Com 74 anos, motorista de ônibus de São Paulo esbanja vitalidade e diz que quer dirigir até 80

CLIQUE NA FOTO PARA AMPLIAR: Joaquim Pereira de Almeida, 74 anos, sai de casa todos os dias às 02h30 e diz que não se imagina deitado no sofá o dia todo

“Seu Martinho” está há 50 anos atrás do volante e garante que nunca se envolveu em acidente

ADAMO BAZANI

Enquanto muitos jovens já pensam em se aposentar e escolhem cargos e profissões, principalmente públicos, já pensando em estabilidades e paridade salarial, há alguns trabalhadores que amam o que fazem e continuam na labuta: uma parte por necessidade, mas também por amor à profissão.

É o caso de Joaquim Pereira de Almeida, 74 anos, motorista de ônibus há 50 anos em São Paulo, que garante: se tiver saúde e oportunidade quer dirigir até 80 anos de idade.

Desde 2012, Joaquim é motorista fixo da linha 6046-10 – Jd. Novo São Bento – Santo Amaro, atualmente operada pela permissionária do subsistema local de São Paulo, Transwolff.

Apesar do nome ser Joaquim, o apelido é “Seu Martinho”, porque há 30 anos adora cantar sucessos de Martinho da Vila.

Quando precisa acelerar, “Seu Martinho” pisa, mas no ritmo do trânsito de São Paulo ou das condições precárias da infraestrutura por onde passam os veículos da linha, o ritmo acaba sendo como uma música do ídolo “Devagar, devagar, devagarinho”.

Como resultado deste seu cuidado, segundo “Seu Martinho”, ele nunca se envolveu em acidente, nem tomou uma multa, recebeu advertência ou reclamação pelas empresas que trabalhou.

A rotina de “Seu Martinho” não é nada fácil. Todos os dias, sai de por volta das 2h30, reza um Pai Nosso e uma Ave Maria.

“Sempre que entro no ônibus faço o sinal da cruz. Graças a Deus nestes anos nunca me envolvi em acidente”, diz orgulhoso, segundo nota emitida pela assessoria da atual empresa.

Sua vida hoje é cruzar grande parte da Estrada de Itapecerica, no extremo sul da capital, e ainda atravessar os bairros Capão Redondo, Campo Limpo, Jd. Novo São Bento.

Apesar de o dia-a-dia puxado, o motorista, que já é aposentado, não quer parar tão já. E tem um plano: Dirigir até 2023, um ano depois da Copa que ocorre em 2022 no Catar. “Sei que a idade uma hora vai chegar. Enquanto Deus me der saúde, quero continuar com a mesma disposição”, diz Seu Martinho.

 “Não me imagino o dia inteiro em casa deitado no sofá. Mas está muito longe de isso ocorrer. Amo o que faço e espero ainda dividir momentos bons com os passageiros nestes próximos cinco anos”,

“Seu Martinho” é aposentado, pai de Valdir, 46 anos, e Vanda, 48 anos, tem dois netos já adolescentes. Está casado há 40 anos com a empregada doméstica Maria.

Toda esta vitalidade tem uma explicação. Sua paixão por ônibus, direção e transportes.

Desde a adolescência, queria ser motorista de ônibus.

O profissional é natural da pacata cidade Riacho de Santana, que tem 37 mil habitantes, e fica a 715 km de Salvador. Ele chegou com os pais em São Paulo quando tinha apenas 16 anos.

“Sempre ter muita atenção ao dirigir, atenção redobrada tanto no embarque como no desembarque e falar somente o necessário com o passageiro” – essas são as dicas de “Seu Martinho” para quem quer ser um motorista por muito tempo.

Na nota, a permissionária traz algumas declarações de passageiros sobre o motorista que esbanja amor ao que faz.

A dona de casa Priscila Correia Lara, 52 anos, moradora do Pq. Novo São Bento, passageira da linha há um ano, ela embarcou em Santo amaro na manhã do dia 5 de abril com destino ao bairro no ônibus dirigido por Joaquim e elogiou a condução do veículo.

“Vira e mexe pego o ônibus com ele. É um bom motorista, responsável, não corre e para no ponto certinho”, elogia Priscila.

Ao ser informado que o motorista do micro-ônibus que embarcou tinha 74 anos, dos quais 50 anos ao volante, o estudante José Augusto Lopes, 19 anos, morador do Capão Redondo, elogiou Seu Martinho. “Tenho plena confiança em quem tem meio século na mesma área”, ponderou.

Já o teleoperador de suporte técnico William Maciel Conde, 28 anos, morador do Jd. São Bento Novo, é um privilégio para os moradores do bairro ter um motorista no perfil do Seu Martinho.     

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

4 comentários em Com 74 anos, motorista de ônibus de São Paulo esbanja vitalidade e diz que quer dirigir até 80

  1. Exemplo de profissional
    Parabéns pela matéria

  2. Para motorista tá velhinho, chega uma hora que temos que largar o osso.

  3. Poderiam falar por quais empresas ele passou. 50 anos de experiências e histórias.

  4. Nos 80 anos eu também já cheguei, mas agora prefiro andar de ônibus como passageiro. Rogerio Belda

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: