Toronto, no Canadá, encomenda 10 ônibus 100% elétricos da BYD

Abril deste ano: ônibus 100% elétrico da BYD faz demonstração na garagem de Mount Dennis, da TTC, em Toronto. Crédito: Chris Edwards

TCC, maior operadora de transporte do país, tem opção para adquirir mais 30 unidades. BYD é uma das empresas concorrentes

ALEXANDRE PELEGI

A BYD acaba de vencer a primeira ordem de compra de 10 ônibus elétricos para a Toronto Transit Commission (TTC), maior operadora de transporte e trânsito do Canadá e a terceira maior da América do Norte.

Pelo acordo assinado, a BYD deverá entregar dez veículos de 12 metros, com uma opção em aberto para 30 ônibus adicionais.

A TTC ganhou o prestigioso prêmio da Associação de Transporte Público Americano (APTA) de 2017 na categoria “Sistema de Trânsito do Ano”, o que representa a significativa contribuição que a operadora presta no setor de transporte público.

Além da TTC, que completa seu sétimo pedido de ônibus elétricos da BYD nos últimos dois anos, a gigante chinesa em energia limpa entregou, no início deste mês, outros seis ônibus 100% elétricos para as operadoras de transporte público de St. Albert (quatro veículos) e Grande Prairie (dois veículos), cidades canadenses do estado de Alberta.

A meta da TTC é comprar apenas ônibus com emissão zero a partir de 2025, e desta forma alcançar uma frota com emissões zero até 2040.

O vice-presidente da BYD Canadá, Ted Dowling, aplaude a decisão de compra da TTC, o que a coloca na liderança das agências de trânsito canadenses para um futuro melhor e mais limpo, segundo ele. “Estes primeiros dez ônibus vão significar uma redução de carbono de 700 toneladas por ano”, completa o executivo.

Em novembro de 2017, quase um quarto de século após ter abandonado a operação de ônibus elétrico em Toronto, a TTC recebeu um relatório sobre a possibilidade de reintroduzir o serviço de ônibus elétrico em sua rede, sem o uso de fios de trole. A partir daí, e após conhecer diferentes modelos de ônibus elétricos a bateria, a TTC definiu como meta de longo prazo chegar a 2040 com sua frota de 1926 ônibus com zero emissão.

Três fabricantes foram escolhidas para participar dos testes em abril deste ano: BYD, Proterra e New Flyer. Veja o vídeo:

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. edgardo disse:

    Uma pergunta…acho o amigo Olimpo pode me responder… Baseado na informação acima ,cada ônibus convencional tirado da frota, iria produzir 70 toneladas de carbono ao ano…. Esse dado da onde sai?? De qual estudo ou ensaio??

Deixe uma resposta para edgardo Cancelar resposta