Prefeitura do Rio de Janeiro promete entrega de 150 ônibus em até 90 dias e anuncia nova padronização de cores

Cada empresa será representada por uma cor diferente, com o objetivo de facilitar a identificação da linha pelos passageiros que estão no ponto. Foto: Divulgação.

Veículos serão equipados com ar-condicionado, Wi-Fi e entradas USB em cada assento, para carregar celulares

JESSICA MARQUES

A Prefeitura do Rio de Janeiro prometeu a entrega de 150 ônibus novos em até 90 dias para a capital. Os veículos serão equipados com ar-condicionado, Wi-Fi e entradas USB, sendo uma em cada assento, para carregar aparelhos celulares. A frota também terá nova padronização de cores, voltando a ser uma cor por empresa.

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, conheceu um dos veículos nesta quinta-feira, 12 de julho de 2018. O compromisso assumido pelo Rio Ônibus, em acordo fechado em junho com a Prefeitura, prevê a renovação total da frota até 2020, segundo informações da administração municipal.

“Nossos ônibus agora vão ter wi-fi, ar-condicionado, conexão para carregar o celular e mais segurança. A iluminação é toda de LED, com mais luz e gastando menos energia, melhor para o meio ambiente. Portanto, esse sistema vai agradar a população, que todo dia vai trabalhar e volta para casa de ônibus” – disse o prefeito.

A nova frota prevê outra padronização de cores. Os 150 ônibus do primeiro lote já estão no novo padrão estabelecido entre a Prefeitura e o Rio Ônibus. Cada empresa será representada por uma cor diferente, com o objetivo de facilitar a identificação da linha pelos passageiros que estão no ponto.

Novos ônibus terão ar-condicionado, wi-fi e carregadores de celular

Ônibus tem uma tomada USB para carregar celular em cada assento

Além da mudança, o acordo firmado recentemente entre Prefeitura e o Rio Ônibus, sindicato que representa os donos das empresas, também inclui transparência. Segundo a Prefeitura, “os empresários se comprometeram a fornecer informações sobre receita e custos, com balancetes trimestrais de suas operações contábeis e financeiras. Uma empresa independente fará a auditoria dos números”.

“A gente acredita nesse processo de transparência com a Prefeitura. Estamos hoje dando mais um passo nesse sentido, ao trazer os representantes das montadoras e dos bancos (que vão financiar a compra dos novos veículos) para apresentar ao prefeito todo o pacote de benefícios que os ônibus terão. Hoje, mais de 50% da frota têm ar-condicionado. A ideia é completar isso e fazer a renovação aos poucos” – disse Claudio Callak, presidente do Rio Ônibus.

O presidente do sindicato das empresas também informou que o custo de cada veículo fica entre R$ 450 mil e R$ 480 mil. O modelo de ônibus apresentado nesta quinta-feira é um Marcopolo Torino.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Kleber Rios Silva Kleber disse:

    Esse é o Prefeito que o Rio merece, ficha limpa, trabalhador, honesto, acorda todo dia às 5 horas da manhã e já cai em campo, e está dando conforto para população sofrida. E ã rede esgoto ainda está querendo o seu impchement Fora globo!!!!!!

  2. Waldemar Araujo disse:

    Não entendi se será uma cor unica ou pintura com várias cores como antes

  3. Se foi informado que será uma cor (layout) por empresa, ou seja, serão despadronizado e pelo jeito será o fim dos consórcios da cidade do Rio.

  4. Mario Custódio disse:

    OLÁ ADAMO

    Faço votos que a Prefeitura do Rio de Janeiro realmente volte com as pinturas por empresa e não por consórcio, como está hoje, por sinal com uma programação visual pra lá de sofrível, que só prejudicou os cidadãos.

    Referente à questão da padronização das pinturas por operadora, a questão não é saudosismo ou privativismo, como já ouvi. Não sou saudosista nem privatista, ao menos nessa questão.

    Minha análise é técnica.

    Senão vejamos as vantagens da padronização por operadora e não por determinação estatal (padronização única):

    1 – para o passageiro: enxerga à distância e com muito maior acuidez o “seu” ônibus, que está indo para o “seu” bairro ou a “sua” cidade.

    2 – para o empresário: gasta menos com combustível, freios e pneus, à vista que não há tantas freadas bruscas realizadas por passageiros que, por não enxergarem à distância o “seu” ônibus, acabam por fazer sinal repentinamente, após selecionar entre os inúmeros ônibus existentes, o “seu”.

    3 – para o gestor público: controla melhor todo o sistema, inclusive a qualidade de cada operadora, permitindo ainda aos passageiros não confundir o operador com o gestor.

    4 – para a mobilidade geral: permite que os ônibus andem mais rápido como um todo. Portanto, o sistema de ônibus andará mais rápido, já que os passageiros tenderão a acelerar os sinais que fazem para os “seus” ônibus.

    5 – para o visual urbano: faz com que o colorido das operadoras melhore o visual das cidades, tão “cinzentas” que são. Não é um festival de cores, mas sim uma visualização melhor do colorido urbano.

    6 – para a qualidade total: faz com que as operadoras queiram efetivamente melhorar suas operações, incluindo veículos, pois a perfeita identificação de cada uma delas faz com que todos percebam quem é melhor e quem não é tão bom assim.

    7 – para o sistema de transporte: permite que, inclusive em consórcio, cada operadora seja perfeitamente identificada, objetivando melhor relação custo-benefício no sistema de transporte como um todo.

    Saudações,

    Mario Custódio

  5. Washington de Siqueira disse:

    Concordo em tudo Mário. Excelente explicação o seu ponto de vista. Vamos torcer pra que se realize essa mudança.

  6. Alexander dos Santos Viana disse:

    Fico feliz que virão novos ônibus, pena que eu não sei se virão alguns para a zona oeste, lamentável de ser uns dos locais do rio de janeiro que a população destrói , do que cuidar .

Deixe uma resposta