Pesquisa aponta que veículos da Volkswagen na Austrália estão consumindo mais diesel após recall de software fraudulento

Associação Australiana exige testes em situação real, depois de encontrar emissões de óxido de nitrogênio quatro vezes superior aos níveis observados em laboratório

ALEXANDRE PELEGI

Após o dieselgate, mais um escândalo assombra a montadora Volkswagen.

O caso agora é na Austrália, onde os carros a diesel da marca passaram a consumir 14% mais combustível depois de um recall feito para reduzir emissões. O recall atualiza o software que havia sido projetado para suprimir as emissões de poluentes durante testes.

A Associação Australiana de Automóveis (AAA) encomendou uma análise que apontou o aumento do consumo. A AAA faz campanha para que os testes de emissão de poluentes sejam feitos no mundo real, ao invés de em laboratório.

Após examinar os veículos da VW, antes e imediatamente após o recall, os testes constataram que o aumento no consumo, em situações reais, foi quatro vezes superior em emissões de óxidos de nitrogênio que os níveis observados em laboratório.

De acordo com reportagem do jornal inglês The Guardian, um veículo Volkswagen Golf, ano 2010, consumiu em média 7% mais de combustível depois de ter feito o recall, variando de 2% a mais em áreas urbanas a até 14% a mais em rodovias.

Katinka Day, da entidade Choice (“Escolha“, em inglês), que defende os interesses e direitos dos consumidores australianos, afirma que o cálculo do uso de combustível em laboratório é insuficiente para ajudar os consumidores a entender o funcionamento e os custos ambientais dos carros que estão comprando.

Katinka afirma que “testes laboratoriais também produziram resultados inconsistentes, o que torna quase impossível fazer comparações realistas. É hora de a Austrália seguir a liderança de outras jurisdições, como a União Europeia, e adotar testes de condução reais para as emissões”.

A Volkswagen envolveu-se em um grande escândalo corporativo – conhecido como “dieselgate” – em 2015, quando autoridades americanas detectaram que milhões de carros da montadora alemã haviam sido equipados com um software projetado para suprimir as emissões de poluentes durante os testes.

A Volkswagen rejeitou as descobertas da AAA sobre a eficiência de combustível de seus carros após o recall. Em comunicado oficial a empresa afirmou:

“O governo alemão aprovou a atualização do software da Volkswagen com base em que este não afetou negativamente as emissões ou a economia de combustível dos veículos em condições de teste. As principais organizações de motoristas na Alemanha, Áustria e Suíça testaram os veículos e concluíram que eles continuam a funcionar como esperado após a atualização do software”.

Enquanto isso, o governo australiano se prepara para lançar novos padrões de emissões de veículos. Já a AAA defende que não adianta estabelecer padrões mais rígidos se não houver informações sobre o desempenho dos veículos no mundo real.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Com informações do jornal The Guardian (UK)

2 comentários em Pesquisa aponta que veículos da Volkswagen na Austrália estão consumindo mais diesel após recall de software fraudulento

  1. SDTConsultoria em Transportes // 13 de março de 2018 às 14:17 // Responder

    …E os ônibus e caminhões euro lll e v operando no Brasil ? Qual foi a performance ?

  2. KKKKKKK

    Vocês são muito engraçados (VOLKSWAGEN) passam por um pu*a escândalo do diesel nos EUA e agora depois do recall os carros simplesmente começam a beber mais.
    kkkkkkkk
    Só um desinformado mesmo pra não entender

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: