Greve do Metrô do DF entra no 5º dia

Ontem a greve foi suspensa. O Metrô-DF funcionou normalmente para não prejudicar os candidatos que fizeram a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)

ALEXANDRE PELEGI

Os metroviários do Distrito Federal retomaram a greve nesta segunda-feira, dia 13.

No início da manhã 18 dos 24 trens circulavam nas 24 estações do metrô, sem registro de estações fechadas para embarque.

O Sindicato dos Metroviários (Sindmetrô) informa que o serviço deve ser completamente interrompido entre as 10h e as 16h30. Às 20h30, os trens deixam de circular.

Decisão judicial determinou na semana passada que ao menos 22 trens deveriam circular. O Metrô/DF alega que o sindicato precisa colocar funcionários para garantir o cumprimento da decisão judicial. Até o momento, há gerentes e supervisores conduzindo as composições, todos com curso e treinamento, segundo informa o Metrô-DF.

O Sindmetrô, por sua vez, alega que apenas fornece os servidores, cabendo a decisão do número de trens que entrarão em circulação à estatal.

Não há previsão para o fim da greve, que já dura cinco dias.

Ontem a greve foi suspensa. O Metrô-DF funcionou normalmente para não prejudicar os candidatos que fizeram a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

O Sindicado dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Metroviários do Distrito Federal (Sindmetrô-DF) informa os motivos da greve: reajuste salarial de 8,4%, com retroativo, e a contratação de 631 metroviários que foram aprovados no último concurso – 331 para entrada imediata e 300 para o cadastro de reserva.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transporte

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: