CET consegue parecer favorável do Denatran para medição educacional da velocidade média em São Paulo

Parece óbvio: quem respeita a placa de sinalização, não tem que se preocupar com a fiscalização. Foto do site da CET-SP

ALEXANDRE PELEGI

O Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) emitiu um parecer favorável sobre a decisão da Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes de fiscalizar a velocidade média dos veículos que trafegam por vias importantes da cidade.

A CET informou em seu site que o documento autoriza a Companhia a fazer a fiscalização de velocidade média dos condutores de um ponto a outro de uma via, desde que não gere multa aos motoristas,  nem pontos na carteira de habilitação.

O órgão federal, para emitir seu parecer, consultou a AGU (Advocacia Geral da União) . E a resposta foi clara: a CET e outras autarquias responsáveis pela fiscalização do trânsito só podem aplicar multas previstas na Lei. Em suma, para multar por uma infração ligada à velocidade média será preciso antes mudar o CTB (Código Brasileiro de Trânsito).

RADARES FUNCIONAM DESDE 1º DE NOVEMBRO

Os radares que registram os motoristas que andam acima da velocidade, e freiam apenas próximo ao equipamento de fiscalização, estão operando em São Paulo Desde o dia 1 de novembro.

Segundo a CET de SP, a ação tem caráter educativo, ou seja, ninguém é multado nem perde pontos na carteira de habilitação.

Os motoristas flagrados são apenas advertidos por meio de uma carta dizendo que assumiram uma conduta de risco ao dirigir.

A fiscalização acontece atualmente nas avenidas 23 de Maio, Bandeirantes, Jacu-Pêssego e Marginal Tietê.

No primeiro mês, 230.773 motoristas foram flagrados sendo que eles representam menos de 4% dos veículos que passam pelas vias (6.018.757 veículos).

Segundo o secretário municipal de Mobilidade e Transportes, Sérgio Avelleda, “os números servem para alertar para a necessidade de manter a velocidade regulamentada por toda a via. Queremos lembrar o condutor que seu comportamento pode colocar em risco a vida dele e de terceiros”.

TRECHOS DE FISCALIZAÇÃO:

– Avenida 23 de Maio: entre os viadutos Tutóia e Pedroso, no sentido Santana (zona norte).

– Avenida dos Bandeirantes: entre a Rua Porto Martins e o numeral 2.040, junto à Praça Ângelo Falgetano, no sentido Rodovia dos Imigrantes.

– Avenida Jacu-Pêssego: entre o acesso da Rodovia Ayrton Senna até a Travessa Flor do Pêssego, no sentido Mauá.

– Marginal Tietê: na pista expressa, 200 metros antes da Ponte Freguesia do Ó até 200 metros após a Ponte Júlio de Mesquita Neto, no sentido Castello/Ayrton Senna.

 

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transporte

4 comentários em CET consegue parecer favorável do Denatran para medição educacional da velocidade média em São Paulo

  1. Me desculpem a expressão, mas o ”zé povinho” vai tentar um meio de burlar esse radar, assim como tentou fazer com radares fotográficos e com o bafômetro.
    As pessoas hoje em dia querem ter direitos mas fogem de cumprir deveres.

  2. Desculpa esfarrapada para no futuro multar mais, Governo Doria igual ao do Haddad, porque não volta as velocidades de 80 na 23 de maio e 70 na Jacu Pessego, se tivesse preocupados com segurança, não tinha tantos buracos nas vias, só demagogia.

    • WILLIAM DE JESUS SANTOS // 9 de dezembro de 2017 às 13:15 // Responder

      Eles não voltam a velocidade como antes justamente por pessoas que tem o mesmo pensamento que o seu: só sabem reclamar e quando fazem algo errado, a culpa é sempre da lei.

      Qual a dificuldade em andar a 50km numa via que é de 50km? Qual a dificuldade em parar o carro antes da faixa de pedestre e não em cima.

      Saiba o seu lugar colega! Cumpra com a lei e estará tudo certo

  3. Cumprir a lei é uma coisa e reclamar do limite é outra, quer dizer então que no dia onde o limite da Jacu-Pêssego for de 40Km/h o palhaço do cidadão deve aceitar sem abrir a boca?

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: