BBF: Projeto de lei quer incluir exposição de ônibus no calendário oficial da cidade de São Paulo

Evento mostra como os ônibus antigos abriram passagem para os novos e a evolução. Foto: Adamo Bazani-Diário do Transporte / Clique para ampliar

Neste ano, evento ocorre no dia 25 de novembro em frente ao Pacaembu

ADAMO BAZANI

Um evento voltado para a história e evolução do transporte coletivo pode fazer parte do calendário oficial da cidade de São Paulo.

Projeto de lei do vereador José Police Neto, colocado na pauta da Câmara, quer oficializar a BBF – Bus Brasil Fest na agenda de eventos paulistanos.

O encontro ocorre desde 2001 e, na primeira edição, reuniu apenas 50 pessoas e oito ônibus entre antigos e novos. Já a edição mais recente, de 2017, conseguiu em frente ao estádio do Pacaembu, na Praça Charles Miller, trazer em torno de 140 ônibus e foi visitado até mesmo por quem não é profissional do setor de transportes ou pelos busólogos (aficionados por ônibus).

Neste ano, a BBF ocorre no dia 25 de novembro no mesmo lugar, na praça Charles Miller, com apoio do Diário do Transporte.

No projeto de lei, o vereador diz que, além de ser uma atração, o evento reforça de uma maneira lúdica a importância dos transportes na vida das pessoas, valorizando a imagem do ônibus, muitas vezes desgastada por problemas que nem sempre têm relação com o veículo ou operação das empresas em si, mas com fatores externos, como a falta de infraestrutura viária na cidade que provoca atrasos e, consequentemente, lotação e descontentamento.

“O alinhamento de ônibus modernos e nostálgicos permite a interação dos visitantes com os veículos, além disso, ajuda com a divulgação do transporte coletivo de forma clara e objetiva, podendo evidenciar seu diferencial mostrando as vantagens e importância do se uso na cidade de São Paulo.” – diz trecho da justificativa.

O projeto deve ser analisado por comissões da Câmara antes de se tornar lei.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Júnior disse:

    Quando vão vir aqui para o Rio de Janeiro

  2. Ligeiro disse:

    A BBF só teve duas edições.

    A Ver-Viver-Rever teve 4 e só não teve mais por problemas de saúde do autor. Esta última já estava prevista no calendário depois destas quatro (salvo engano). Podem me chamar de enviesado, mas a VVR acho que tem mais importância que a BBF, já que a BBF ainda é muito voltado para “busólogo” e a VVR é um evento mais voltado a veículos históricos, assim como os eventos de veículos clássicos.

    Acho que deveria dar mais um tempo para consolidar. E uma condição extra que poderia ser colocada na lei: que o evento tenha dentro do mesmo, formas de educação para a mobilidade (palestras e exposições) e abertura. Sem esta condição, ficaria fora do calendário até atender esta condição.

  3. Sidnei disse:

    Dincomodar

    Pra mim, não tenho nada a criticar. Apenas peço que os visitantes sejam, como sei que serão, mas como ninguém é igual a ninguém, respeitadores para também exigirem serem respeitados na vida de cada um
    sabendo dos limites de quem visita e, no meu caso, com uma paixão imortal por estes veículos e “abandono até a noiva no altar e cancelo o casarmento” para curtir de forma pura este meu hobby até completar os meus 400 anos de idade. Desta forma, sou muito feliz! !!

Deixe uma resposta