Greve dos caminhoneiros no 10º dia: Cidades ainda amanhecem com menos ônibus nas ruas e correria por postos de combustíveis aumenta

Ônibus abastece em posto comum de Santo André

Governo Federal deve intensificar a força para liberar locais onde há concentrações de caminhões

ADAMO BAZANI / ALEXANDRE PELEGI

Pelo décimo dia consecutivo, o país amanhece nesta quarta-feira, 30 de maio de 2018, com caminhões parados nas estradas, apesar de os movimentos estarem perdendo força.

Os impactos da paralisação ainda são sentidos no abastecimento de combustíveis, remédios e alimentos, e também nos transportes públicos.

Diversas cidades em todo país ainda contam com frotas de ônibus reduzidas em relação aos dias habituais.

SÃO PAULO:

Na capital paulista, de acordo com a SPTrans, os índices de circulação de frota registrados são os seguintes:

16h30 – 71% da frota programada para o horário em operação.

15h – 69%

12h – 69%

11h – 71%

10h – 77%

9h – 70%

8h – 71%

7h – 65%

6h – 68%

As vans do Atende e os trólebus operam com 100% da frota

GRANDE SÃO PAULO:

Quanto aos ônibus metropolitanos, a EMTU informou que na Grande São Paulo, estiveram em média 80% da frota nos horários de pico. Nessa área operam normalmente cerca de 4.500 ônibus das 550 linhas que transportam em média 1,7 milhão de passageiros por dia.

BAIXADA SANTISTA:

A Região Metropolitana da Baixada Santista opera nesta manhã com 90% da frota programada. Nessa área circulam por dia 500 ônibus em 67 linhas que transportam 200 mil passageiros diariamente.

INTERIOR DE SÃO PAULO:

Na Região Metropolitana de Campinas estão circulando 74% dos 500 ônibus que atendem 150 linhas e transportam 150 mil passageiros por dia.

Na Região Metropolitana do Vale do Paraíba/Litoral Norte as permissionárias estão operando nesta manhã com 81% da frota. Nessa área circulam diariamente 350 ônibus distribuídos em 80 linhas que transportam cerca de 75 mil usuários por dia.

Na Região Metropolitana de Sorocaba, a partir das 10h30, começou a circular 50% dos 170 ônibus da região que estão distribuídos em 80 linhas e transportam diariamente 50 mil usuários.

Empresas de ônibus do ABC Paulista começam a receber hoje, 30 de maio de 2018, uma quantidade de óleo diesel maior nas garagens. No final da manhã o diretor jurídico do SETC/ABC – Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo do ABC, Francisco Bernardino Ferreira, disse ao Diário do Transporte que o abastecimento das companhias de ônibus já está se normalizando.

Entre as empresas que declararam que já receberam diesel para normalização dos serviços estão a TCPN – Transportes Coletivos Parque das Nações, de Santo André; a Trans-Bus e a Expresso SBC, de São Bernardo do Campo; Vipe – Viação Padre Eustáquio, Santa Paula e Tucuruvi, de São Caetano do Sul e a Rigras, de Ribeirão Pires.

A unidade da Suzantur de Santo André recebeu por volta das 11h um carregamento de diesel na garagem que fica na região central da cidade. A empresa informa que a quantidade recebida é suficiente para as operações integrais nesta quinta-feira, que é feriado, e na sexta-feira. A Suzantur foi a única companhia que conseguiu colocar 100% da frota de em operação na cidade de Santo André.

Nos postos de combustíveis do ABC Paulista começam a chegar mais gasolina, etanol e diesel. No entanto, os preços são altos, em média, e o motorista enfrenta filas.

Na região do ABC Paulista e nas demais cidades da Grande São Paulo, as previsões para esta quarta são ainda de frota reduzida.

Em Santo André, no ABC Paulista, nesta quarta-feira, as viações Guaianazes, Curuçá, ETURSA, Parque das Nações e Urbana vão operar com 65% a 70% da frota programada, segundo a prefeitura. A Viação Vaz vai operar com 90% da frota e a Suzantur , com 100% da frota programada.

Deve haver reduções de frota em outras cidades do ABC

Em Diadema, frota varia entre 40% e 60%. Em Mauá, 100% no horário de pico dependendo das linhas e 60% nos demais horários.

Em Guarulhos, o prefeito Gustavo Henric Costa, o Guti, disse que não haverá ponto facultativo e que 70% da frota vão circular.

Em nota, a Guarupass informou que “vem se esforçando para manter a circulação dos ônibus que fazem parte do sistema de transporte urbano. Nesta quarta-feira, dia 30/05, a Prefeitura de Guarulhos autorizou a rodagem de 63% da frota a fim de otimizar os recursos disponíveis. Para quinta-feira, feriado nacional, a previsão é que 39% dos ônibus concessionários circulem pela cidade.

Na sexta-feira e no sábado, dias 1 e 2 de junho, voltam às ruas 54% da frota dos ônibus municipais e no domingo, 39%.

A frota de ônibus de Guarulhos consome, em média, 61 mil litros de combustível diariamente. A cidade de Guarulhos conta com uma das maiores frotas patrimoniais de ônibus para transporte de passageiros do País e com um total de 572 veículos operacionais.”

Os ônibus devem ter redução de frota também nas regiões das cidades de Embu das Artes, Taboão da Serra, Mogi das Cruzes, Osasco e Barueri.

INTERIOR DE SÃO PAULO:

Em Campinas, ônibus circulam com 75% da frota, segundo informação das empresas. Terminais com poucos passageiros. Ainda em Campinas: na noite desta terça-feira, dia 29, um ônibus foi apedrejado, no Parque Oziel, em Campinas. Outro ônibus foi alvo de incêndio. O veículo 2910 (linha 205 – terminal C. Grande / terminal O. Verde) estava parado no Terminal Campo Grande, por volta das 22h30. Uma dupla de moto chegou a atear fogo, mas a intervenção rápida dos funcionários evitou o pior. Apenas um banco foi queimado (foto ao lado). Ainda na noite de ontem houve tentativa de incêndio em ônibus da Itajaí Transportes Coletivos. Um ônibus da VB Transportes e Turismo (VB 1) foi vandalizado, com vidro quebrado.

Em Sorocaba, os passageiros foram prejudicados nesta manhã de quarta-feira com uma paralisação promovida pelo sindicato dos rodoviários em apoio à redução do preço dos combustíveis.

Os ônibus voltaram a circular após cinco horas de paralisação, em apoio ao Dia Nacional de Luta pela redução do preço dos combustíveis. Os terminais Santo Antônio e São Paulo voltaram a funcionar às 10h.

Motoristas de ônibus intermunicipais rodoviários estão parados nas cidades de Itapetininga, Tatuí e Pilar do Sul. Os serviços devem voltar por volta das 10h. São afetados passageiros de empresas como Piracema, Cometa, Transpen, Lira, VB, Rápido Campinas, Ralip e Jundiá.

Os ônibus em Itapeva estão parados por falta de diesel.

RIO DE JANEIRO:

BALANÇO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO: O Rio Ônibus, sindicato das empresas de ônibus da cidade do Rio de Janeiro, informa que nas primeiras horas da manhã desta quarta-feira (30/5) mais de 70% da frota do município já estavam circulando pelas ruas da capital. “Com a retomada gradativa da normalidade do abastecimento de óleo diesel, a tendência é que esse percentual atinja índices ainda mais elevados“, informa a entidade.

“Vale destacar que a manutenção do sistema de transporte rodoviário de passageiros depende da continuidade no processo de entrega de combustível às empresas de ônibus. Importante ressaltar também que as 36 empresas de ônibus que operam no Município do Rio de Janeiro necessitam de mais de 760 mil litros de óleo diesel, todos os dias, para transportar cerca de 4 milhões de passageiros”, completa o comunicado enviado há pouco pelo Rio Ônibus ao Diário do Transporte.

BALANÇO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO: Em nota encaminhado ao Diário do Transporte a Fetranspor informa que a operação do sistema de transporte público por ônibus está praticamente normalizada em todo o Estado do Rio de Janeiro. “A retomada é um pouco mais lenta em regiões em que o abastecimento de combustível ainda não está totalmente regularizado“, informa a entidade que congrega as empresas de ônibus do estado do Rio. “É importante ressaltar que a continuidade do fornecimento de óleo diesel é fundamental para a regularização dos estoques das empresas e a manutenção do serviço de transporte público durante o feriado prolongado em todo o Estado”, conclui a nota da Fetranspor.

No Rio de Janeiro, o consórcio BRT diz que nos horários de pico, entre 5h e 9h, os serviços serão prestados normalmente com 16 linhas, entretanto, não há atendimento o eixo da avenida Cesário de Melo permanecem interrompidos.

BELO HORIZONTE:

A BHTrans, empresa da prefeitura que gerencia os transportes na capital mineira, afirmou no início da manhã desta quarta-feira que os serviços de ônibus estão normais na cidade.

Metrô de BH – Após assembleia no início da tarde desta terça-feira (29), metroviários decidiram pela continuidade da greve no dia de hoje. As estações funcionarão apenas das 5h30 às 9h30. No resto do dia os portões serão fechados.

PARANÁ:

A Urbs, gerenciadora das linhas municipais de Curitiba, diz que a frota em operação é de 100% nesta quarta-feira.

As operações dos ônibus metropolitanos gerenciados pela Comec.

Em Itaperuçu e Rio Branco do Sul, os ônibus não saíram no início da manhã desta quarta-feira após os funcionários relatarem ter recebido ameaças.Na noite de ontem, um ônibus foi interceptado por homens armados na  Rodovia dos Minérios. O motorista foi obrigado a atravessar o coletivo na via.

O grupo armado disse para o motorista que não era para nenhum ônibus circular hoje, segundo funcionários do sistema de transportes.

Na noite de ontem circularam boatos em redes sociais sobre uma possível manifestação em frente da garagem da Leblon Transporte de Passageiros, em Fazenda Rio Grande, na região metropolitana, mas o ato não ocorreu e os serviços da empresa ocorrem com frota normal em Curitiba, Fazenda Rio Grande e Mandirituba. Equipes da Guarda Municipal foram ao local preventivamente para garantir a prestação de serviços.

Rotatória pelo Umbará ainda bloqueada às 10h. A linha Parque Industrial, da Viação Nobel, está sendo impedida de fazer o embarque na indústria Mate Leão, em Fazenda Rio Grande. Mais cedo, houve bloqueio no km 22 da Rodovia Regis Bittencourt , também em Fazenda Rio Grande, sentido Curitiba.

PIAUÍ

Motoristas de ônibus de Teresina estão de braços cruzados na manhã desta quarta-feira, 30 de maio, até às 11 horas da manhã.

De acordo com o sindicato dos trabalhadores, nesse período só vão circular 30% da frota.
Os trabalhadores pedem pagamento de férias que estariam atrasadas e melhores condições de trabalho. O sindicato também é contra a redução de frota de ônibus por causa das dificuldades de abastecimento nas garagem.

SANTA CATARINA

Em Florianópolis a manhã começou confusa para os usuários do transporte coletivo. Várias linhas não operaram por falta de combustível. Caminhões tanque chegaram na capital catarinense apenas por volta das 6h, o que levou a prefeitura a comunicar à população que haverá demora de duas horas para normalizar todas as linhas.

A previsão é que a partir de hoje o sistema de ônibus deve funcionar apenas nos horários de pico, por decisão dos motoristas e cobradores do transporte coletivo de Florianópolis, que manterão paralisação parcial. A medida foi votada durante assembleia promovida pelo Sindicato dos Trabalhadores no Transporte Urbano de Passageiros da Região Metropolitana de Florianópolis (Sintraturb). Entre 5h e 8h, das 11h às 14h e das 17h às 20h os ônibus devem circulam com a frota completa e horário de dia útil. Fora dos intervalos, os ônibus permanecerão nas garagens. Com o atraso no reabastecimento, várias linhas ainda não operam.

RIO GRANDE DO SUL

Os ônibus em Porto Alegre nesta quarta funcionam com 100% da frota circulando até as 8h30min e das 17h às 19h30min. No restante do dia a circulação segue a tabela horária de sábado. Na região metropolitana da capital a circulação é normal.

ESPÍRITO SANTO

Os ônibus municipais da capital Vitória funcionarão normalmente nesta quarta-feira (30).A informação é do Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado (Setpes), que afirma que não haverá nenhuma alteração nos horários.

Já o Sistema Transcol, segundo a GVBus (Sindicato das empresas de Transporte Metropolitano da Grande Vitória), o funcionamento dos ônibus também será normal nesta quarta-feira, seguindo o quadro de horários da Ceturb-ES.

PERNAMBUCO:

Rodoviários protestam no Centro do Recife na manhã desta quarta-feira desde as 8h. Manifestação acontece no cruzamento da Avenida Guararapes com a Rua do Sol, com ônibus estacionados nas duas vias. Sindicato dos Rodoviários alega que não organizou o protesto. Informações da diretoria do sindicato dizem que protesto se deve ao não pagamento do reajuste de salário da categoria, acordado em 2017.

Na noite desta terça-feira, dia 29 de maio, um ônibus da empresa Itamaracá foi incendiado na Estrada de Manepá, em Paulista. A empresa informou que homens armados e encapuzados obrigaram motorista, cobrador e passageiros a descerem antes de queimar o coletivo.

RIO GRANDE DO NORTE:

Em Natal, segundo a STTU – Secretaria de Trânsito e Transporte Urbano, em torno de 70% dos ônibus estão em circulação, mas fora do horário de pico a quantidade deverá ser reduzida.

AMAZONAS:

Em Manaus, entra no segundo dia consecutivo a greve dos motoristas de ônibus. A Secretaria Municipal de Transportes Urbanos – SMTU diz que no horário de pico da manhã são 70% da frota em circulação.


PROTESTOS NAS ESTRADAS:

Segundo dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF), até as 17 horas desta quarta-feira foram feitas 2.275 escoltas de veículos de carga. Graças a esse trabalho, cerca de 36,3 milhões de litros de combustível circularam pelas rodovias federais do Brasil.

Em nota, a PRF anunciou ainda: “Registramos, no momento do fechamento do relatório, atividade em 267 pontos de aglomeração em pontos próximos às rodovias federais”.

A Tropa de Choque já está no Porto de Santos, na Avenida Augusto Barata, para dispersar manifestantes, por volta de 16h45. Segundo assessoria do Palácio dos Bandeirantes, em cerca de meia hora, de helicóptero, governador Márcio França chegará ao local.

Um comboio de 200 caminhões está sendo escoltado pela Polícia Rodoviária Federal na Rodovia Ayrton Senna. Os veículos estão indo em direção ao Rio de Janeiro, passando pelo Km 29, em Itaquaquecetuba.

Os caminhoneiros que sentirem-se ameaçados e quiserem prosseguir viagem com carga, podem ligar para a Polícia Rodoviária Federal no número 191 e solicitar escolta.

A concessionária informou há pouco (13h45) que não há mais trechos de manifestações na Régis Bittencourt no trecho São Paulo. Em Embu das Artes e Jacupiranga não há mais presença de caminhoneiros na via. Em Miracatu restam ainda alguns caminhoneiros, e a previsão é que deixarão o acostamento da via em breve.

Mais cedo, por volta de 10h:00 desta quarta-feira, o tráfego na Rodovia Régis Bittencourt (BR-116), trecho de São Paulo, seguia sem lentidão, mas com manifestações nos pontos: km 67 (Quatro Barras, sentido SP) / km 279 (Embu das Artes, sentido SP) e km 280 (sentido PR) / km 385 (Miracatu, sentido PR) / km 477 (Jacupiranga, nos dois sentidos).

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, cerca de 150 militares foram até o km 18 da BR-116, de encontro a uma manifestação em favor dos caminhoneiros, após as 12h:00. Um efetivo de infantaria do Exército e da Força Aérea dirigiu-se à altura do km 279 para fazer um comboio caminhoneiros que quisessem sair. O Exército também está no km 385, em Miracatu.

A concessionária Ecovias informava em seu site no início da manhã (7H) que o tráfego flui normalmente em todas as rodovias do Sistema Anchieta-Imigrantes, sem o registro de caminhões, manifestações e bloqueios.

Às 6h30 o tráfego na Rodovia Anhanguera foi interrompido no km 18, pista Expressa, sentido São Paulo, em Osasco. Manifestantes portavam faixas de apoio a greve dos caminhoneiros. Concessionária Autoban informa em seu site agora (8h30) que pistas fluem sem obstrução em todo o sistema Anhanguera-Bandeirantes.

Concessionária CentroVias informa às 8h27 desta quarta-feira que o tráfego da SP-310 (Rodovia Washington Luís) está interrompido do km 160 ao km 159 (próximo a Rio Claro), no sentido Norte, devido a “manifestação Popular”. No mesmo sentido, do km 164 ao km 165, a faixa da direita segue interditada por caminhoneiros.

Presença de caminhoneiros em greve na Rodovia João Beira, em Amparo (região de Campinas), altura do km 45 (sentido Pedreira-Amparo), sem bloqueio na via.

A Agência de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp) informou nesta quarta-feira, dia 30 de maio, que as concessionárias das rodovias do estado não fizeram previsão de tráfego nas estradas concedidas para o feriadão de Corpus Christi, que começa amanhã, dia 31. Isso se deve, segundo a agência, às “condições atípicas provocadas pela greve dos caminhoneiros e consequente desabastecimento de combustível em todo o País”.

Uma das reivindicações do movimento dos caminhoneiros, a isenção de tarifa de pedágio sobre o eixo suspenso dos caminhões já entrou em vigor em alguns estados do país. A informação é da Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR). Segundo a entidade, a medida já funciona nos estados do Paraná, Pernambuco e Rio de Janeiro.
Como anunciado pelo governador Márcio França, a suspensão da cobrança nas rodovias paulistas começa à zero hora desta quinta-feira, dia 31 de maio.
Na Bahia, ainda segundo a ABCR, não houve orientação do governo do Estado sobre a suspensão da cobrança.

GREVE DOS PETROLEIROS

No final da tarde desta quarta-feira o TST aumentou a multa diária contra entidades sindicais dos petroleiros que mantiverem a greve.

A ministra Maria de Assis Calsing, do Tribunal Superior do Trabalho, aumentou o valor anterior, de R$ 500 mil, para R$ 2 milhões. Por meio de nota, o TST informou que 18 entidades de classe (sindicatos e federação) estão sujeitas à penalidade

O TST considerou a greve dos petroleiros ilegal.

-x-x-

A greve dos Petroleiros, que começou à zero hora desta quarta-feira, paralisa no momento 21 plataformas da Petrobras na Bacia de Campos. A Bacia responde por quase a metade da produção de petróleo do país. A informação é do Sindipetro-Norte Fluminense.

A greve de 72 horas atinge refinarias e terminais em vários estados, informam os sindicatos da categoria.

Em Campos seis plataformas de produção estão totalmente paralisadas –três estavam em manutenção, e as outras três foram paradas pelos grevistas.
A Petrobrás, por sua vez, soltou nota à imprensa há algumas horas afirmando que foram registradas paralisações pontuais em algumas unidades operacionais, sem impacto na produção.

Nesta manhã, um comunicado da Federação Única dos Petroleiros (FUP), que representa 12 sindicatos, informou as refinarias paralisadas no país: Reman (Manaus), Abreu e Lima (Ipojuca/Pernambuco), Regap (Betim-Ibirité/Minas Gerais), Reduc (Duque de Caxias/RJ), Replan (Paulínia/SP), Recap Capuava (Mauá/Gde SP), Repar (Araucária/Paraná), Refap (Canoas/RS), Rlam (São Francisco do Conde/BA) e a Fábrica de Lubrificantes do Ceará (Lubnor). Parados também segundo a FUP, os trabalhadores da SIX (Superintendência de Industrialização de Xisto) no Paraná, e das Fafens (Fábricas de Fertilizantes Nitrogenados) do Paraná e da Bahia.

Transpetro: a FUP afirma também que a greve alcançou os terminais dos seguintes estados: Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Espírito Santo, Amazonas, Ceará, Pernambuco, Campos Elíseos (Duque de Caxias/RJ) e Cabiúnas (Macaé/RJ).
No Rio Grande do Norte aderiram à greve os trabalhadores dos campos de produção terrestre do Alto do Rodrigues e de Mossoró, e os petroleiros do Ativo Industrial de Guamaré e da Estação Coletora do Canto do Amaro.

Comunicado da Federação Única dos Petroleiros (FUP) informa as refinarias paralisadas: Manaus (Reman), Abreu e Lima (Pernambuco), Regap (Minas Gerais), Duque de Caxias (Reduc), Paulínia (Replan), Capuava (Recap), Araucária (Repar), Refap (RS), e a Fábrica de Lubrificantes do Ceará (Lubnor), da Araucária Nitrogenados (Fafen-PR) e da unidade de xisto do Paraná (SIX).

Completa o informe da FUP: “Também nesta quarta-feira, 30, serão realizados atos e manifestações em apoio e em solidariedade à luta dos petroleiros contra a política de preços imposta pelo presidente da Petrobrás, Pedro Parente, que gerou uma escalada de aumentos abusivos no gás de cozinha e nos combustíveis.”

O TRT-SP (Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região) determinou nesta quarta-feira, 30 de maio, uma multa de R$ 300 mil por dia ao Sindipetro SP (Sindicato Unificado dos Petroleiros de São Paulo) caso seja impedido o fornecimento de combustíveis a veículos de serviços essenciais da Prefeitura de São Paulo. A decisão tem caráter liminar e acata pedido da Procuradoria Geral do Município.

O TST também considerou ato ilegal e impôs multa diária de R$ 500 mil.

Adamo Bazani e Alexandre Pelegi, jornalistas especializados em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta