“Para o futuro, o foco está em nossos clientes. Nestes 10 anos trabalhamos muito para garantir a prestação de um serviço de qualidade aos usuários e, agora, vamos investir cada vez mais na otimização dos processos, buscando sempre facilitar a vida de quem utiliza nossos serviços”, disse Rubens Lessa Carvalho, presidente do Consórcio Ótimo, em nota.

Atualmente, segundo informações do consórcio, todos os veículos são equipados com GPS e câmeras que possibilitam o monitoramento e controle em tempo real das viagens realizadas.

“A implantação de equipamentos CFTV nos veículos, sistema de filmagem embarcada instalado em toda a frota, conferiu maior segurança aos usuários e minimizou a incidência de assaltos. Já o chamado Sigom Vision, sistema biométrico de reconhecimento facial implementado para conferência de gratuidades no sistema de transporte, tem garantido a correta utilização do benefício”.

NOVIDADES

O consórcio informou que vai lançar em breve um aplicativo de celular desenvolvido para facilitar o acesso ao sistema Ótimo, fornecendo aos clientes informações sobre as linhas metropolitanas, itinerários, tarifas e sugestões de rotas. Pelo aplicativo, também será possível adquirir de forma ágil e segura créditos para o cartão.

“Além disso, o sistema está estudando a possibilidade de utilização de equipamentos de tecnologia de ponta que visam fomentar a maior fluidez no trânsito por meio da identificação de infrações e crimes de trânsito, como invasão de faixas exclusivas de ônibus, estacionamento em local de embarque e desembarque e transporte clandestino de passageiros. A iniciativa é mais um investimento em tecnologia em busca de maior eficácia no sistema de transporte de passageiros na RMBH”.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Julio Ferreira disse:

    Enquanto isso, a frota da RMBH está um verdadeiro lixo. Reaproveitamento de onibus oriundos da capital, evasão em niveis surpreendentes e o transporte clandestino agindo de forma livre e desempedida. Está na hora de uma ginada no sistema ou senão os usuarios vao abandonar o transporte metropolitano de uma vez por todas. Veremos se o novo governador trabalhe nessa causa porque o atual nao fez nada para amenizar a situação.

Deixe uma resposta