Tarifa de ônibus de Jundiaí sobe nesta segunda-feira, 8

Sistema de ônibus em Jundiaí precisou de subsídios recordes em 2017

Com pagamento em dinheiro, passagem custará R$ 4,40 e com Cartão, R$ 4

ADAMO BAZANI

A prefeitura de Jundiaí, no interior de São Paulo, informou que a partir desta segunda-feira, 8 de janeiro, as tarifas de ônibus terão reajuste.

Para pagamento em dinheiro, o valor passa de R$ 3,80 para R$ 4,40, e com o bilhete de transporte da cidade, de R$ 3 para R$ 4.

Em nota, a prefeitura diz que o “reajuste é inevitável” e que por ano, o custo de operação dos transportes na cidade é de R$ 137,5 milhões. Somente em subsídios, a prefeitura desembolsou R$ 25,2 milhões. Em 2017, o valor da tarifa não teve reajuste.

O reajuste é inevitável diante do gasto crescente com o serviço. Ao todo, o sistema custa R$ 137. 534. 557, 56 milhões por ano. O último reajuste na tarifa ocorreu em 2012. No entanto, para compensar a manutenção do valor, em 2013, foi criado o complemento com verba pública (subsídio) pago pela Prefeitura às empresas de transporte, que, desde então, aumentou seis vezes. Apenas em 2017, o subsídio consumiu R$ 25,2 milhões, valor recorde. Com base nos estudos realizados, será possível manter o subsídio em R$ 113 milhões, ao longo de quatro anos. Sem essa limitação, o valor a ser desembolsado seria de R$ 257 milhões.

Para arcar com o subsídio foi retirado recurso de ações ligadas a investimentos da Prefeitura nos setores da Saúde, Segurança e Educação. Outra evidência constatada diz respeito ao aumento das reclamações por parte dos usuários, resultantes da falta de investimentos, até então, dedicados ao sistema.

O gasto público com transporte é um dos desafios da atual gestão. Durante o ano de 2017, a tarifa se manteve inalterada para não impactar no orçamento das pessoas que dependem do serviço. – diz a nota.

Ainda na nota, a prefeitura diz que as gratuidades atuais foram mantidas.

As gratuidades para idosos acima de 65 anos e pessoas com deficiência estão mantidas, assim como a meia passagem para estudantes e a tarifa social em dois domingos por mês. Ao mesmo tempo, a administração municipal prioriza ações capazes de proporcionar mais qualidade para o transporte como a revitalização dos terminais, novos ônibus, câmeras de segurança, aplicativos para acompanhamento das linhas e o tempo gasto no deslocamento da viagem, entre outras.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: