Produção de ônibus cresce 67,4% no primeiro trimestre, diz Anfavea

Ônibus urbanos têm sido responsáveis pelos maiores crescimentos da produção da indústria do setor.

Destaque é para segmento de urbanos, que teve elevação de 81,8% em relação aos três primeiros meses do ano passado

ADAMO BAZANI

Com aumento no número de encomendas, a indústria de chassis de ônibus registra um primeiro trimestre altamente positivo, mas com os ânimos moderados porque o crescimento se dá sobre uma base de produção muito reduzida pela queda de vendas acumuladas entre 2014 e 2017 e com atenção ainda em relação a possíveis instabilidades políticas e na economia.

Balanço divulgado nesta quinta-feira, 05 de abril de 2018, pela Anfavea – Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores mostra que entre janeiro e março, a indústria brasileira produziu 6.886 chassis de ônibus. Este número de produção é 67,4% maior que o primeiro trimestre de 2017, quando saíram das linhas de montagem, 4.113 chassis.

Em relação a fevereiro deste ano, a produção de ônibus em março foi 34,4% maior e, na comparação com março do ano passado, o crescimento foi de 68%

SEGMENTOS:

Tanto o segmento de ônibus urbanos como o de rodoviários registraram elevação nos níveis de produção, mas o destaque foi para os ônibus de linhas urbanas e metropolitanas.

Além de o fato deste segmento ter sofrido as maiores retrações no ano passado, a época de eleições, mesmo que estaduais, favorece este cenário.

A maior parte das concessões de ônibus é municipal em todo o País. Mas os candidatos indicados ou apoiados pelos prefeitos precisam de uma boa imagem das administrações municipais para se projetarem aos cargos estaduais e federais. Isso sem contar quando não é o próprio prefeito que se candidata ao Governo do Estado.

Quem compra os ônibus são os empresários, não as prefeituras. Mas nesta época, os donos de empresas de ônibus são “incentivados” a renovar a frota.

Não são raros os anúncios “Prefeitura entrega XXX ônibus para cidade tal”, sendo que na verdade, quem comprou os ônibus foram as empresas.

Segundo a Anfavea, a produção no segmento de urbanos subiu  81,8% neste primeiro trimestre na comparação com semelhante período de 2017. Entre janeiro e março deste ano, as indústrias produziram 5.549 chassis para aplicações urbanas.

O segmento de rodoviários também não tem ido mal até o momento. A alta neste primeiro trimestre em relação a semelhante período do ano passado foi de 26,1%, com 1.337 chassis fabricados.

MARCAS:

Em relação às empresas produtoras de chassis de ônibus, o ranking figura com poucas alterações.

Os licenciamentos de ônibus, de acordo com a Anfavea, cresceram neste trimestre 54,2%, com 2.758 unidades.

A maior parte das fabricantes de ônibus, por marca, registou alta nos licenciamentos.

Confira o ranking, segundo a Anfavea:

1°) Mercedes-Benz: 1.632 ônibus licenciados, alta de 127,9% em relação ao primeiro trimestre do ano passado.

2º) MAN/Volkswagen Caminhões & Ônibus: 433 ônibus licenciados, alta de 9,3% em relação ao primeiro trimestre do ano passado.

3º) Agrale (inclui os minionibus Volare): 366 ônibus licenciados, alta de 27,1% em relação ao primeiro trimestre do ano passado.

4°) Scania: 127 ônibus licenciados, alta de 323,3% em relação ao primeiro trimestre do ano passado.

5º) Volvo:  100 ônibus licenciados, queda de 12,3% em relação ao primeiro trimestre do ano passado.

6º) Iveco: 40 ônibus licenciados, queda de 81,4% em relação ao primeiro trimestre do ano passado.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: