Tarifas de ônibus integradas também subiram no Rio de Janeiro

Uma das integrações mais caras é entre os ônibus comuns e os do BRT

Reajuste ocorre depois de dois anos marcados por diferentes decisões judiciais e num quadro de sucateamento dos serviços

ADAMO BAZANI

As tarifas integradas dos ônibus municipais do Rio de Janeiro também tiveram reajuste nesta quinta-feira, 21 de junho de 2018.

Conforme noticiou ontem o Diário do Transporte,  o valor da tarifa básica subiu de R$ 3,60 para R$ 3,95.

Estão mais altas a partir de hoje também a integração entre metrô e ônibus municipal, que passou de R$ 5,55 para R$ 5,80, e a integração entre os ônibus comuns e o sistema de BRT, que era R$ 6,20 e agora custa R$ 6,50.

A questão da tarifa do sistema se arrasta há dois anos e é marcada por disputas judiciais e, de acordo com as empresas de ônibus, é o principal motivo do fechamento de companhias e da queda de qualidade do sistema.

Na última terça-feira, 19, a desembargadora Marília de Castro Neves Vieira, da 20ª Câmara Cível, atendeu recurso da prefeitura do Rio de Janeiro e autorizou o reajuste da tarifa de ônibus. A magistrada suspendeu  a liminar que proibia a elevação de preço.

O aumento, que tinha sido anunciado pelo prefeito Marcelo Crivella em 1º de junho e que seria aplicado em 17 de junho, foi impedido por meio de liminar no último dia 14 de junho.

A ação foi movida pelo Ministério Público do Estado que contestava os critérios para o aumento.

Em nota, o Rio Ônibus diz que o reajuste é o primeiro passo para a recuperação financeira e de qualidade do sistema de ônibus municipais

O reajuste aplicado pela prefeitura, por meio do Decreto nº 44.600 de 1º de junho de 2018, foi liberado pela justiça na tarde de terça-feira. O novo valor adequa a tarifa após dois anos de congelamento, seguindo os critérios técnicos adotados no contrato de concessão – a fórmula paramétrica. Os cálculos preveem apenas a reposição dos investimentos feitos pelas empresas em itens básicos como mão de obra, óleo diesel e pneus, por exemplo.

A nova tarifa é o primeiro passo para viabilizar a recuperação do transporte e futuramente modernizar o sistema. Mais do que nunca, o sindicato está trabalhando duro em parceria com a Prefeitura do Rio, para levar à população o melhor transporte possível, mesmo neste momento de crise profunda que afeta o país.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta