Prefeitura de São Paulo receberá US$ 75 mil do BID para conceder terminais de ônibus

Não deve haver o mesmo interesse para todos os terminais e prefeitura estuda licitação por lote

Dinheiro será usado para estudos e projetos. Parceira vale por um ano

ADAMO BAZANI

A Secretaria Municipal de Desestatização de São Paulo e o BID – Banco Interamericano de Desenvolvimento formalizaram nesta sexta-feira, 19, um convênio de cooperação para a concessão à iniciativa privada dos terminais de ônibus da cidade.

A prefeitura de São Paulo vai receber da instituição financeira internacional, até US$ 75 mil.

O dinheiro será usado principalmente para bancar estudos de elaboração de modelos de editais, operacionais e de gestão de negócio.

Não se trata de empréstimo, já que a Cooperação Técnica Regional não é reembolsável por 12 meses.

O prefeito João Doria quer ainda este ano passar para a responsabilidade da iniciativa privada a operação e manutenção dos 27 terminais municipais de ônibus de São Paulo.

Em primeira mão, o Diário do Transporte noticiou que no dia 05 de janeiro o prefeito regulamentou a concessão dos terminais.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2018/01/05/doria-regulamenta-concessao-de-terminais-de-onibus-na-cidade-de-sao-paulo/

As empresas privadas poderão fazer uso das áreas correspondentes aos terminais para investimentos associados. Assim, podem construir ao lado ou sobre estes terminais estabelecimentos como shoppings, faculdades, escolas, clínicas, prédios de escritórios e apartamentos residenciais.

Estes investimentos associados, além da exploração comercial das áreas de passageiros e ônibus para propagandas, é a aposta do prefeito João Doria para deixar os terminais atrativos para a iniciativa privada.

Segundo a prefeitura, somente a operação dos terminais dá prejuízo. No anúncio do chamamento no processo de manifestação de interesse para 24 terminais, a gestão Doria disse que por ano, os espaços geram receitas de R$ 7,1 milhões, mas custam aos cofres públicos, R$ 130 milhões. Outros três terminais, Capelinha, Princesa Isabel e Campo Limpo, serão uma espécie de projeto-piloto do processo de “desestatização” e devem ser concedidos antes.

Os administradores privados devem como contrapartida, além de pagarem outorga à prefeitura, promover uma readequação urbana num raio de 600 metros de cada terminal, inclusive com ações de melhoria de pavimentação e incentivo à circulação de pedestres e bicicletas.

O Diário do Transporte apurou que a prefeitura também estuda a possibilidade de licitar os terminais em lotes e não cada espaço individualmente. Isso porque, há o risco de não haver propostas para diversos terminais, principalmente os menores e de áreas mais afastadas da região central.

“Dos 27 terminais hoje da cidade, uns nove devem despertar interesse da iniciativa privada, pelo tamanho, infraestrutura ao redor e proximidade com o centro. Tem terminal pequeno que permitiria poucas intervenções” – disse nesta semana à reportagem do Diário do Transporte uma fonte ligada à operação dos ônibus.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

3 comentários em Prefeitura de São Paulo receberá US$ 75 mil do BID para conceder terminais de ônibus

  1. Amigos, bom dia.

    PREVISIVELLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLL, os terminais natimortos, só na cabeça da PMSP que passa a ideia de que uma empresa vai levar os ossos dos cadáveres.

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Se for contratar empresas para executar os projetos, U$S 75.00,00, não dá pra nada.

    O mais viável era fazer um concurso entre universitários de Sampa, das áreas de arquitetura, engenharia e administração e distribuir esses 75 mil dólares como prêmio.

    ACORDA SAMPA.

    Att,

    Paulo Gil

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: