Fortaleza registrou mais de 100 mil multas por invasão em faixas exclusivas para ônibus

Foto: Kaio Machado (Prefeitura de Fortaleza)

Capital do Ceará tem 107,4 km de faixas.

ALEXANDRE PELEGI

Desde 2016, em cumprimento à Lei Federal nº 13.154, que alterou o artigo 184 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), transitar irregularmente em faixas exclusivas de ônibus passou a ser considerada infração gravíssima.

Mesmo valendo sete pontos na CNH do infrator e multa de R$ 293,47, muitos motoristas de carros e motos continuam sendo autuados em Fortaleza (CE). Em todo o ano passado foram 107 mil multas do tipo na capital cearense.

Fortaleza tem 107,4 km de faixas exclusivas para ônibus, após a Avenida Godofredo Maciel ter recebido o sistema no dia 27 de março passado. Com 7,4 quilômetros de extensão, a faixa foi implantada no trecho entre a rua Germano Franck e a avenida Presidente Costa e Silva.

A prefeitura espera aumentar pelo menos em 40% a velocidade operacional dos ônibus com o investimento em faixas exclusivas na cidade. Em algumas vias, segundo os técnicos da administração municipal, os ganhos na velocidade já foram constatados.

Além dos ônibus urbanos, estão autorizados a trafegar nas faixas exclusivas microônibus, vans escolares e táxis. Automóveis particulares podem trafegar pelas faixas fora do horário de funcionamento, de segunda a sexta-feira, das cinco às 21 horas, e aos sábados, das cinco às 16 horas.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Rogerio Belda disse:

    A forma está corretíssima. A maneira de consolida-la eu não sei. Há que se usar uma dose de pedagogia social. Na primeira faixa reservada exclusivamente para ônibus na av. Brigadeiro Luiz Antônio, em São Paulo, foi anunciada na imprensa como “ônibus na contra-mão”. Atualmente é vista como muito natural. Não estou querendo insinuar que tudo no transito aqui na “Pauliceia” está às mil maravilhas. Um exemplo: Na rua Pamplona as calçadas são insuficientes para os pedestres, mas há uma faixa de tráfego na rua dedicada a estacionamento de automóveis. Não sou contra a automóveis. O 1ª no Brasil foi trazido por Santos Dumont para presentear a seu irmão. Mas, em uma cidade humanizada, o pedestre é quem merece a maior atenção.

Deixe uma resposta