Ônibus elétricos e soluções de eletromobilidade prevalecem na InnoTrans 2018

Evento acontece a cada dois anos na Alemanha

ALEXANDRE PELEGI

A InnoTrans, uma das principais feiras internacionais de tecnologia de transporte, acontece a cada dois anos em Berlim. Este ano, de 18 a 21 de setembro, a feira receberá mais de 3.000 expositores, que exibirão seus produtos em uma área de 200.000 metros quadrados, cobrindo 41 salões e 3.500 metros de trilhos.

Serão cinco segmentos, subdivididos por temas: Tecnologia Ferroviária, Infraestrutura Ferroviária, Transporte Público, Interiores e Construção de Túneis.

A edição deste ano traz uma seção focada na tecnologia e inovação da eletromobilidade, cujo desempenho tem sido o diferencial no desenvolvimento da atual geração de ônibus elétricos.

Para os ônibus, a InnoTrans oferece aos fabricantes duas possibilidades conjugadas para exibição de seus veículos: um stand estático e uma Pista de Demonstração de 500 metros de comprimento, situada no centro do recinto de exposições, onde os visitantes serão convidados a circular nos veículos.

Um dos expositores nesta parte da InnoTrans será a Solaris Bus & Coach, que promete levar à feira tanto ônibus, como soluções tecnológicas.

A Solaris é uma das principais fabricantes da Europa especializada em veículos inovadores para transporte público, como ônibus, trólebus e veículos ferroviários, além de líder em eletromobilidade, oferecendo uma ampla gama de ônibus a bateria. O novo ônibus elétrico Solaris Urbino 12 foi agraciado com o título de “Ônibus do Ano 2017”.

Lançada 1996, a fábrica em Bolechowo, na Polônia, produziu cerca de 16 000 veículos, que circulam em 32 países. A empresa foi recentemente adquirida pela empresa espanhola CAF – Construcciones y Auxiliar de Ferrocarriles, uma das gigantes do setor ferroviário.

A fabricante anuncia lançar nesta edição da InnoTrans o novo design do ônibus Solaris Trollino 12 metros, juntamente com o Trollino 18 metros articulado e o Trollino 24 metros bi-articulado.  Solaris apresentará a tecnologia envolvida em seu processo de fabricação, como os sistemas opcionais de armazenamento e carregamento de energia.

O Solaris elétrico Urbino 12 metros será mostrado com as mais recentes soluções em eletromobilidade. O ônibus é equipado com dois motores de tração de 125 kW alimentados por baterias Solaris High Power de 145 kWh, que são carregadas por meio de um pantógrafo no teto. Há poucos dias a empresa

Dentre as novidades prometidas pela Solaris estão ainda as soluções tecnológicas para aquecimento, refrigeração e direção, com foco na redução do consumo de energia. Além disso a Solaris apresentará um pacote abrangente de soluções de investimento, que incluem não apenas o fornecimento dos ônibus e dos sistemas de recarga, como também a montagem das instalações, incluindo as obras.

Outra novidade prometida é o sistema de diagnóstico remoto para ônibus elétricos, chamado eSConnect, que aprimora as possibilidades de diagnóstico e manutenção, facilitando a análise das informações derivadas do veículo.

FÓRUM INTERNACIONAL DO ÔNIBUS

O Fórum Internacional de Ônibus (International Bus Forum), cujo tema central será “mobilidade elétrica”, acontecerá pela primeira vez durante a InnoTrans, organizado pela Associação Alemã de Empresas de Transporte (VDV).

O tema central do evento, em forma de pergunta, questiona se o ônibus elétrico é a solução para a questão ambiental no tráfego urbano da Alemanha.

Na chamada do evento, o texto de abertura dá o tom do debate que deverá se estabelecer:

Os desafios que as grandes e pequenas cidades da Alemanha enfrentam para atingir as metas do clima na área de transporte são consideráveis. A decisão do Tribunal Administrativo Federal que abriu caminho para a proibições de veículos provocou um debate nacional sobre as medidas corretas, a fim de garantir rapidamente o transporte urbano mais favorável ao clima no longo prazo. De uma perspectiva política, os ônibus elétricos no transporte público desempenham um papel importante. No entanto, apesar dos esforços mais recentes das empresas de transporte para colocar ônibus elétricos em serviço, seu uso em todo o país ainda está muito distante. Enquanto em algumas outras cidades europeias os ônibus elétricos já estão em uso generalizado, na Alemanha seus números ainda sobem lentamente. Por que isso? E como os formuladores de políticas, empresas de transporte e fabricantes podem ser convencidos a ajudar os ônibus elétricos a finalmente alcançarem um avanço nos sistemas de transporte público da Alemanha?

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: