Exposição na estação Sé do Metrô conta a história do Carnaval paulistano

Depois da célebre frase atribuída a Vinícius de Moraes, de que São Paulo era o túmulo do samba, a capital vem desmentindo, há muitos anos, essa cruel sentença, proferida por um dos maiores letristas e poetas brasileiros.

johny_0

Johny Alf nasceu no Rio de Janeiro em 1929. Faleceu aos 80 anos, em março de 2010, num hospital em Santo André (SP), onde vivia em uma casa de repouso na cidade.

Seu parceiro Toquinho depois esclareceu o contexto em que a frase foi dita, segundo ele num momento em que o poetinha defendia o grande compositor Johny Alf, que tocava numa boate paulista, e era desrespeitosamente ignorado por clientes bêbados numa enorme algazarra. Um jornalista presente teria pinçado o que Vinicius dissera num momento de raiva e divulgado num jornal, segundo Toquinho.

Mas se você não aceita frases feitas, e prefere ter sua próprias opiniões, há uma boa chance de provar, mais uma vez, o quanto Vinicius foi infeliz em sua sentença. Nada melhor que conhecer uma parte da história do Carnaval paulistano, momento em que o samba desfila e expõe suas melhores qualidades de forma livre e popular.

Se você estiver em São Paulo, ou for passar pela capital a partir do dia 10 de janeiro, vale a pena conferir na estação Sé, da Linha 1-Azul do Metrô, a exposição “São Paulo, a estação do Carnaval”.

São 19 registros de diversos fotógrafos contribuintes, tais como Maurício Coutinho e André Stefano, que mostram como se deu a trajetória do Carnaval paulistano, desde seu surgimento na cidade até os dias de hoje.

Há fotos de 1930, quando o Carnaval era comemorado com desfiles em calhambeques na Avenida Paulista. Nos anos 1960 podem ser admirados os dias de folia no Vale do Anhangabaú.

Há também, e não poderia faltar, registros que captaram grandes comemorações das escolas em seus desfiles, e que ressaltam a importância dos personagens que fizeram parte da história do samba na cidade. Além de carros alegóricos de algumas escolas, pode-se ver as passistas, baianas, reis de bateria e grandes personalidades que fizeram parte dos desfiles.

A exposição faz parte das celebrações do aniversário de São Paulo, comemorado no dia 25 de janeiro, e ficará na estação Sé até o dia 31 de janeiro.

Para conhecer a programação completa da Linha da Cultura, acesse o site: http://www.metro.sp.gov.br/cultura/linha-cultura/programacao.aspx

Se você quiser ver a história da frase infeliz de Vinicius de Moraes, veja o vídeo onde Toquinho conta o que assistiu.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: