Brasil sedia etapa final da maior competição mundial de mecânicos de caminhões e ônibus

Equipes encaram os desafios do VISTA

Evento promovido pela Volvo desde 1957 foi realizado pela primeira vez fora da Europa

ALEXANDRE PELEGI

Aconteceu na última semana, em Curitiba, a rodada final do VISTA (Volvo International Service Training Award), maior competição mundial em qualificação técnica de mecânicos e mecatrônicos de caminhões e ônibus do mundo.

Realizada na fábrica da Volvo em Curitiba (PR), a competição reuniu as 40 melhores equipes de concessionárias da marca em todo o mundo.

Com 200 participantes divididos em times que disputaram entre si, a rodada decisiva conferiu o título de “a melhor equipe de mecânicos do mundo” para o time VIIES RATAS, da Estônia.

VOLVO_Vista_01

Final do VISTA reúne 200 mecânicos de caminhões e ônibus Volvo de todo o mundo

Wilson Lirmann, presidente do Grupo Volvo América Latina, mostrou-se orgulhosos pelo Brasil ter sido escolhido para sediar a primeira final fora da Suécia, país-sede da Volvo. “O Brasil é um dos principais mercados globais da marca, com estrutura de ponta e profissionais altamente qualificados”, disse o executivo.

A competição teve a duração de oito meses, com rodadas classificatórias regionais na Europa, América Latina, América do Norte, África, Ásia, Oriente Médio e Oceania. Ao todo, a edição deste ano envolveu 19.700 participantes.

Realizada a cada dois anos, mecânicos e mecatrônicos Volvo testam e comprovam seu conhecimento numa disputa com colegas de todo o mundo.

O foco da competição está nas habilidades para execução do trabalho do dia a dia e na vanguarda em competências técnicas, promovendo a cooperação em grupo.

O tema dessa edição foi: VISTA – ‘Desempenho é Tudo’. A gerente global do Projeto VISTA, Anna Rogbrant, explica que a meta da competição é ter os melhores técnicos de serviços do mundo. “Através de uma competição saudável, valorizamos e reconhecemos o trabalho de nossos concessionários, além de atrair novos talentos para uma profissão com um futuro promissor”, explica Anna.

A competição é antiga e tradicional, com seis décadas de existência. A primeira edição foi realizada em 1957.

Nesses anos todos houve uma mudança tecnológica profunda nas oficinas, com o computador passando a ser uma ferramenta essencial. Isso levou a profissão de mecânico a ter uma mudança de base. Hoje, e já há alguns anos, os caminhões e ônibus modernos são máquinas extremamente avançadas, que exigem conhecimento mais amplo de mecânica, eletrônica e digital.

PARTICIPAÇÃO: 

O Brasil participou com quatro equipes na etapa final do VISTA: Suicide Squad (concessionária AutoSueco SP), Joker (concessionária Dipesul), Série 1 (concessionária Treviso) e Hard Work (concessionária Dicave).

Para Karen Wasman, gerente de Desenvolvimento de Competências do Grupo Volvo na América Latina, o VISTA “é uma parte importante da nossa estratégia em atingir a mais alta qualidade em serviços em todos os mercados onde estamos presentes”.

Já para Adriano Merigli, diretor de Desenvolvimento de Concessionárias do Grupo Volvo na América Latina, a competição “motiva os técnicos a serem cada vez melhores. Faz com que os profissionais se preparem mais e possam atender aos clientes de forma rápida e eficiente. É uma superação do trabalho em equipe e o Olimpo da marca Volvo”.

Para saber mais sobre o VISTA, visite o site global (conteúdo em inglês): https://vista.volvo.com

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Antonio C. Kaio Castro disse:

    Meu querido amigo Ádamo, nunca tinha ouvido falar dessa competição e que coisa interessante. Tinha que vir ao nosso conhecimento através de sua “pena”, que sempre nos surpreende com esclarecimentos e informações corretíssimas.

Deixe uma resposta