Paralisação de rodoviários da empresa São José deixa 200 mil sem ônibus no Distrito Federal

Publicado em: 27 de agosto de 2018
ônibus

Foto: Divulgação.

Pouco antes das 7 horas tanto o sindicato, quanto o secretário de Mobilidade do GDF, Fábio Damasceno, informaram que paralisação teria se encerrado, o que de fato ocorreu após as 7h15, quando os ônibus começaram a deixar as garagens

ALEXANDRE PELEGI

Cerca de 2,5 mil rodoviários, entre motoristas e cobradores da Viação São José, paralisaram as atividades nas primeiras horas desta segunda-feira, dia 27 de agosto de 2018.

Os ônibus da empresa ficaram retidos nas garagens, prejudicando cerca de 200 mil passageiros de Ceilândia, Brazlândia, Recanto das Emas e da Estrutural.

O Sindicato dos Rodoviários diz apenas que a paralisação ocorre por “problemas internos” com a empresa.

Outra informação seria a exigência para que os ex-rodoviários da Cootarde sejam contratados. A São José assumiu este ano todas as linhas da cooperativa em Ceilândia, mas os ex-funcionários não foram assumidos pela empresa.

Os rodoviários do DF, atualmente em negociação de reajuste anual, pedem reajuste salarial de 7%, aumento do tíquete-alimentação em 10% e remuneração de hora extra 100% superior à da hora normal.

A pauta está em negociação, e terá intermediação do Ministério Público do Trabalho no Distrito Federal (MPT-DF).

Por volta das 6h40 tanto o sindicato quanto o secretário de Mobilidade, Fábio Damasceno, informaram que a paralisação teria se encerrado.

Informações do site G1 davam conta de que por volta das 7h os ônibus no terminal do Setor O continuavam parados, com os motoristas em reunião.

Os ônibus começaram a deixar as garagens por volta das 7h:15, quando o movimento paredista finalmente se encerrou.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta