Rei da Arábia Saudita inaugura trem-bala ligando cidades sagradas do Islã

Com uma frota de 35 trens, levando até 417 pessoas cada, o serviço deverá transportar cerca de 60 milhões de passageiros por ano

ALEXANDRE PELEGI

O rei Salman, da Arábia Saudita, inaugurou nesta terça-feira, dia 18 de setembro de 2018, a ferrovia Haramain. O traçado tem 450 km de extensão e liga as cidades de Meca e Medina com a costeira Jidá, no Mar Vermelho.

Meca é considerada a cidade mais sagrada para a religião islâmica, e Medina vem a seguir.

A nova ferrovia foi construída por um consórcio liderado por 12 empresas espanholas e financiada pelo fundo soberano do reino, o Fundo de Investimento Público. O empreendimento vai diminuir pela metade o tempo de viagem entre Meca, o coração espiritual do Islã, e Medina, segundo local mais sagrado.

Com uma frota de 35 trens, levando até 417 pessoas cada, o serviço deverá transportar cerca de 60 milhões de passageiros por ano. Os trens cobrirão a distância entre Meca e Medina em menos de duas horas, menos da metade do tempo necessário para percorrer a mesma distância por estrada.

Além de ser um dos maiores projetos de transporte no Oriente Médio, a construção da ferrovia Haramain visa aumentar as receitas do turismo na Arábia Saudita, país que busca alternativas à dependência das exportações de petróleo.

O rei Salman investiu o equivalente a 30 bilhões de reais na construção da obra, que tem estimativa de transportar cerca de 60 milhões de passageiros por ano.

Nesta semana a ferrovia entra em operação comercial.

Falando para a agência de notícias Reuters, o ministro dos Transportes da Arábia Saudita, Nabil al-Amoudi, disse que a jornada entre as duas mesquitas sagradas de Haramain é agora mais curta e mais fácil do que nunca.

A peregrinação religiosa é a base de um plano para expandir o turismo no país. É o caso do ‘haj’, jornada que todo muçulmano física e financeiramente capaz deve fazer ao menos uma vez na vida.

O ‘haj’ e outras peregrinações menores (umrah) durante todo o ano geram bilhões de dólares em receitas de hospedagem, transporte, presentes, alimentação e taxas dos peregrinos.

Os peregrinos representam a maior parte dos 20 milhões de visitantes estrangeiros anuais da Arábia Saudita, além de trabalhadores e viajantes de negócios. Mais de dois milhões vieram para o haj deste ano e 6,5 milhões realizaram o umrah em 2017.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. e o trem bala do brasil o que aconteceu com ele

  2. Renato Carlos Pavanelli disse:

    Trem Bala No ou Do Brasil? – Nesse País que mais Parece Um Bordel, especialmente como foram as Promessas e Palavras Dos Parasitas e Sanguessugas de Lula e Dilma, é que tomamos visão da Terra Brasilis País da Fantasia e da Roubalheira Pura. É terra Bordel Mesmo.

  3. Rodrigo Zika! disse:

    Sonho no Brasil, enquanto a corrupção reinar e o judiciário e STF forem indicados por políticos, estaremos sempre na mesma, e essas eleições refletem como o brasileiro e manipulado pela mídia, infelizmente.

Deixe uma resposta