Motoristas e cobradores do Rio de Janeiro fazem reunião para definir greve

Outra pauta a ser discutida é a dupla função: motorista que também exerce a função de cobrador. Foto: Divulgação

Assembleia ocorre em 4 de junho; trabalhadores pedem reajuste salarial de 10% e plano de saúde

JESSICA SILVA PARA O DIÁRIO DO TRANSPORTE

Os motoristas e cobradores do Rio de Janeiro farão uma reunião para definir se entram em greve. O encontro será em 4 de junho, segundo informações do jornal O Globo.

A paralisação que será definida tem como motivação o atraso do pagamento do dissídio coletivo de 2017. A categoria também reivindica reajuste salarial de 10% e plano de saúde.

Outra pauta a ser discutida é a dupla função: motorista que também exerce a função de cobrador. Em dezembro de 2017, a Prefeitura sancionou uma lei proibindo que isso ocorra, mas a medida não vem sendo cumprida, segundo o Sintraturb Rio (Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus do Rio de Janeiro).

Relembre: Crivella sanciona lei que proíbe que motorista de ônibus atue como cobrador

“Esperávamos resolver esse impasse do dissídio de 2017 na última audiência (realizada em fevereiro), mas infelizmente a falta de vontade dos representantes do setor é cada vez mais notória. Eles não estão preocupados com a categoria e nem com as consequências que isso pode trazer para a população, já que a insatisfação e descrédito dos motoristas e cobradores com o patronal é cada vez maior. Em todo todo esse tempo de sindicalismo nunca a categoria ficou com mais de dois anos sem reajuste e, dependendo do resultado da assembleia, existe sim a possibilidade de uma paralisação geral e por tempo indeterminado” – informou Sebastião José, Sintraturb Rio, em nota enviada ao Globo.

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Rafael disse:

    O Rio de Janeiro tem cobrador ainda ?

Deixe uma resposta