Cubatão promete lançar edital de licitação dos ônibus na próxima semana

Serviço prestado pela atual empresa tem sofrido queixas constantes da população. Foto: Ricardo Luiz - Litoralbus

Intenção da prefeitura é contratar nova empresa, com frota maior e ônibus mais novos e modernos

ALEXANDRE PELEGI

O prefeito da cidade de Cubatão, na baixada Santista (SP), anunciou que publicará na próxima semana o edital de licitação para a contratação de nova empresa para o serviço de transporte coletivo urbano da cidade.

O prefeito Ademário Oliveira informou ao jornal A Tribuna que acredita que, a partir de janeiro de 2019, a cidade já poderá ter uma nova concessionária de transporte urbano. Isso, segundo ele, “contando prazos para a licitação e, eventualmente, recursos dos interessados”.

O edital será publicado após o Tribunal de Contas do Estado (TCE-SP) ter apontado irregularidades formais no documento da licitação elaborado pela gestão municipal anterior. No novo decreto, a atual administração informou que seguirá as recomendações do órgão.

A concessionária que atualmente explora a concessão do transporte público em Cubatão, Trans Líder, vem sofrendo inúmeras queixas da população. Um grupo de moradores lançou um abaixo-assinado protestando contra os serviços da empresa de ônibus, onde, entre outras queixas, o valor da tarifa atual, de R$ 3,20, é citado como não condizente com as condições do serviço oferecido.

Já em julho deste ano a Companhia Municipal de Trânsito (CMT) de Cubatão admitiu a necessidade de substituir a atual concessionária, após registrar as frequentes queixas da população local.

LICITAÇÃO

O objetivo da licitação será contratar uma empresa com uma frota maior de ônibus, novos e mais modernos, com menos de cinco anos de uso.

A Prefeitura já anunciou, em audiências públicas, que pretende ampliar de 50 para 66 o número de ônibus em serviço (seis veículos como reserva), com as seguintes especificações: 29 de grande porte, 18 de tamanho médio e 19 micro-ônibus. Todos deverão vir equipados com ar condicionado, sistema Wi-Fi, equipamentos de acessibilidade e equipamento de GPS.

O prazo da concessão será de 15 anos, renováveis por mais cinco. A prefeitura subsidiará a tarifa em até 30%.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Joel Alves disse:

    Quando a empresa vencedora chegar será avisado aqui? Para enviar curriculum .

Deixe uma resposta