Greve do Metrô em São Paulo: Acompanhe as atualizações

Sindicato é contra a concessão da linha 5 de metrô e linha 17 de monotrilho à iniciativa privada

ADAMO BAZANI

Os metroviários de São Paulo entraram em greve à 00h desta quinta-feira, 18, e devem permanecer de braços cruzados até a meia noite.

O Sindicato dos Metroviários é contra a concessão à iniciativa privada da linha 5 Lilás de Metrô e da linha 17 Ouro de monotrilho.

A CET – Companhia de Engenharia de Tráfego suspendeu nesta quinta-feira o rodízio municipal de veículos e a cobrança de Zona Azul.

VEJA AS ATUALIZAÇÕES:

20h30: Governo do Estado de São Paulo reverte decisão no TJ e leilão vai ocorrer nesta sexta-feira, 19. Clique e veja:

Com a decisão na ÍNTEGRA anexada ao texto

https://diariodotransporte.com.br/2018/01/18/justica-suspende-decisao-e-leilao-das-linha-5-e-17-vai-ocorrer-nesta-sexta-19/

19h20: Metrô confirma que por causa de falta de funcionários deve fechas todas as estações mais cedo, às 22h00.  A medida vale para todas as linhas, menos a linha 4-Amarela, que é privada e os funcionários não participam da greve.

17h00: Linha 3 Vermelha com operações ampliadas, agora  entre as estações Marechal Deodoro e Penha

 

16h20: Aumenta o trecho de operação da linha 2 Verde, da estação Alto do Ipiranga à Vila Madalena

Linha  1 Azul- entre  Saúde e Luz;  Linha 2 – Verde entre Alto do Ipiranga e  Estação Vila Madalena; Linha  3 – Vermelha entre Penha e Marechal Deodoro; Linha 4- Amarela (funcionamento normal porque é linha operada pela iniciativa privada); Linha 5- entre as estações Capão Redondo e Adolfo Pinheiro, Linha 15 -Prata monotrilho (todas as duas estações fechadas).  Linha 7 Rubi da CPTM prolongada da Estação Luz até a Estação Brás

15h00: A 12ª Vara da Fazenda Pública da Capital do Tribunal de Justiça suspendeu em decisão liminar o leilão de concessão da linha 5 Lilás do Metrô e 17 Ouro de monotrilho marcado para ocorrer nesta sexta-feira, 19 de janeiro de 2018, na Bolsa de Valores de São Paulo.

A ação foi movida pela bancada do PSOL na Câmara Municipal de São Paulo, da Fenametro (federação dos metroviários) e o Sindicato dos Metroviários de São Paulo.

No processo, as instituições, entre outras argumentações, dizem que o modelo de edital restringe a competividade e favorece poucos grupos empresariais.

A concessão foi o principal da greve do Metrô de São Paulo, que paralisa trechos das linhas 1-Azul, 2-Verde, 3-Vermelha, 5-Lilás e as duas únicas estações da linha 15-Prata de monotrilho.

A linha 4-Amarela, operada pela iniciativa privada, funciona normalmente.

Liminar suspende leilão de concessão das linhas 5 e 17

 

14h20: Governador Geraldo Alckmin diz em sua conta do Twitter que queria ter mais linhas como a 4 Amarela, que é operada pela iniciativa privada e não entra em greve. Alckmin diz que São Paulo terá mais linhas com o mesmo tipo de operação:

14h15: Presidente de Metrô, Paulo Menezes, diz que Sindicato dos Metroviários não cumpriu percentual mínimo de 80% do efetivo nos horários de pico e 60% nas demais horas e disse em entrevistas à emissoras de rádio e TV que entidade trabalhista acaba fazendo com a greve que a população apoie as concessões.

“Aí o passageiro precisa se deslocar e quando vê, somente a linha privada está funcionando. Claro que os 4 milhões de pessoas prejudicadas hoje não vão apoiar a causa anti-concessão do sindicato. É uma greve por causa de uma posição do Sindicato dos Metroviários, não por causa trabalhista”

13h10: Metrô informou que permanecem as operações parciais das linhas da rede: Linha  1 Azul- entre  Saúde e Luz;  Linha 2 – Verde entre Ana Rosa a Estação Vila Madalena; Linha  3 – Vermelha entre Tatuapé e Marechal Deodoro; Linha 4- Amarela (funcionamento normal porque é linha operada pela iniciativa privada); Linha 5- entre as estações Capão Redondo e Adolfo Pinheiro, Linha 15 -Prata monotrilho (todas as duas estações fechadas).  Linha 7 Rubi da CPTM prolongada da Estação Luz até a Estação Brás

Em nota, o sindicato dos metroviários volta a dizer que concessão da linha 5 de Metrô e 17 de monotrilho vai favorecer Grupo CCR, o que a empresa e a Companhia do Metrô negam. Entidade trabalhista chama de “irresponsável” o plano de contingência do Metrô para minimizar efeitos da greve:

 

11h00: O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), disse em vídeo nas redes sociais que não vai retroceder quanto à concessão da linha 5 Lilás de Metrô e 17 Ouro de monotrilho. “Essa absurda greve de parte dos metroviários, contrariando decisão judicial de ter 80% dos trens em horário de pico, reforça nossa convicção com relação à concessão das Linhas 5 e 17. A Linha 4, operada pela iniciativa privada, é a única operando normalmente. Queremos ampliar os serviços de trens e metrô, e com melhor qualidade”, destacou Alckmin.

 

10h05: Prefeito João Doria diz que a frota de ônibus em circulação na Capital Paulista foi ampliada em torno de 30% para reduzir os impactos da greve dos metroviários nas linhas que servem as regiões atendidas pelo Metrô.

09h20: Mais duas estações da linha 3 Vermelha foram reabertas. O trecho agora opera entre Tatuapé e Marechal Deodoro.

Funcionamento parcial da Linha  1 Azul- entre  Saúde e Luz;  Linha 2 – Verde entre Ana Rosa a Estação Vila Madalena; Linha  3 – Vermelha entre Tatuapé e Marechal Deodoro; Linha 4- Amarela (funcionamento normal porque é linha operada pela iniciativa privada); Linha 5- entre as estações Capão Redondo e Adolfo Pinheiro, Linha 15 -Prata monotrilho (todas as duas estações fechadas).  Linha 7 Rubi da CPTM prolongada da Estação Luz até a Estação Brás

08h26: Estação Corinthians-Itaquera da CPTM da linha 11 foi reaberta. O local estava fechado para não haver tumulto devido a paralisação de parte da linha 3 do Metrô, que atende a região.

07h50: Metrô diz que foram ampliadas as operações na linha 1 Azul até estação Saúde:

Funcionamento parcial da Linha  1 Azul- entre  Saúde e Luz;  Linha 2 – Verde entre Ana Rosa a Estação Vila Madalena; Linha  3 – Vermelha entre Bresser-Mooca e Marechal Deodoro; Linha 4- Amarela (funcionamento normal porque é linha operada pela iniciativa privada); Linha 5- entre as estações Capão Redondo e Adolfo Pinheiro, Linha 15 -Prata monotrilho (todas as duas estações fechadas).  Linha 7 Rubi da CPTM prolongada da Estação Luz até a Estação Brás, mas com velocidade reduzida.

07h42:

Funcionamento parcial da Linha  1 Azul- entre  Ana Rosa e Luz;  Linha 2 – Verde entre Ana Rosa a Estação Vila Madalena; Linha  3 – Vermelha entre Bresser-Mooca e Marechal Deodoro; Linha 4- Amarela (funcionamento normal porque é linha operada pela iniciativa privada); Linha 5- entre as estações Capão Redondo e Adolfo Pinheiro, Linha 15 -Prata monotrilho (todas as duas estações fechadas).  Linha 7 Rubi da CPTM prolongada da Estação Luz até a Estação Brás, mas com velocidade reduzida.

07h05: Funcionamento parcial da Linha  1 Azul- entre  Ana Rosa e Luz;  Linha 2 – Verde entre Ana Rosa a Estação Vila Madalena; Linha  3 – Vermelha entre Bresser-Mooca e Marechal Deodoro; Linha 4- Amarela (funcionamento normal porque é linha operada pela iniciativa privada); Linha 5- entre as estações Capão Redondo e Adolfo Pinheiro, Linha 15 -Prata monotrilho (todas as duas estações fechadas).  Linha 7 Rubi da CPTM prolongada da Estação Luz até a Estação Brás, mas com velocidade reduzida.

06h40: Linha 2 Verde amplia a operação, indo da estação Ana Rosa a Estação Vila Madalena e Linha 5-Lilás funciona entre Capão Redondo e Largo Treze de Maio

06h32: Estações começam a operar: Linha  1 Azul- entre  Ana Rosa e Luz; 2 Verde entre Ana Rosa e Clínicas, 3 – Vermelha entre Bresser-Mooca e Marechal Deodoro. A linha privada 4-Amarela opera desde o início do dia normalmente

06h20: Algumas estações da linha 1-Azul e 2-Verde começaram a funcionar, segundo o Metrô

06h09: Duas linhas de ônibus Tucuruvi – Praça da Árvore e Santana – Praça da Árvore foram criadas especialmente para o dia de hoje e as linhas que paravam perto de estação de Metrô foram prolongadas hoje até estações da CPTM ou região central da cidade

06h08: Linha 07 Rubi da CPTM vai ser prolongada da Estação Luz até a Estação Brás. E quantidade de trens pode ser a total (de horário de pico) todo o dia

06h05: Metrô quer reabrir parcialmente as linhas 1-Azul (entre Paraíso e Luz), 2-Verde (entre Paraíso e Clínicas) e 3-Vermelha (Bresser-Mooca e Marecjal Deodoro), 5 Lilás (entre Adolfo Pinheiro e Capão Redondo)

05h48 – CPTM

05h46

05h45: Metrô diz que a partir das 06h30 pretende abrir algumas estações principais das linha 1-Azul e 3-Vermelha

05h37: CPTM promete reforçar atendimento com mais composições nos horários de pico

05h20 – Metrô diz que vai acionar plano emergencial de funcionamento.

04h45 – Na CPTM e nos ônibus de São Paulo e região metropolitana, as operações são normais.

04h40 – Todas as estações amanhecem fechadas nas linhas 1- Azul, 2-Verde, 3- Vermelha, 5- Lilás e o monotrilho 15-Prata. Somente a linha 4-Amarela do Metrô, que é opera pela iniciativa privada, funciona normalmente

Os sindicalistas denunciam um suposto favorecimento no edital ao Grupo CCR. O Metrô e o Grupo CCR, em nota, classificaram a acusação de leviana e  infundada. Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2018/01/11/concessao-5-lilas-metro-metroviarios-ccr/

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

2 comentários em Greve do Metrô em São Paulo: Acompanhe as atualizações

  1. Absurdo e ESCABROSA Essa greve dos Metrovia’rios que Afetou mais de 4 MILHOES de passageiros. Quer Saber ?
    A Solucao e’ sem sombra de du’vida a Santa PRIVATIZACAO, Dai’ o Funciona mento do Transporte fica Se’rio e Profissional, Passageiros nao sofrem.
    O Brasil NAO PODE ter Estatais, So’ da’ em Corrupcao e Edemica. Temos que
    PRIVATIZAR tudo no Brasil, brasileiros nao tem honestidade, Precisamos Trocar todos Esses governos OU Viramos uma Venezuela ainda este ano com Faccoes Criminosas comandando a Sociedade, estao quase la’. ACORDA BRASIL ANTES QUE SEJA TARDE. JA CHEGAMOS AO CAOS TOTAL, QUE VERGONHA. Robert.

  2. O problema é corrupção e a solução é entregar pra empresas envolvidas na Lava Jato?

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: