Motorista de ônibus de Sumaré (SP) é agredida por perueiro

Câmera de segurança do ônibus registrou a agressão; perueiro atacou a motorista com a fivela do cinto de segurança

Segundo SetCamp, casos semelhantes ocorrem desde 2017

JESSICA MARQUES

Uma motorista de ônibus da Auto Viação Ouro Verde foi agredida por um perueiro em Sumaré, na região de Campinas, no estado de São Paulo, na noite desta quarta-feira, 6 de junho de 2018. O Boletim de Ocorrência sobre o caso foi registrado nesta quinta-feira, 7.

A agressão ocorreu no ponto final que fica na Avenida Sumaré, próximo ao número 100, no Jardim São Carlos. A motorista nem chegou a sair do ponto e já foi agredida por um homem que seria um perueiro, que também transporta passageiros no local.

Uma câmera de segurança instalada no ônibus registrou toda a agressão.

“Eu saio às 18h50 e cheguei lá 19h. Parei o ônibus e abri a porta para o fiscal entrar. O fiscal entrou e o perueiro já veio na lateral do ônibus e me fechou, deixando a perua atravessada. Deixou, entrou no ônibus me xingando e disse que ia quebrar a minha cara, por eu ter chegado aquele horário. Eu estava presa no cinto. Soltei do cinto, levantei e ele continuou me xingando. Ele desceu do carro, deu a volta, deu dois socos no vidro do ônibus, pegou o cinto e bateu com tudo no meu rosto. A fivela bateu no meu rosto e cortou” — relatou a vítima, que preferiu não se identificar.

A motorista ainda não voltou ao trabalho e está com medo de ser agredida novamente. Outro fato que a preocupa é que, após a agressão, sua imagem foi divulgada na internet. A profissional teme represálias.

Nesta sexta-feira, 8 de junho de 2018, a vítima deve comparecer à delegacia e realizar o exame de corpo de delito. A motorista ainda não sabe quando e se retorna ao trabalho.

Quanto ao motivo da agressão, a vítima acredita que a violência ocorreu pelo perueiro temer concorrência com o transporte público. “Justamente por eu estar atrasada, ele achou que eu ia pegar os passageiros dele. Isso acontece direto, não fui a primeira” — disse a motorista.

Segundo informações do SetCamp (Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano e Urbano de Passageiros da Região Metropolitana de Campinas), os casos de agressões a motoristas ocorrem desde 2017.

Foram registrados casos em maio de 2017, em fevereiro e junho deste ano. Além de orientar os motoristas a registrarem Boletim de Ocorrência, o SetCamp informou que fez ofícios sobre todos os casos para que a Prefeitura possa tomar providências.

O sindicato reforça que não foi uma ação pontual e que as autoridades competentes — a Polícia e a Prefeitura —  já foram acionadas pela empresa.

Diário do Transporte procurou a Prefeitura sobre o caso e aguarda retorno.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

3 comentários em Motorista de ônibus de Sumaré (SP) é agredida por perueiro

  1. Lei Maria da Penha em cima desse nojento!

  2. Jovem, Lei Maria da Penha é para violência em âmbito familiar…

  3. A Avenida é Da Saudade, ñ Av. SUmaré

2 Trackbacks / Pingbacks

  1. Sindicato de motoristas de Sumaré (SP) decreta estado de greve após série de agressões – Diário do Transporte
  2. BOs mostram que violência contra motoristas de ônibus por perueiros é problema antigo em Sumaré (SP) – Diário do Transporte

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: