ANTP promove primeiro encontro de entidades do Sistema Nacional de Trânsito

Na presença de um grande público procedente de dezenas de cidades do país e de quase todos os Estados da federação, evento contou com sete painéis de debate

ALEXANDRE PELEGI

ANTP_01_abertura--ailton.jpgAilton Brasiliense Pires, na Abertura do I Encontro de Entidades do Sistema Nacional de Trânsito (SNT), promovido pela ANTP em São Paulo, no Auditório da UNINOVE, nos dias 30 e 31 de agosto, reafirmou a importância do relacionamento entre todos os órgãos e entidades do setor para uma boa gestão do trânsito em todo o país e em prol da segurança viária.

ANTP_02_plateiaNa presença de um grande público procedente de dezenas de cidades do país e de quase todos os Estados da federação, o evento contou com sete painéis de debate, onde foram abordados os grandes temas de abrangência nacional e de relevância para uma política nacional de trânsito. Representações das diversas entidades, em cada painel puderam expor suas posições, ideias, sugestões e críticas. A plateia também participou ativamente com inúmeras perguntas, algumas respondidas no momento, outras que irão servir de subsídio à “Carta do Sistema Nacional de Trânsito”, em elaboração, na qual se buscará refletir os anseios do setor perante os três níveis de governo.

ANTP_03_foto-oficial-da-abertura.jpgNa abertura do evento estavam presentes as entidades do Sistema Nacional de Trânsito, por meio de suas representações, e a reitoria da Universidade Nove de Julho (Uninove). Da esquerda para a direita, o Professor Dr. André Lemos, representando o magnífico Reitor da Uninove, Eduardo Storópoli; Horácio Mello Cunha e Santos, Presidente do Fórum Nacional dos Conselhos Estaduais de Trânsito – FOCOTRAN, Rodrigo Tortoriello, Presidente do Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes de Mobilidade; Cel. PM. Luis Henrique Di Jacintho, comandante do Policiamento Rodoviário do Estado de São Paulo, representando a Polícia Militar do Estado; João Octaviano Machado Neto, Secretario Municipal de Mobilidade e Transporte de São Paulo, representando o Prefeito Bruno Covas; Ailton Brasiliense Pires, Presidente da ANTP; Maxwell Borges de Moura Vieira, Diretor-Presidente do DETRAN-SP; Carlos José Barreiro, Presidente da EMDEC e Secretário Municipal de Transportes de Campinas, representando o Prefeito Jonas Donizetti, presidente da Frente Nacional de Prefeitos; Julio Cesar Donelli Pellizzon, representando José da Silva Tiago, Presidente do DNIT; Jackson Lucena Santos, representando Maurício José Alves Pereira, Diretor do DENATRAN e Riumar dos Santos, Presidente da Associação Brasileira dos Departamentos de Estrada de Rodagem – ABDER.

ANTP_04_painel-1--panoramica-bO primeiro Painel foi dedicado à discussão de como melhorar a participação de todos os órgãos e entidades nas discussões do Conselho Nacional de Trânsito, com vistas a aprimorar a edição de normas e resoluções, permitindo maior eficácia na sua aplicação, em especial para os órgãos executivos, como os DETRANs, os DER, os Municípios, e os órgãos de fiscalização, Polícia Rodoviária Federal e Polícias Militares.

Participaram do Painel, da esquerda para a direita, Major PM Edmilson Colonello, Coordenador-Adjunto da Polícia Militar do Estado de São Paulo; Rodrigo Tortoriello, Fórum Nacional de Secretários; Jackson Lucena Santos, DENATRAN; Ailton Brasiliense Pires, ANTP (coordenador do Painel); Horácio Mello Cunha e Santos, FOCOTRAN; Riumar dos Santos, ABDER e Willian Aquino, Coordenador Regional da ANTP do Rio de Janeiro.

ANTP_05_painel-2--panoramicaO segundo Painel tratou da educação para o trânsito do ponto de vista do comportamento da sociedade, realçando aspectos das ciências humanas e da saúde como elemento essencial para pautar este tema. A discussão foi permeada por reflexões trazidas pelas áreas de Psicologia, Pedagogia, Filosofia e Saúde, ressaltando aspectos do cotidiano que envolvem o compartilhamento do espaço público e privado de nossas cidades.

Participaram deste Painel, da esquerda para direita, Renan da Cunha Soares Junior, Membro da Comissão de Psicologia no Trânsito do Conselho Federal de Psicologia; Franklin Leopoldo e Silva, Filósofo e Professor Titular da FFLCH-USP; Professora Guiomar Namo de Mello, Diretora da Escola Brasileira de Professores – EBRAP;  Professora Rosana Néspoli, Gerente da Escola Pública de Trânsito do DETRAN-SP (coordenadora do Painel) e Isaac Efraim, Médico Psiquiatra e Psicoterapeuta.

ANTP_06_painel-3--panoramica-bO propósito do terceiro Painel foi colocar em debate as novas tecnologias e inovações de sinalização, fiscalização e controle e monitoração do trânsito geral nas ruas e do tráfego de veículos e como elas podem permitir uma melhor gestão da fluidez do trânsito e da segurança viária. Na oportunidade, foram discutidos aspectos de regulamentação ainda não inteiramente definidos e claros, como também até mesmo questões éticas, envolvidas na exposição das pessoas.

Participaram do Painel, da esquerda para a direita, Silvio Médici, Presidente da Associação Brasileira de Empresas de Engenharia de Trânsito – ABEETRANS; Cel. PM Luis Henrique Di Jacintho, Comandante do Policiamento Rodoviário do Estado de São Paulo; Julio Cesar Donelli Pellizzon, Analista em Infraestrutura de Transportes do DNIT; PauloRoberto Guimarães Junior, Secretário Municipal de Mobilidade Urbana de São José dos Campos (coordenador do Painel); Valter Vendramin, Diretor Técnico da Associação Brasileira de Segurança Viária – ABSeV; Edison Factori, Secretário de Mobilidade Urbana de Santo André-SP e Antonio Roberto Souza, Diretor de Trânsito da Companhia de Transporte e Trânsito de Macapá – CTMAC.

ANTP_07_painel-4--panoramica--jpegO segundo dia começou com a apresentação do Painel 4, cujo objetivo era a discussão sobre a tecnologia de informação (TI) utilizada pelos DETRANs e pelo DENATRAN. Temas como os grandes bancos de informações, as tecnologias de acesso à informação pelos cidadãos, o atendimento ao público com deficiência, em especial o uso da linguagem LIBRAS, as provas eletrônicas, CNH digital e outros avanços na gestão de fraudes, assim como os próximos desafios

O Painel contou com a participação, da esquerda para a direita, de Luiz Noé Souza Soares, Presidente do CETRAN-RS; Magnelson Carlos de Souza, Presidente do Sindautoescola.SP; Maxwell Borges de Moura Vieira, Diretor-Presidente do DETRAN-SP; Simíramis Queiroz, Presidente do CETRAN-PE (coordenadora do Painel); Ricardo Barbosa de Freitas, da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito de Teresina-PI; Rosilda Melo, Diretora de Habilitação do DETRAN-MS e Carlos Magno, Coordenador de Planejamento do Sistema Nacional de Trânsito do DENATRAN.

ANTP_08_painel-5-a--panoramicaO Painel 5 tratou do Programa Nacional de Redução de Mortes e Lesões no Trânsito – PNATRANS e da política nacional de segurança viária. Nas discussões restou patente a necessidade de uma política de Estado e não de Governo, o indispensável envolvimento do Presidente da República e a destinação de recursos efetivos para um programa de ações. Como metodologia, o Painel recomenda interesetorialidade, diagnósticos mais precisos com base em um banco de informações confiável e amplo, além do envolvimento de toda a sociedade.

Dois exemplos, exitosos por sua natureza estruturante de um programa, foram importantes para a discussão: o Projeto Vida em Trânsito do Ministério da Saúde e o Movimento Paulista de Segurança no Trânsito do Governo do Estado de São Paulo. Participaram deste Painel, da esquerda para a direita, Fabio Berwanger Juliano, Diretor de Operações da EPTC e Diretor Técnico do CETRAN-RS; Frederico Pierotti Arantes, Presidente do CETRAN-SP;  Dra. Ivana de Aguiar Mesquita (coordenadora do Painel), Médica, representando o Conselho Estadual de Redução de Acidentes de Transporte e Trânsito – CEDATT; Cel PM José Marcelo Macedo Costa, Comandante de Trânsito de São Paulo – CPTRAN; Cheila Marina de Lima, do Departamento de Doenças e Agravos não Transmissíveis e Promoção da Saúde do Ministério da Saúde e Evandro Caramashi Ferreira do Vale, do Movimento Paulista de Segurança no Trânsito – MPST.

ANTP_09_painel-6--panoramica-bNa sessão seguinte, Painel 6, o tema foi a formação e a capacitação das equipes das entidades do Sistema Nacional de Trânsito. Na ocasião, ficou claro a necessidade de permanente aprimoramento dos profissionais que atuam em todas as atividades, bem como a capacitação de novos profissionais tendo em vista a grande renovação de equipes, o que ocorre em razão das mudanças de governos, tanto nos Municípios, quanto nos Estados e União.

Várias recomendações, tanto de cursos presenciais, como de cursos por Ensino a Distância a cargo de cada um dos integrantes do SNT, mas, especialmente, por parte do DENATRAN, com os recursos do FUNSET. Ficou clara a importância de padrões homogêneos de entendimento das normas e das ações no trânsito, assim como a preocupação do treinamento dos usuários da via. Participaram do Painel, da esquerda para a direita, Nancy Schneider, Presidente da Comissão Técnica de Trânsito da ANTP; Carlos José Barreiro, SMT e EMDEC de Campinas; Jackson Lucena Santos, do DENATRAN; Dulce Lutfalla, CET-SP; Regina Duarte, Presidente do CETRAN-MS; Marcelo Soletti, Presidente da EPTC de Porto Alegre-RS e Rosângela Battistella, Superintendente de Trânsito de Curitiba-PR.

ANTP_10_painel-7--panoramicaNa última sessão, Painel 7, discutiu-se as novas tecnologias veiculares, as inovações tecnológicas do automóvel e os desafios diante de futuras inovações, em especial do carro autônomo. No âmbito ambiental, o sucesso do Programa PROCONVE em reduzir em níveis mínimos as emissões de gases e ruídos. No campo da tecnologia de energia, as novas experiências do carro elétrico a bateria, do carro hibrido e os avanços na área.

Questões como os novos sensores que facilitam sobremaneira a direção veicular e os novos componentes de segurança foram tratados no Painel. A inspeção técnica veicular foi um dos temas relevantes. Prevista desde 1998 (artigo 104), até hoje não foi ainda implementada em todo o país e a inspeção de emissões implantada em São Paulo foi suspensa, com grandes prejuízos à saúde, como alertaram os debatedores. Estiveram presentes neste Painel, da esquerda para a direita, Ivan Metran Whately, Diretor do Departamento de Mobilidade e Logística do Instituto de Engenharia de São Paulo; Marcos Fermanian, Presidente da ABRACICLO; Edson Orikassa, Presidente da Associação de Engenharia Automotiva – AEA; Olímpio Álvares (coordenador do Painel), da Comissão Técnica de Meio Ambiente da ANTP; Daniel Bassoli Campos, Diretor Executivo da FENIVE – Federação Nacional dos Organismos de Inspeção Veicular e José Eduardo de Souza Oliveira, Diretor de Habilitação e Veículos do DETRAN-ES.

PAINÉIS ESPECIAIS

ANTP_11_dra-adriana-mallet--b192-smart

Apresentação da Dra Adriana Mallet, médica e educadora do Núcleo de Educação de Urgências do SAMU.

Trata-se de um aplicativo colaborativo facilitador de identificação de vítimas e ocorrências de acidentes de trânsito. Conheça mais do aplicativo.

 

ANTP_12_eduardo-vasconcellosNova Metodologia no Cálculo do Custo do Acidente de Trânsito

Eduardo de Alcântara Vasconcellos, Consultor da ANTP, apresentou as novidades no Sistema de Informações de Mobilidade – SIMOB da ANTP, do qual é coordenador. Na ocasião deu ênfase no cálculo do custo do acidente de trânsito, a partir de metodologia consagrada internacionalmente, mas inédita no Brasil.

Para leitura em detalhes, acesse a página do SIMOB

Mobilidade a Pé, Acessibilidade e Bicicleta

ANTP_13_meli-e-suzanaO Encontro de Entidades do SNT teve um momento com atenção dedicada para os pedestres, pessoas com deficiência e o transporte por bicicleta. Maria Malatesta (Meli), Presidente da Comissão de Mobilidade a Pé e Acessibilidade da ANTP abordou a evolução do tratamento ao tema no CTB – Código de Trânsito Brasileiro, desde os primeiros passos da Associação Brasileira de Pedestre – ABRASPE, até os dias atuais, onde o tema já é abordado por mais de uma centena de organizações não governamentais e movimentos voluntários em todo o país. Criada em 2014, a Comissão de Mobilidade a Pé e Acessibilidade da ANTP realizou inúmeros trabalhos, exposições e propostas para a elaboração do Plano de Mobilidade da Cidade de São Paulo, para o Estatuto dos Pedestres e também para a revisão do atual CTB, dentre outras.

Suzana Nogueira, Coordenadora do GT Infraestrutura da União dos Ciclistas do Brasil, por sua vez, apresentou os princípios da Lei de Mobilidade que estabelecem a prioridade dos transportes ativos – pedestres e bicicleta no uso das vias e que esta prioridade nem sempre é considerada pelos gestores públicos da área de mobilidade e trânsito. Enfatizou a necessidade do plano cicloviário ser considerado na elaboração dos planos de mobilidade, fato que nem sempre é levado em conta quando se sua realização. Ainda, Suzana apresentou um panorama dos movimentos de ciclistas no país, que conta com inúmeras organizações não governamentais e também voluntários incentivando o uso, criando rotas e sugerindo aos governos a implementação de soluções voltadas para a bicicleta.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transporte

 

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta