Plano Nacional de Redução de Mortes e Lesões no Trânsito é lançado nesta terça-feira

Anúncio foi feito pelo ministro durante blitz educativa da PFR. Foto: José Cruz/Agência Brasil

Acidentes por transportes terrestres são responsáveis por 1,25 milhão de mortes no mundo, segundo a OMS

JESSICA MARQUES

A Polícia Rodoviária Federal está realizando uma blitz educativa nesta Semana Nacional do Trânsito. O ministro das Cidades, Alexandre Baldy, estava presente na ação e informou que o Plano Nacional de Redução de Mortes e Lesões no Trânsito (Pnatrans) será lançado nesta terça-feira, 25 de setembro de 2018.

O propósito do Plano é agrupar levantamentos feitos por entes governamentais e instituições privadas. Com isso, pretende-se reduzir pela metade o índice de mortes no trânsito.

“Muitos dados são conhecidos das secretarias municipais de trânsito. Outros, mais robustos, são produzidos por departamentos estaduais de trânsito ou departamentos estaduais de rodagem”, disse o ministro, na ocasião.

O Plano Nacional de Redução de Mortes no Trânsito foi criado pela Lei 13.614/18 em janeiro deste ano. A lei tem origem no Projeto de Lei 8272/14, do deputado Paulo Foletto e do ex-deputado Beto Albuquerque.

De acordo com o texto, a principal meta é, ao longo de dez anos, reduzir pela metade o índice de mortes por grupos de habitantes e o índice de mortos no trânsito por grupos de veículos. Ou seja, diminuir a proporção de mortos em relação à população e em relação ao número de veículos de uma localidade, segundo informações da Câmara dos Deputados.

“Para estabelecer as metas anuais, os conselhos de trânsito e o Departamento de Polícia Rodoviária Federal (DPRF) deverão realizar consulta ou audiência pública com a sociedade. As metas serão fixadas pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) para cada estado e Distrito Federal – com análise de propostas fundamentadas dos conselhos de trânsito e do DPRF – e divulgadas em setembro, durante a Semana Nacional de Trânsito, assim como o balanço das estatísticas do ano anterior”, informou a Câmara, em nota.

AÇÕES EDUCATIVAS

Ao longo desta segunda-feira, 24 de setembro de 2018, foram realizadas atividades de orientação de comportamento no trânsito a motoristas que circulam pela BR-040, no trecho próximo à entrada de Santa Maria, no Distrito Federal.

Neste ano, a programação da Semana Nacional do Trânsito tem como tema “Nós Somos o Trânsito”, com o objetivo de conscientizar os motoristas.

Os acidentes por transportes terrestres são responsáveis por 1,25 milhão de mortes no mundo, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde). O número representa 12% do total.

Além disso, acidentes de trânsito constituem a principal causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos. Ao todo, os casos deixam aproximadamente 50 milhões de feridos, também considerando dados mundiais.

Segundo a PRF, no topo do ranking de causas de acidentes fatais ocorridos em 2016 estão a desatenção por parte do motorista (30,8%); excesso de velocidade (21,9%); ingestão de álcool (15,6%); desobediência à sinalização (10%); e ultrapassagens indevidas (9,3%).

Em 6,7% dos casos, os motoristas adormeceram ao volante, causando os acidentes que resultaram em mortes. Isso significa que, somadas, essas causas que têm o erro humano em comum, totalizam 94% dos acidentes de trânsito fatais.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: