Vereadores de Maringá aprovam CPI sobre transporte coletivo

CPI vai analisar possível necessidade de ruptura de contrato com a empresa concessionária. Foto: Divulgação.

Grupo vai analisar condições econômicas da empresa concessionária, cláusulas de contrato e outros aspectos

JESSICA MARQUES

A Câmara Municipal de Maringá, no Paraná, aprovou a criação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) sobre o transporte coletivo do município. O grupo será responsável por analisar diversos aspectos da empresa concessionária, como condições econômicas e cláusulas de contrato.

Após a primeira reunião da CPI, para definir o presidente, o relator e os membros, serão contados 90 dias para a conclusão, podendo ser acrescentados mais 45 dias, no máximo. O encontro para a definição está marcado para esta sexta-feira, 10 de agosto de 2018.

A CPI será responsável por analisar as condições econômicas da empresa TCCC (Transporte Coletivo Cidade Canção), a licitação, a composição tarifária, as cláusulas do contrato firmado entre a Prefeitura e a empresa, a relação do valor tarifário com o equilíbrio contratual e, por fim, a existência de motivos para uma possível ruptura de contrato.

Os vereadores definidos durante sessão da Câmara Municipal para integrar a CPI são Alex Chaves, Chico Caiana, Sidnei Telles, Carlos Mariucci e Jean Marques.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. José Q Esteves disse:

    Espero, como cidadão, que os vereadores deixem de lado interesses particulares e pensem única e exclusivamente no povo que depende do transporte coletivo.
    Já ouvi, antes de qualquer análise, bravatas de vereadores. O momento pede serenidade e foco no cidadão.

Deixe uma resposta