São Paulo: MobiBrasil deixa Consórcio Unisul que passa a contar apenas com Tupi e Cidade Dutra

mobibrasil
MoboBrasil opera 390 ônibus em 31 linhas, atendendo a seis milhões de passageiros por mês na zona Sul de São Paulo - Clique na foto para ampliar

Empresa diz que agora vai focar atendimento nos eixos Cupecê, Roberto Marinho, Yervant Kissajikian, Jabaquara

ADAMO BAZANI

A MobiBrasil, empresa que opera 390 ônibus em 31 linhas, atendendo a seis milhões de passageiros por mês na zona Sul de São Paulo, confirmou oficialmente, após solicitação do Diário do Transporte, que deixou de fazer parte do Consórcio Unisul.

O Consórcio atende a área 6 – azul claro do subsistema estrutural da capital paulista correspondente à zona Sul.

Agora, o Consórcio Unisul fica somente com as empresas Tupi – Transportes Urbanos Piratininga e Viação Cidade Dutra.

No comunicado oficial, a companhia diz que a “mudança tem como objetivo reduzir a extensão territorial do Consórcio, que era em torno de 52 Km (Parelheiros até o Ibirapuera), permitindo uma melhor gestão operacional.”

Assim como todas as demais empresas do subsistema estrutural, a MobiBrasil passa a operar com contrato emergencial de seis meses, por determinação na sexta-feira passada do TCM – Tribunal de Contas do Município de São Paulo, que entendeu que a intenção da prefeitura em prorrogar por mais 12 meses os contratos com as viações não tinha respaldo legal.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2018/07/20/tcm-licitacao-onibus-contrato-emergencial/

As contratações emergenciais, no caso das empresas do subsistema local (ex-cooperativas nos bairros) e da área 4 do subsistema estrutural e os aditivos contratuais com as demais companhias do subsistema estrutural (que acabaram no sábado, 21 de julho) ocorrem porque desde 2013, a prefeitura não consegue realizar a licitação dos serviços de ônibus.

Na nota, a empresa disse ainda que agora “no novo formato, a MobiBrasil se mantém focada nos eixos Cupecê, Roberto Marinho, Yervant Kissajikian, Jabaquara”

O diretor Executivo da MobiBrasil, Manoel Marinho, afirmou na mesma nota que a empresa aguarda a conclusão da licitação do sistema.

 “Este foi um período de muitas oportunidades e aprendizados para nós … Foi assinado um contrato emergencial e a empresa espera em breve ver o processo licitatório finalizado. Nesta nova fase, teremos muito trabalho pela frente. Mas nossa missão continua a mesma: prestar um serviço com qualidade para nossos clientes, fazer a diferença para as pessoas, com respeito, segurança e de forma sustentável”, comenta Marinho.

A empresa iniciou as operações na capital paulista em 1º de agosto de 2008 .

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Informe Publicitário
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Comentários

  1. MARCOS NASCIMENTO disse:

    A operação contratual no novo modelo licitatório deveria ELIMINAR essa formação de consórcios, SPEs ou qualquer nome equivalente.
    A forma mais justa e coerente seria o contrato empresa por empresa tal como era antes em todo o BRASIL. O modelo de consórcio é uma piada. NA PRÁTICA é apenas para fortalecer ainda mais o monopólio ou a opressão de grandes frotistas em cima de pequenos e médios frotistas que estejam agregados a um dos consórcios contratados. Para as prefeituras é um modelo MAIS FÁCIL para captar recursos inclusive os ilegais. Ao invés de captar recursos de 30 ou 40 empresas, voce consegue captar de 5 ou 6 consórcios. É mais uma forma de políticos mal intencionados se beneficiarem.

  2. William de Jesus disse:

    Adamo, com a saída da Mobibrasil, o que ocorrerá com as linhas que ela atende fora desses eixos que ela citou? Serão repassadas? Caso sim, já existe alguma movimentação quanto a isso?

    Olha, ver a Mobibrasil sair da Unisul era a ultima coisa que eu esperava.

    E sobre o que o Sr. Manoel Marinho disse sobre a operação da empresa, descordo totalmente. A operação da Mobibrasil é muito, muito ruim! O que percebe-se é que há uma supervalorização apenas das linhas que são curtas e de alta demanda. Tem muita linha que poderia ter carros melhores e melhores intervalos e não têm..

  3. Dorivaldo disse:

    Na verdade eata empresa deixa muito a desejar na região da Av.yervant kissagikian com carros velhos profissionais maus preparados horarios não cumprindo.

  4. Guido Alvarenga disse:

    O que se vê é a falta de transparência e uma tremenda bagunça da SPTRANS, se os contratos de emergência foram assinados onde estão as minutas? deveriam já ter publicado no DO!

  5. Marcos Borges do Carmo disse:

    O atendimento da mobi é péssimo mesmo!ELA devia era fechar !É os funcionários melhorzinhos fossem contratados pela Tupi e Cidade Dutra. Os ruins fossem pra rua junto com esse monte de ônibus velho que a mobi tem!

  6. Luiz disse:

    Com a crise que se encontra no pais,esse momento é de apoiar os funcionários e não pedir a demisão deles. SR Marcos Borges do Carmo.
    será que a culpa é dos funcionários ?.
    Faço parte dos colaboradores da Empresa MobiBrasil, e o que faço é de maior empenho da minha parte,não posso reclamar do meu emprego pois é onde levo os alimentos para meus filhos.
    não vim aqui criticar Você mas não julgue as pessoas sem as conhecer.
    obrigado pelo espaço de resposta.

  7. Raphael disse:

    Sempre que eu vejo um ônibus azul claro quebrado pelas ruas, sempre é a Mobibrasil. Sim o serviço dela é ruim, frota velha e mal cuidada, os melhores ônibus operam em maioria, linhas de menor demanda ou para desfilar em avenidas como C. Zaidan e Rua Funchal. O resto é cacareco. Os super articulados que comprou usados do Consórcio 7, vivem quebrando, coitados dos que dependem de linhas como a 516N, 5106-21 e 6000. Sobra para quem trabalha ou estuda, que chega atrasado de forma corriqueira, por causa de quebra constante de ônibus. Empresa expandiu muito sim, mas faltou planejamento e capital suficiente para manter a operação saudável e eficiente. Resta agora reduzir sua área de operação para restruturar-se e sanar os problemas operacionais da empresa. E quanto a saída do consórcio Unisul, modelo que realmente não funciona, qual a real vantagem para a Mobi além de maior autonomia em tomada de decisão?

  8. Paulo campos disse:

    Provavelmente a MobBrasil,Vai deixar de operar as linhas 6000-10 terminal Parelheiros /terminal Sto amaro e 5652-10 IV centenário – praça da sé ,No comunicado oficial, a companhia diz que a “mudança tem como objetivo reduzir a extensão territorial do Consórcio, que era em torno de 52 Km (Parelheiros até o Ibirapuera), permitindo uma melhor gestão operacional.”

  9. Mauro Ramon disse:

    Acredito que a Mobibrasil, deixando o Consórcio Unisul, mostrará o trabalho que desenvolve sozinha sem depender do consórcio, já que em outras áreas da cidade empresas não formam consórcios. Aqui no Jabaquara podemos contar muito em uma relação da empresa Mobibrasil – comunidade para solucionar problemas, o que normalmente outras empresas não proporcionam. Não vejo tantas quebras com carros da Mobi como estão expressas nos comentários anteriores, ao contrário, vejo as de outras empresas quebrando, carros mal conservados, o que pode ser um dos motivos da Mobibrasil ter saído do Consórcio, uma vez que uma empresa com problemas leva as demais para baixo dentro de um consórcio.
    Esperamos que a Mobibrasil, além da relação empresa-comunidade, continue desenvolvendo um bom trabalho :)

  10. Mauro Ramon disse:

    Acredito que a Mobibrasil, deixando o Consórcio Unisul, mostrará o trabalho que desenvolve sozinha sem depender do consórcio, já que temos em outras áreas da cidade empresas que não formam consórcios. Aqui no Jabaquara podemos contar muito em uma relação da empresa Mobibrasil – comunidade para solucionar problemas, o que normalmente outras empresas não proporcionam. Não vejo tantas quebras com carros da Mobi como estão expressas nos comentários anteriores, ao contrário, vejo as de outras empresas quebrando, carros mal conservados, o que pode ser um dos motivos da Mobibrasil ter saído do Consórcio, uma vez que uma empresa com problemas leva as demais para baixo dentro de um consórcio.
    Esperamos que a Mobibrasil, além da relação empresa-comunidade, continue desenvolvendo um bom trabalho 🙂

  11. Alex disse:

    QUem reclama da Mobibrasil não sabe o que é depender da VIP M Boi Mirim…

Deixe uma resposta