Marcopolo desenvolve Paradiso 1600 LD de 15 metros para o Paraguai

Ônibus de 15 metros segue a legislação local, segundo a Marcopolo. CLIQUE NA FOTO PARA AMPLIAR

Configuração de carrocerias para chassis com este cumprimento no Brasil é para modelos DD, de dois andares

ADAMO BAZANI

Os ônibus rodoviários de 15 metros de comprimento são relativamente novos no Brasil e, por aqui, têm quatro eixos e recebem carrocerias de veículos de dois andares, os chamados DD – Double Decker.

O sucesso dos modelos tem sido tão alto que ajuda na recuperação de parte da indústria do setor e atende a uma necessidade antiga dos transportadores: ampliar a quantidade de lugares pagos, diante dos aumentos das obrigatoriedades de mais gratuidades, obedecendo à lei da balança.

Mas em parte da América Latina, esta dimensão de carrocerias e chassis é mais antiga e comum.

Entretanto, a Marcopolo informou nesta quarta-feira, 02 de maio de 2018, que desenvolveu uma carroceria de 15 metros modelo de Paradiso 1600 LD – Low Driver, cujo salão de passageiros fica num nível superior ao habitáculo do motorista.

Como a altura é praticamente a mesma em relação ao DD, mas sem o primeiro andar para os passageiros, a característica do LD é ter um bagageiro mais alto, podendo comportar cargas e volumes maiores.

O modelo, segundo a Marcopolo, foi desenvolvido para a empresa Ciudad de Pilar, do Paraguai. O veículo será usado em rotas interestaduais.

Em nota, o diretor de Estratégia e Negócios Internacionais da Marcopolo, André Armaganijan, diz que a nova configuração permitiu mais uma fileira de poltronas no veículo e segue a legislação paraguaia.

“Decidimos projetar um modelo que atendesse a nova norma paraguaia para veículos rodoviários e que proporcionasse ganhos de espaço, conforto, maior capacidade do bagageiro e vantagens para o operador e os passageiros em relação aos veículos convencionais de 14 metros de comprimento. A Ciudad de Pilar é cliente desde 2000 e está sempre apresentando novidades para seus clientes”, explica o executivo.

O chassi é um Scania K410 B 8×2 e tem vidros colados, aparelho de ar-condicionado Spheros CC355, com saídas individuais, tomadas USB para carregamento de equipamentos eletrônicos e sistema de áudio e vídeo com CD Player, DVD e cinco monitores de 15,6 polegadas.

As poltronas são semi-leito e há 48 lugares.

Configuração permite nova fileira de poltronas.

Na nota, a Marcopolo informa outras características do modelo

O veículo tem iluminação do salão de passageiros toda em LED, com luzes indiretas, que criam um ambiente de comodidade e sofisticação. O LED está presente também nas luzes de leitura dos porta-focos, com acionamento por toque. A configuração interna foi desenvolvida para proporcionar ainda mais conforto, com cores e iluminação diferenciadas.

Conta ainda com sanitário mais prático, confortável e espaçoso. O novo exaustor diminui o ruído de funcionamento e amplia a eficiência na renovação do ar natural. A torneira e a descarga têm acionamento sensível ao toque, com pia posicionada no sentido longitudinal, o que aumenta o conforto quando em uso durante a viagem.

De acordo com as Marcopolo, a empresa Ciudad de Pilar tem rotas que interligam os municípios de Assunção, Encarnación e Pilarem com serviços Premium e “um programa contínuo de renovação de frota que oferece conforto e praticidade para seus passageiros. A companhia é referência no setor de transporte público de passageiros do Paraguai.”

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Ledimar José teles de Queiroz disse:

    Parabéns Marcopolo sempre na frente

  2. Carlos Henrique da silva disse:

    Muito bacana!
    Não sei como empresas Brasileiras investe em DD de 3 eixos e 14 metros. Se até uma Paraguaia compra LD de 15 metros e 4 eixos. Acho Eu que a Motta errou e feio em comprar somente 8 DD de 3 eixos e 14 metros, onde a tendência de modernidade do mercado exige DD de 15 metros e 4 eixos. Parabéns a Empresa Paraguaia.

    1. Danilo disse:

      As empresas pensam muito nos custos.operacionais amigo.

Deixe uma resposta