Suzantur divulga imagens de passageira que diz ter sido impedida de amamentar no Terminal Vila Luzita, em Santo André

A gravação não permite ouvir se algo foi dito a Thaís. Foto: Reprodução.

Câmeras de segurança não registraram funcionários conversando com a jovem

JESSICA MARQUES

A Suzantur disponibilizou imagens das câmeras do Terminal Vila Luzita, em Santo André. O vídeo mostra a passageira que diz ter sido impedida por funcionários da empresa de amamentar o filho no local.

Diário do Transporte teve acesso aos vídeos na íntegra e, nos ângulos que foram apresentados, não há registros de três funcionários uniformizados abordando a passageira Thaís Magalhães Santina, 21 anos, conforme foi relatado pela jovem.

“Não houve nenhuma participação de algum funcionário da empresa neste fato. Como vocês podem observar nas imagens, apenas três pessoas se aproximam de Thaís de Thaís durante o período no qual ela se encontra nas dependências do terminal, do momento da chegada, desde às 9h10, até 9h45, que é o horário em que ela embarca no ônibus e sai do terminal” disse o coordenador operacional da empresa em Santo André, Wagner Militani.

Entretanto, é possível observar três pessoas perto da jovem, que estava com o bebê no colo o tempo todo. As imagens não são claras o suficiente para mostrar se houve algum conflito. A gravação não permite ouvir se algo foi dito a Thaís.

“Foi observado, durante todo o tempo desse horário em que ela ficou nas dependências do terminal da Vila Luzita, apenas essas três pessoas se aproximaram dela e mais ninguém em grupos de quatro, cinco ou até mesmo duas pessoas. As únicas que se aproximaram e batem com a própria descrição que ela narra sobre um homem de blusa azul são essas três pessoas” – explicou Militani.

Contudo, quando as três pessoas passam perto da câmera, é possível observar que tratam-se de duas mulheres e um homem utilizando uma jaqueta azul, com um símbolo branco, que poderia ter sido confundido com o símbolo da empresa, conforme informado pela Suzantur.

“Não estamos aqui para afirmar se houve ou não o fato de alguém destratá-la durante o período em que ela foi amamentar a criança dentro do terminal. O que nós queremos deixar bem claro é que, se houve o fato, isso não partiu de um funcionário ou da empresa Suzantur. Nós repudiamos veementemente esse tipo de comportamento”  completou o coordenador da empresa.

O Terminal da Vila Luzita possui mais de 25 câmeras, segundo Militani. A empresa disponibilizou uma versão editada, para facilitar a visualização da passageira no local. Assista:

Conforme as imagens, Thaís ficou nas dependências do terminal durante aproximadamente meia hora, antes de embarcar no ônibus AL 127 (Terminal Vila Luzita/Cidade São Jorge), para a casa da irmã. As câmeras mostram a passageira indo da bilheteria para a plataforma Dom Pedro.

A versão na íntegra, sem edição, pode ser conferida abaixo

Quando algum funcionário trata mal um passageiro, é encaminhado ao departamento de Recursos Humanos da Suzantur, para prestar esclarecimentos, conforme contou o coordenador operacional.

“A política da empresa é sempre tratar o usuário com respeito e oferecer a ele o transporte com qualidade, eficiência e segurança” ressaltou Militani.

Neste caso, nenhum trabalhador foi denunciado ou reconhecido pela vítima do constrangimento, que preferiu não comparecer à Suzantur para apontar qual dos funcionários a teria impedido de amamentar.

BOLETIM DE OCORRÊNCIA

Além de disponibilizar as imagens na íntegra do circuito interno de segurança do terminal, a Suzantur tomou outra medida sobre o caso e registrou um Boletim de Ocorrência em 12 de julho.

A natureza do BO é difamação, pois a empresa disse ter o nome vinculado a uma ação de constrangimento a uma mãe que estava no terminal, sem haver a certeza de que algum funcionário foi responsável pelos atos. A falta de provas também foi citada na ocorrência, registrada no 6º DP de Santo André.

O boletim também cita que o representante da empresa vai iniciar um procedimento no Fórum competente e apresentar a documentação que for exigida para elucidar o fato.

“A Suzantur abriu um Boletim de Ocorrência para que as autoridades policiais competentes nos auxiliem na elucidação dos fatos, pois é do nosso interesse também saber o que realmente aconteceu, quem fez isso com a Thaís, para que as devidas providências sejam tomadas” afirmou Militani.

Procurada pelo Diário do Transporte, Thaís preferiu não comentar mais o assunto.

HISTÓRICO

A dona de casa Thaís Magalhães Santina, de 21 anos, alega ter sido impedida por três homens de amamentar seu filho no Terminal Vila Luzita, em 10 de julho de 2018. A jovem afirmou terem sido funcionários da Suzantur.

O caso ganhou repercussão e resultou em um protesto. Relembre:

Mulheres fazem ‘mamaço’ para protestar no Terminal Vila Luzita, em Santo André, nesta quinta

O Diário do Transporte conversou com a passageira, que contou que companhia de ônibus a chamou para reconhecer os supostos funcionários. A dona de casa, no entanto, contou que preferiu não prosseguir com o caso e disse não ter certeza de que todos os homens que a abordaram eram funcionários da Suzantur.

“Dois devem ser funcionários, um eu não sei porque estava de jaqueta preta. Os dois que estou dizendo estavam com uma jaqueta azul marinho, que tinha um “S”.  Eu não consegui ver tudo porque não fiquei prestando a atenção na camisa em si. Eu fiquei prestando atenção neles, mas possivelmente são funcionários de lá. Mas como eles mesmos (empresa) já numa matéria disseram que não tem nada de anormal nas câmeras, então eu vou fazer o quê? Como eu provo minha palavra contra de uma empresa que tem influência?”  disse, na ocasião.

Em nota, a prefeitura de Santo André diz que não há nenhuma lei municipal que impede a amamentação em locais públicos na cidade e que já pediu esclarecimentos à Suzantur.

Confira abaixo as notas na íntegra:

Suzantur:

Vimos através desta, informar que o terminal de Vila Luzita possui sistema de monitoramento interno (câmeras), as quais foram verificadas as imagens para apuração dos fatos. Nada foi constatado no horário supracitado na reclamação. Os colaboradores de todas as áreas envolvidas foram convocados para prestar esclarecimentos sobre o ocorrido, porém nenhum deles relatou quaisquer fatos anormais na rotina diária de cada um. Foram convocados motoristas, cobradores, fiscais de linha e controladores de acesso que estavam próximos ao ponto, indagados a respeito do assunto, relataram que nada de diferente ocorreu. Em relação ao funcionário mencionado pela usuária de nome Rogério, temos em nosso quadro de colaboradores, dois motoristas com esse nome, que trabalham no período da tarde após às 13h30 diariamente, horário que se contradiz ao horário mencionado.

Prefeitura de Santo André:

A Prefeitura de Santo André informa que não existe nenhuma lei municipal ou orientação que imponha qualquer restrição à amamentação em locais públicos na cidade. A administração, por meio da SAtrans (autarquia que gerencia o transporte municipal), já cobrou um posicionamento da empresa concessionária (Suzantur) sobre o ocorrido no Terminal da Vila Luzita.

 Por se tratar de uma legislação estadual, a Lei 16.407/15, que trata do direito ao aleitamento materno, tem vigência em todo o estado de São Paulo, incluindo portanto, o município de Santo André, cabendo aos órgãos competentes aplicar as devidas penalidades para a infração da Lei, quando houver.

A administração entende a importância do aleitamento materno, tanto que reflete essa visão dentro de seus projetos. Em 2017, foi realizado pela primeira vez o Agosto Dourado, instituído pela Lei Federal 13.435/17. Na ocasião, o Hospital da Mulher Maria José dos Santos Stein, equipamento municipal de referência na saúde da mulher, foi decorado e realizou concurso interno para que os funcionários elaborassem material informativo, que reforçasse a importância da amamentação.

Além disso, o mesmo hospital, por meio do seu Banco de Leite Humano (BLH), tem recebido há pelo menos três anos a certificação mais alta dentro programa Ibero-Americano de Banco de Leite Humano (IBERBLH), que atesta que o equipamento atende os padrões de qualidade e cumpre as normas de funcionamento.

O BLH do Hospital da Mulher foi criado há nove anos. Além da coleta, o local realiza o processamento e armazenamento do leite, assim como apoio, promoção e incentivo ao aleitamento materno e ações de conscientização junto à comunidade sobre a importância da doação. Esse leite é consumido principalmente pelo bebê prematuros, que estão na UTI Neonatal. Pelo estresse e preocupação com o filho, as mães desses bebês em muitos caso enfrentam problemas com a produção de leite.

Mulheres interessadas em contribuir com o Banco de Leite Humano podem obter mais informações pelos telefones 4478-5048 ou 4478-5027. O Hospital da Mulher “Maria José dos Santos Stein” fica na rua América do Sul, 285, Parque Novo Oratório – Santo André.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Luciano disse:

    Justamente perto da licitação das linhas da vila luzita. Muita coincidência. A quem interessa essa polêmica?

  2. Bruno Onurb disse:

    Esta história estava muito mal contada. Contra imagens não há argumentos. Esta menina deveria ter um acompanhamento psicológico.

  3. Re disse:

    Nem todos os funcionários da empresa utilizam uniforme.
    Constantemente para quem frequenta o terminal é visível.

  4. Diego disse:

    Quando vi a reportagem que a reclamante não queria dar prosseguimento ao processo já se vê por aí a mentira … A Suzantur foi a única empresa da cidade que no dia das mães deu flores para suas clientes, no dia da páscoa deu ovo para as crianças, no natal aquele onibus natalino deu um show, há anos que não se via na minha rua uma galera reunida pra ver o ônibus passar tirar fotos trazer alegria para a criançada, isso é uma forma de aproximar a empresa dos usuários, acredito que só não investe mais em frota nova na região da vila luzita por causa do contrato emergencial.
    Não tenho nenhum vínculo com a empresa, mas ela vem trazendo seu diferencial e isso tem incomodado muitos empresários do transporte de Santo André.

Deixe uma resposta