SPTrans acaba com Bilhete Único anônimo por causa de fraudes

Passageiros não encontraram mais bilhetes em terminais

Passageiro terá de apresentar documentos para fazer o cartão

ADAMO BAZANI

O chamado “Bilhete Único Anônimo” deixa de ser comercializado pela SPTrans – São Paulo Transporte, gerenciadora do sistema de ônibus da capital paulista.

Em entrevista à TV Globo na manhã desta quinta-feira, 07 de junho de 2018, o secretário municipal de Mobilidade e Transportes, João Octaviano Machado Neto, disse que o motivo é o alto índice de fraudes neste tipo de bilhete.

“Dos 650 mil bilhetes fraudados que foram apreendidos desde o ano passado, 450 mil eram do tipo do Bilhete Anônimo” – disse Octaviano.

O secretário disse que na semana passada foi presa uma quadrilha especializada em fraudes no Bilhete Único e o tipo “anônimo” era o mais utilizado pelo grupo criminoso.

Somente serão comercializados os bilhetes com a identificação do passageiro.

Pelo site da SPTrans ou mesmo nos locais de vendas de bilhetes, os usuários devem fazer um cadastro apresentando documentos pessoais. Também é possível cadastrar fotos.

Octaviano admitiu ter havido um problema de comunicação pela SPTrans já que os passageiros foram aos postos, não encontraram os bilhetes anônimos, mas não foram orientados sobre o fim do tipo de bilhete e sobre a obrigatoriedade de apresentar o documento.

Em nota, a gestora de transportes diz que quem já  possui o cartão anônimo pode utilizar o bilhete normalmente

A São Paulo Transporte (SPTrans) esclarece que mudou as regras do Bilhete Único sem personalização (conhecido como anônimo) para melhorar a segurança do sistema e dos usuários. O Bilhete Único Anônimo na forma como é hoje, sem identificação do usuário, deixa de existir. A partir de agora, para obter o cartão sem a foto e o nome impressos, o usuário terá  que apresentar um documento com foto e número do CPF em um dos postos de venda e atendimento da SPTrans. Quem já tem o Bilhete Anônimo pode continuar utilizando-o normalmente.

Antes, qualquer pessoa poderia obter o Bilhete Único Anônimo sem se identificar. O número de cartões era ilimitado. Agora passa a ser um cartão por CPF. O valor de aquisição é o mesmo: uma tarifa e uma carga mínima de 5 passagens, totalizando R$ 24. 

O objetivo da mudança é reforçar o combate à fraude no Bilhete Único. A SPTrans intensificou ações nesse sentido desde o início de 2017. Nesse período, mais de 650 mil cartões foram cancelados e apreendidos por fraude. Só no ano de 2018, mais de mil pessoas foram indiciadas pela Polícia. 

Bilhete Único Personalizado

Para adquirir um Bilhete Único de forma gratuita, basta realizar um cadastro pelo site da SPTrans (http://bilheteunico.sptrans.com.br) e retirar o cartão na mesma hora em um dos 34 postos da SPTrans que realizam o serviço. Personalizado com nome e foto do usuário, esse tipo de cartão tem a vantagem de poder ser carregado com créditos dos tipos Comum, Estudante, Vale-Transporte e Mensal.

Todas as informações de como se cadastrar ou adquirir o Bilhete Único nos postos e terminais estão disponíveis no site www.sptrans.com.br e nos postos /terminais da SPTrans.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

1 comentário em SPTrans acaba com Bilhete Único anônimo por causa de fraudes

  1. No metrô Tatuapé tem vários homem vendendo passagem pelo valor $3.00
    Parece ser até bandidos

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: