Morre aos 97 anos um dos pioneiros dos transportes em Pernambuco

Arthur Bruno Schwambach homenageado em evento no ano de 2013. Foto: Nando Chiappetta.

Arthur Bruno Schwambach foi fundador do Grupo Borborema

ADAMO BAZANI

Morreu nesta quarta-feira, 22 de novembro de 2017, aos 97 anos de idade, um dos pioneiros dos transportes de passageiros de Pernambuco, Arthur Bruno Schwambach, fundador do grupo Borborema que, segundo a Urbana-PE, sindicato das empresas das região metropolitana do Recife, somente no sistema, tem frota de 420 veículos, que transportam, por dia, 300 mil pessoas, em 52 linhas do Sistema Grande Recife Consórcio de Transporte.

As causas da morte, segundo a família de forma oficial, foram naturais relacionadas à idade.

Arthur Bruno Schwambach nasceu em 05 de setembro de 1920, em Baixo Gandu, no Espírito Santo.  Quando tinha 14 anos de idade, perdeu o pai e, sendo filho mais velho, teve de ajudar a mãe no sustento da família.

O envolvimento de Schwambach com o mundo dos transportes começou aos 17 anos de idade, quando foi convocado pelo Exército. Na corporação, desenvolveu os conhecimentos em mecânica.

Como era época de Segunda Guerra Mundial, as atividades militares eram intensas. Do Espírito Santo foi transferido para o Rio de Janeiro, depois Natal e Recife. Por pouco não foi lutar na Itália. Quando ia embarcar para o conflito, a Segunda Guerra acabou. Antes de pedir para deixar a carreira militar em 1951, passou por batalhões em Campina Grande.

Ônibus da Borborema nos anos 1990, carroceria Engerauto Transport II, chassi Ford B1618

A carreira militar ajudara no sustento da família, mas ao receber baixa, Schwambach começou a realizar um sonho antigo: transportes de pessoas. Começou com um micro-ônibus em Recife. Como ele que dirigia, cobrava, cuidava da administração das passagens e do conserto do ônibus, os conhecimentos que adquiriu no Exército, em especial de mecânica, foram fundamentais em sua trajetória.

Em Campina Grande, havia uma empresa com nome de Rainha da Borborema. Schwambach requereu o uso do nome Borborema para o Recife, o que foi concedido.

O início foi com um pequeno ônibus montado sobre chassi de caminhão Chevroltet 1946. Schwambach começou a fazer a linha entre o centro de Recife e o bairro Nova Descoberta.

Os recursos eram escassos e para manter o ônibus em funcionamento, comprava as peças em ferros-velhos e ele mesmo recondicionava as peças. Mais uma vez os conhecimentos de mecânica da época do Exército fizeram a diferença.

Com o apoio da mulher, que conheceu em Rio Grande do Norte, e do filho, começou a investir o pouco que ganhava no próprio negócio, não havia tempo para pensar em descanso e diversão: trabalhava de segunda a segunda sem descansar. Afinal, ele era empreendedor e pensava como empreendedor. Schwambach também aplicou no negócio, os valores obtidos com a venda das terras que herdara do pai no Espírito Santo.

Arthur Bruno Schwambach ainda como mecânico no Exército.

O crescimento foi aos poucos, mas a visão empreendedora sempre foi um dos destaques. Para ter uma ideia, no final dos anos 1990, chegou a oferecer ônibus com ar-condicionado em linhas urbanas, algo que hoje, em 2017, ainda é polêmica em muitas cidades brasileiras, com população querendo, mas empresários reclamando da falta de remuneração para veículos refrigerados.

O Grupo Borborema reuniu empresas como Real Alagoas de Viação, Viação Jangadeiros, Real Transportes Urbanos, Borborema-Imperial Transportes, Borborema Participações e Rodoviária Borborema.

Monobloco Mercedes-Benz O-364 da Real Alagoas

O editor da Revista In Bus Transport, Hélio Luiz de Oliveira, contou que além de empreendedor, Schwambach era um líder empresarial.

“Com 97 anos de idade, o Schwambach sempre norteou a unidade com as empresas pernambucanas, onde por vários anos foi diretor da gerenciadora URBANA-PE no transporte de passageiros urbanos na Grande Recife. O grupo se destaca entre as maiores frotas de ônibus do nordeste: na composição de 450 coletivos”.

Schwambach também foi conselheiro da Rodonal, hoje sucedida pela Abrati, que reúne as empresas de ônibus de linhas interestaduais e internacionais.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: