Biometria facial em ônibus de Juiz de Fora registra queda em irregularidades

Sistema foi implantado em fevereiro para coibir irregularidades no uso de gratuidades no transporte coletivo.

Após dez semanas em vigor, número caiu de 236 no primeiro balanço para apenas sete no último

JESSICA SILVA PARA O DIÁRIO DO TRANSPORTE

O sistema de biometria facial nos ônibus de Juiz de Fora, no interior de Minas Gerais, registrou uma queda expressiva no número de irregularidades em gratuidades nos ônibus municipais.

O último balanço feito pela Settra (Secretaria de Transporte e Trânsito) da Prefeitura de Juiz de Fora revelou que a quantidade de bloqueios foi de 236 para apenas sete em dez semanas. Os dados são um comparativo da primeira e da última semana de funcionamento do sistema de biometria facial.

“Esses números refletem a conscientização da população e um maior respeito não só aos usuários que possuem o direito da gratuidade, mas também àqueles que pagam a tarifa” – disse Andréa Júlia Gonzalez, gerente do departamento de Transporte Público.

IMPLANTAÇÃO E FUNCIONAMENTO

O sistema foi implantado em fevereiro para coibir irregularidades no uso de gratuidades no transporte coletivo. Os cartões verificados são o bilhete único, o cartão idoso, cartão deficiente, cartão livre, que dá direito à gratuidade e o escolar da rede pública, que também dá direito a passe livre.

Segundo informações da Settra, desde a implantação do sistema, foram 1.113 cartões de gratuidade bloqueados. O bloqueio inicial é uma advertência e permanece por 30 dias. Em seguida, o passageiro pode entrar com um recurso, caso não esteja cometendo uma irregularidade.

A Prefeitura informou que, deste total, mais de 300 usuários do transporte coletivo apresentaram recurso e foram julgados por uma comissão multidisciplinar.

UTILIZAÇÃO DO CARTÃO

Conforme informado pela Prefeitura, a pessoa com deficiência que utiliza o bilhete PCD, mesmo sem passar na roleta, deve aproximar o cartão do validador para a captura da imagem. “No caso do deficiente que estiver acompanhado, ele deve ser o primeiro a passar, para não ter o benefício cancelado. Crianças com direito à gratuidade devem ser levadas ao colo, para também serem identificadas pelo sistema de reconhecimento facial”.

Leia também: Cartões de passageiros de ônibus são bloqueados em Juiz de Fora

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: