Metrô de Salvador libera embarque de bicicletas nos finais de semana e feriados

Foto: Elói Corrêa / Governo da Bahia

Limite são duas bicicletas por trem. Medida integra campanha “Vá de Bike no Metrô”, lançada pela CCR Metrô Bahia

ALEXANDRE PELEGI

Deste este sábado, dia 4 de maio de 2018, os ciclistas de Salvador podem viajar de Metrô acompanhados por suas bikes.

A liberação, no entanto, vale apenas para finais de semana e feriados, e cada trem poderá receber, no máximo, duas bicicletas.

O horário também é limitado – das 14h até 0h aos sábados, e das 5h às 0h nos domingos e feriados.

A CCR Metrô Bahia, concessionária do sistema, deu início à campanha “Vá de Bike no Metrô”. Anteriormente apenas bicicletas dobráveis podiam ser transportadas no metrô. A concessionária respondeu à insatisfação de grupos de ciclistas, que reclamavam das regras e limitações do sistema de integração bicicleta-metrô.

O embarque do ciclista com a bike depende de autorização local do Agente de Atendimento e Segurança (AASs), e deverá ser feito pela última porta do último vagão.

A CCR Metrô lembra ainda que o ciclista pode utilizar os bicicletários em operação. Até agora seis estações de metrô possuem bicicletários. Outras dez estações, da Linha 2, têm previsão de implantar bicicletários, o que deverá ocorrer após a inauguração da ciclovia da Paralela, prevista até o primeiro semestre deste ano.

A concessionária CCR Metrô Bahia alerta quanto a algumas regras: o ciclista deverá manter a bicicleta a seu lado durante o trajeto; a ‘magrela’ deve ser carregada nas escadas fixas; nas escadas rolantes, a bicicleta pode ser transportada no sentido de subida; é proibido pedalar nos acessos e áreas internas das estações, trens e terminais; por fim, a bicicleta deve estar limpa, e não poderá ser transportada nos elevadores das estações do metrô.

Medidas de segurança, válidas para outros usuários, são lembradas pela CCR Metrô Bahia: os ciclistas precisam ter cuidado para que a bicicleta não impeça o fechamento das portas, nem obstrua a entrada e saída de outros passageiros; não devem deixar a bike fique jogada no chão, nem encostada nas paredes dos vagões ou colocada sobre os bancos.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta