Empresa russa manifesta intenção de participar de PPP para revitalização da linha férrea entre Central do Brasil e Maracanã

Publicado em: 29 de novembro de 2017

Obras devem começar até 2019, estima secretário municipal de Urbanismo do Rio

ALEXANDRE PELEGI

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, e o empresário Alexey Semenyachenko, presidente do Olympic City Group, grande grupo imobiliário russo, assinaram nesta terça-feira (28) carta de intenção para revitalizar a linha férrea entre a Central do Brasil e o Maracanã.

Pela carta assinada ontem, o grupo imobiliário, um dos maiores da Rússia, afirma seu interesse em participar de parcerias público-privadas (PPP), por meio da Manifestação de Interesse da Iniciativa Privada (MIP).

O projeto, com investimento estimado em R$ 8 bilhões, prevê a construção de praças, parques, lojas e prédios — comerciais e residenciais, tudo sobre uma laje de concreto de aproximadamente um milhão de metros quadrados com 15 metros de altura.

Índio da Costa, secretário de Urbanismo do município, estima que as obras devem começar “no fim de 2018 ou início de 2019”.

FASES DO PROJETO:

A partir de agora, o Olympic City Group terá um prazo de seis meses para realizar estudos de viabilidade técnica, financeira e econômica. Na carta de intenção a empresa se comprometeu a realizar tais estudos, voltados à revitalização da área entre as estações do Maracanã e a Central do Brasil.

Na sequência, uma vez aprovados tais estudos, a prefeitura licitará a emissão dos Certificados do Potencial Adicional de Construção (Cepacs), que serão usados para financiar Operações Urbanas Consorciadas que visam recuperar áreas degradadas nas cidades.  Os recursos provenientes da venda das Cepacs serão aplicados na melhoria da infraestrutura da região, e permitirão a realização do projeto.

O representante do Olympic City Group no Brasil, Jorge Ramalho, afirma que muita coisa poderá ser construída na laje sobre os trilhos da linha férrea, e cita como exemplo projetos que vão desde o “Minha Casa, Minha Vida”, até apartamentos de alto nível, incluindo até mesmo shoppings. A ideia, segundo Ramalho, é criar através de uma PPP uma nova cidade sobre os trilhos.

Para o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, a PPP integra um plano para a realização do “Rio Sem Muros”, projeto que visa transformar a linha férrea entre o Méier e Santa Cruz em linha subterrânea.

Crivella afirmou que com a estruturação do negócio, após estudos de viabilidade técnica e econômica, a prefeitura poderá lançar um edital de licitação para que empresas interessadas em investir no projeto possam concorrer. Ele acredita, no entanto, que a empresa russa, que assinou a intenção e vai realizar os estudos, tem muitas chances de vencer a licitação.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transporte

Deixe uma resposta