Uberaba instala estações de ônibus com ar-condicionado e sistema de reaproveitamento de água da chuva

Segundo a Prefeitura, a cobertura das estações é térmica e acústica. Foto: André Santos / Divulgação.

Estações são acessíveis, com catracas e câmeras

JESSICA MARQUES

Para a operação do BRT / Vetor, a Prefeitura de Uberaba, em Minas Gerais, instalou estações de ônibus com ar-condicionado e sistema de reaproveitamento de água da chuva.

Os novos pontos também têm acessibilidade, câmeras de vigilância e catracas para controlar o acesso dos passageiros. Além disso, a cobertura das estações é térmica e acústica. Segundo a Prefeitura, os locais são ambientalmente sustentáveis.

Além disso, o BRT/Vetor dispõe de um sistema que mostra em tempo real informações sobre embarque e desembarque de passageiros. As informações são trazidas em 26 painéis eletrônicos que ficam nos terminais Sudeste e Sudoeste.

Com a tecnologia, além de mostrar nos painéis o horário de chegada dos ônibus, as previsões também são informadas por meio de áudio, nos alto-falantes instalados nos locais.

O corredor Sudeste/Gameleiras possui nove estações de embarque e desembarque em seus 3,7 quilômetros de extensão. A via exclusiva passa pelas avenidas Guilherme Ferreira, Nelson Freire, Abílio Borges de Araújo e Bandeirantes.

O corredor Sudoeste, por sua vez, conta com 11 estações de embarque e desembarque em 5,8 quilômetros de extensão, passando pela Rua Bento Ferreira e avenidas da Saudade, Dona Maria Santana Borges, João Dallacqua e Juca Pato.

O segundo trecho, porém, está previsto para entrar em operação em 1º de setembro.

Leia também: Uberaba tem itinerários de ônibus alterados com novo corredor do BRT

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. FABIANO ANTERO SILVA disse:

    Pois é ,o transito tá uma é tanto semáforo que eu fico até perdido.

  2. Alexandre disse:

    Foram alguns instalados em lugares inadequados, causando o maior transtorno no trânsito, aumentando ainda mais o risco de acidentes… O planejamento deveria ter sido melhor…

Deixe uma resposta