Petroleiros começam a voltar ao trabalho

Foto: Divulgação (Bacia de Campos - Petrobras)

Decisão por encerramento da greve de 72 horas acontece após TST elevar valor da multa para R$ 2 milhões por dia

ALEXANDRE PELEGI

Os petroleiros começaram a encerrar a greve de 72 horas.

Aqueles que trabalham em turnos nas refinarias, plataformas e terminais voltaram gradativamente ao trabalho nesta quinta-feira.

A orientação da Federação Única dos Petroleiros (FUP), dada na manhã desta quinta-feira, é para que a categoria suspenda a greve de 72 horas iniciada na última quarta-feira. O recuo dos petroleiros se deu após o Tribunal Superior do Trabalho (TST) ter aumentado a multa diária de R$ 500 mil para R$ 2 milhões, aplicada aos sindicatos que aderissem à greve.

A Federação diz que várias refinarias já tiveram troca de turnos. Outras realizavam assembleias, mas retomaram no início da tarde. Nas plataformas na Bacia de Campos as atividades começaram a normalizar até as 18h, com a troca de equipes.

A FUP informa que a mobilização da categoria continua, em combate à política atual de preços dos combustíveis e contra a venda de ativos da Petrobras.

A Federação e os representantes dos sindicatos farão reuniões nos dias 12 e 13 de junho, e pretendem definir greve por tempo indeterminado da categoria.

Em sua página na internet a FUP justifica o recuo: “A decisão do TST é claramente para criminalizar e inviabilizar os movimentos sociais e sindicais. Diante disso, a FUP orienta os sindicatos a suspenderem a greve. Um recuo momentâneo e necessário para a construção da greve por tempo indeterminado, que foi aprovada nacionalmente pela categoria“.

O comunicado da Federação encerra: “Os petroleiros saem da greve de cabeça erguida, pois cumpriram um capítulo importante dessa luta, ao desmascarar os interesses privados e internacionais que pautam a gestão da Petrobras“.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

 

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta