Terminal Cidade Tiradentes recebe primeira estação de compartilhamento de bicicletas, em São Paulo

Espaço foi inaugurado pela Prefeitura nesta quinta-feira

JESSICA MARQUES

O Terminal Cidade Tiradentes, na Zona Leste de São Paulo, foi o primeiro a receber uma estação de compartilhamento de bicicletas. O espaço foi inaugurado pela Prefeitura de São Paulo e pela SPTrans nesta quinta-feira, 7 de junho de 2018.

Com a novidade, os ciclistas podem retirar uma bicicleta e utilizá-la por até 12 horas consecutivas, contadas a partir do momento da retirada. Sendo assim, há a possibilidade de levar a bike para casa e devolver no outro dia, dependendo do horário que for utilizada.

“Nas demais estações do Bike Sampa na cidade, os usuários podem fazer viagens ilimitadas de até 60 minutos, com intervalos de 15 minutos entre elas” — informou a SPTrans, em nota.

A Prefeitura esclareceu, por meio de nota, que o bicicletário do terminal continua gratuito para quem quiser estacionar a bike própria. Portanto, os paulistanos apenas ganharam mais uma opção.

“No Terminal Cidade Tiradentes haverá 140 vagas para bicicletas: 70 do programa Bike Sampa, na cor laranja, e 70 para ciclistas que já têm sua bike própria. Outras estações de compartilhamento neste modelo serão implantadas futuramente em outros terminais.”

“É nosso dever buscar e promover formas criativas e eficientes para garantir e facilitar o deslocamento da população. Esse tipo de compartilhamento de bicicletas, a partir de um terminal de ônibus da SPTrans, representa o nosso compromisso em facilitar a vida das pessoas, integrando a viagem de ônibus com o uso da bicicleta” — afirmou o presidente da SPTrans, Paulo Cézar Shingai.

A iniciativa integra o Bike Sampa, um projeto patrocinado pelo Itaú e operado pela Tembici que faz parte do novo modelo do sistema de compartilhamento de bicicletas na cidade de São Paulo, desenvolvido pela Prefeitura e lançado em setembro de 2017.

“A ideia desses bicicletários nasceu de conversas entre Itaú, Tembici, técnicos da Prefeitura e sociedade civil. Atualmente mais de 70% dos usuários do sistema de bicicletas compartilhadas da cidade são de regiões fora do centro expandido e utilizam a bike para fazer o último percurso do deslocamento. Agora com o projeto, esses usuários poderão usar a bicicleta também para a primeira perna do deslocamento para acessar o terminal de ônibus. Ou seja, eles podem utilizar para voltar do trabalho a partir do terminal de ônibus, devolvendo no dia seguinte para acessar o terminal novamente”  — disse Tomas Martins, CEO da Tembici.

Como funcionará a Estação Bike Cidade Tiradentes

A SPTrans informou, em nota, como vai funcionar a Estação Bike Cidade Tiradentes, inaugurada nesta quinta-feira. Confira:

Para usuários do Bike Sampa:

Para o empréstimo das bicicletas compartilhadas, o ciclista deverá se cadastrar no Bike Sampa no site www.bikeitau.com.br ou pelo aplicativo Bike Itaú; e ter plano válido. Não é preciso ser correntista do banco:

– Plano diário, 8 reais;

– Por três dias, 15 reais;

– Plano mensal, 20 reais;

– Plano anual, 160 reais;

Após 12 horas de uso contínuo da bicicleta, serão cobrados R$ 5 para cada 60 minutos excedentes.

Será possível realizar cadastro no Bike Sampa diretamente na Estação Bike do Terminal Cidade Tiradentes.

O horário de funcionamento é das 4h à 0h, de segunda a segunda.

Para os ciclistas com bike própria: 

Necessário realizar cadastro na Estação Bike do terminal, apresentando documento com foto. No bicicletário, os funcionários da Tembici tiram foto do ciclista e da bicicleta.

Cada ciclista pode ter até três bicicletas cadastradas no sistema. E deixar apenas uma por vez guardada no bicicletário. 

Após 72 horas de estacionamento consecutivo, o ciclista fica sujeito a ter sua bicicleta retirada da vaga. E este deverá buscá-la no galpão da Tembici, portando documento com foto.

O atendimento na Estação Bike é realizado exclusivamente por funcionários treinados. As bicicletas são entregues diretamente para os atendentes no local e a devolução das bikes ao proprietário também é realizada pelos funcionários da operadora.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: