Federação das empresas de fretamento do Estado de SP propõe troca de conhecimento com empresas e cases de sucesso

Integrantes do primeiro ComPARTIR na empresa Rouxinol Viagens e Turismo

Projeto ComPARTIR quer estimular empresários do setor a buscar a excelência dos serviços

ALEXANDRE PELEGI

Estimular os empresários do setor de fretamento de passageiros a perseguir a excelência dos serviços prestados e a melhorar continuamente a qualidade do transporte e da gestão empresarial.

Esse é o mote do projeto ComPARTIR, que a FRESP – Federação das Empresas de Transportes de Passageiros por Fretamento do Estado de São Paulo está lançando com o apoio da Associação Nacional de Transportes Públicos (ANTP).

Uma edição piloto foi realizada no primeiro semestre, em Minas Gerais, ocasião em que os participantes puderam conhecer de forma expositiva e vivencial toda a rotina da Rouxinol Viagens e Turismo, empresa que ganhou por dois anos o Prêmio ANTP de Qualidade – premiação que é referência nacional no setor de transportes para excelência da qualidade e gestão.

Na visita os empresários participaram de uma apresentação com diretores e gerentes da empresa sobre diversos temas, dentre eles, fidelização, inovação, sistemas e processos, indicadores. Completou o programa uma visita às instalações da Rouxinol , quando foi possível conhecer de perto a Estação do Futuro, onde é tratada a água dos inservíveis e dos recicláveis, o Totem para interação com os motoristas, o setor de roteirização, entre outros.

Para Clever de Castro Junior, diretor administrativo e financeiro da empresa mineira, partilhar conhecimento é visto como essencial para a sobrevivência das empresas, pois é desta forma, se espelhando e trabalhando, que é possível hoje à Rouxinol contribuir e retribuir todo o aprendizado.

A troca de experiências acelera o processo de tomada de decisão, da revisão de processos e da implantação de inovação. Além disso, acreditamos e investimos em gestão e inovação, otimizando processos, aplicando ferramentas de controle, novos sistemas, integração de dados e novas tecnologias que possam ser adaptadas para a atividade do fretamento”, afirma Clever.

Cláudio Roberto Moreira, da Viação Mimo, de Jundiaí (SP), participou da edição piloto do ComPARTIR. Para ele, fazer parte desse projeto foi muito importante para a troca de experiência, sem contar os bons relacionamentos e conhecimentos que podem otimizar ou agilizar os processos internos.

“Tudo ao nosso redor caminha para o compartilhado. E como temos essa preocupação de melhoraria contínua dos nossos serviços, com garantias do resultado operacional e sempre pensando no controle e redução de custos, além de acompanhar as tecnologias que podem ser aplicadas para o transporte, não poderíamos ficar de fora deste importante projeto da FRESP e ANTP”, explica Cláudio.

Cláudio atribui à visita feita à Rouxinol o fato de passar a enxergar a necessidade de valorizar a área de Recursos Humanos da sua empresa. Ele entende que é preciso criar projetos de avaliação, motivação e satisfação dos colaboradores, além de implantar processos e métricas de desempenho para toda a área de gestão. “As empresas que não se preocuparem com as inovações que surgem a uma velocidade impressionante e não implantarem modelos de gestão modernas estarão fadadas a desaparecerem deste mercado tão competitivo e ameaçador em que vivemos hoje”, diz.

Regina Rocha, diretora executiva da FRESP, afirma que o sucesso da primeira edição mostra o quanto é importante se pensar em gestão e principalmente no compartilhar experiências e cases de sucesso. “Com o avanço da tecnologia e concorrência acirrada, sai na frente aquele que está disposto a receber informação, a enxergar o que é preciso mudar e colocar em prática”, afirma. “O sucesso da primeira visita nos motivou a lançar oficialmente o projeto, que deve contar com três edições por ano incialmente”, finaliza.

A Federação das Empresas de Transportes de Passageiros por Fretamento do Estado de São Paulo (FRESP) é uma entidade sindical de grau superior, constituída com o objetivo de agrupar, representar, coordenar, proteger e estimular o aprimoramento das atividades de transporte de passageiros por fretamento.

Hoje a entidade é composta por sete sindicatos: SETFRET, SINFRECAR, SINFREPASS, SINFRESAN, SINFRET, SINFREVALLE e TRANSFRETUR espalhados pelo Estado de São Paulo. Os sindicatos juntos congregam mais de 300 empresas de transporte profissional de pessoas por fretamento.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: