Ônibus urbanos da Mercedes-Benz recebem novas caixas automáticas

Diretor de Vendas e Marketing da Mercedes-Benz, Walter Barbosa, apresentas as caixas que, segundo a montadora, podem ajudar na redução de consumo de combustível. Foto: Adamo Bazani/Diário do Transporte (Clique para ampliar).

Novos sistemas de transmissão começam a ser introduzidos neste segundo semestre. Segundo a fabricante, modernizações trazem economia no combustível e contam com assistência em rampa e sensor de inclinação na via

ADAMO BAZANI

A Mercedes-Benz começa a adotar neste segundo semestre, novas caixas de transmissão automáticas para parte da linha de modelos de ônibus urbanos.

Os urbanos O500U – padron, 0500UA – articulado e O500UDA –superarticulado (todos de piso de baixo) e O500M – padron, O500MA – articulado e O500MA –superarticulado (com piso alto) recebem as novas gerações das caixas da Voith e da ZF.
No caso da Voith, trata-se da caixa Voith DIWA 6, no lugar da 5.

Já a caixa nova da ZF é a ZF Ecolife step 3, no lugar da step 2.

Todos estes modelos são para veículos de motor traseiro.

Entretanto, as concessões de transportes, segundo a Mercedes-Benz, estão cada vez mais exigentes, mesmo em trajetos onde não há infraestrutura suficiente para veículos com motor atrás.

Diante deste quadro de exigência maior dos poderes concedentes e dos passageiros, que hoje inclusive têm mais acesso a outros meios de transporte, além do ônibus, o caminho para linhas com infraestrutura insuficiente, é qualificar os ônibus de motor dianteiro.

A concorrência ao transporte coletivo é cada vez maior e ao mesmo tempo, as cidades não oferecerem condições plenas de operação para tornar os deslocamentos públicos mais atrativos. A saída é fazer com que os veículos, mesmo os mais simples, sejam melhores.

Além da suspensão pneumática em veículos com esta configuração, caixas automáticas ou automatizadas também são itens que podem tirar o estigma de que ônibus com motor dianteiro não é confortável.

Para este segmento, a Mercedes-Benz anunciou a caixa Alisson T3270xFe destinada os modelos OF-1721 (suspensão metálica) e OF1721L (suspensão pneumática).

Em relação aos modelos OF-1724 e OF-17724L, a caixa está em processo de homologação.

O diretor de vendas e marketing de ônibus da Mercedes-Benz do Brasil, Walter Barbosa, disse ao Diário do Transporte, em evento na sede da montadora, em São Bernardo do Campo, que as caixas têm soluções tecnológicas que podem auxiliar na segurança e redução de consumo de óleo diesel.

“Essas caixas têm um auxílio de partida em rampa que evita que o veículo se desloque para trás e também um sensor de inclinação que mede a topografia e, com isso, calcula o torque necessário e adequado para cada um dos regimes de operação” – disse Barbosa.

A Mercedes-Benz estima que somente com a atualização tecnológica das caixas, que tornam a operação mais eficiente, a economia de consumo de diesel pode ficar entre 1% e 1,5%.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. WILLIAM DE JESUS SANTOS disse:

    Adamo, os novos modelos da Voith e ZF trazem alguma mudança em relação ao número de marchas? Ou será apenas a questão de trabalhar em cima de baixas rotações?

    1. blogpontodeonibus disse:

      Preciso checar com eles, mas isso será apenas na segunda

Deixe uma resposta