Números da Anfavea apontam: produção da indústria de ônibus registra alta de 9,6% em 2017

Ônibus urbano da Iveco, uma das montadoras a registrar números positivos no acumulado do ano, segundo a Anfavea.

Licenciamentos, no acumulado de janeiro a outubro, tiveram baixa de 4,4%

ALEXANDRE PELEGI/ADAMO BAZANI

PRODUÇÃO: A produção de chassis de ônibus de janeiro a outubro apresentou alta de 9,6%: foram fabricadas 17,7 mil unidades em 2017, contra 16,1 mil unidades no mesmo período em 2016. Na análise mensal, no entanto, outubro registrou queda de 7,6%: 1,5 mil unidades fabricadas no mês em 2017, quando comparado com as 1,7 mil de outubro do ano passado. A queda é maior – 9,4% – quando comparado outubro ao mês anterior, setembro de 2017.

Os dados são da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores, Anfavea, divulgados nesta quarta-feira, 8, em São Paulo.

Em relação aos segmentos, os ônibus urbanos voltam a reagir impulsionado a alta. No acumulado do ano, a produção de chassis para este tipo de ônibus subiu 11,6%, somando 13.614 unidades.

Já o total de chassis para ônibus rodoviários fabricados foi, entre janeiro e outubro deste ano, de 4.069 unidades, o que representa alta de 3,4% em relação ao mesmo período do ano passado.

LICENCIAMENTO: Já o licenciamento de ônibus encerrou o mês de outubro com 886 unidades, alta de 51,7% sobre as 584 unidades de outubro de 2016, e de 2,4% ante as 865 unidades de setembro.  Quando o comparativo é feito no acumulado do ano, a soma dos dez meses (janeiro a outubro) registra baixa de 4,4%: 9,5 mil unidades em 2017 contra 9,9 mil unidades no ano passado.

O acumulado das exportações de ônibus também está com performance negativa: 4,7% menor no comparativo das 7,7 mil unidades de 2017 com as 8,1 mil de 2016.

MARCAS: Em relação às marcas de chassis de ônibus, o ranking da Anfavea mostra que no acumulado do ano, apesar de registrar queda, a Mercedes-Benz continua liderando o mercado em números absolutos. Iveco, Scania e MAN registram já números positivos no acumulado entre janeiro e outubro na comparação com semelhante período do ano passado. Veja os números:

 

1º) Mercedes-Benz: 4.820 ônibus / -11,4% em comparação com janeiro/outubro de 2016

2º) MAN: 1.687 ônibus/ +10,5% em comparação com janeiro/outubro de 2016

3º) Agrale (inclui miniônibus Volare): 1.131 ônibus / -17,9% em comparação com janeiro/outubro de 2016

4º) Iveco: 963 ônibus / +43,1% em comparação com janeiro/outubro de 2016

5º) Scania: 428 ônibus / +76,9% em comparação com janeiro/outubro de 2016

6º) Volvo: 258 ônibus/ -55,7% em comparação com janeiro/outubro de 2016

 

VENDAS DE CAMINHÕES SOBEM 46%

No segmento de caminhões as vendas subiram 46%. Foram 5 mil unidades de outubro deste ano contra 3,4 mil do mesmo mês de 2016 e 10,8% sobre as 4,5 mil de setembro deste ano. O acumulado de janeiro a outubro, entretanto, ainda aponta queda de 4,5% ao colocar frente a frente as 40,4 mil unidades de 2017 com as 42,3 mil do ano passado.

Já as exportações nesses dez meses atingiram 23,8 mil unidades, alta de 41% ante as 16,9 mil de 2016. Em outubro as 2,4 mil unidades representam elevação de 42,2% com relação as 1,7 mil exportadas no mesmo período do ano anterior, mas redução de 2,3% sobre setembro deste ano.

A produção também teve resultado positivo: as 8,2 mil unidades produzidas em outubro representam acréscimo de 77,8% comparado ao mês de outubro de 2016, que teve 4,6 mil caminhões, e de 8,4% diante das 7,6 mil unidades de setembro. No acumulado do ano, com 67,3 mil unidades, a alta é de 31,9% em relação as 51 mil do ano passado.

PRODUÇÃO DA INDÚSTRIA AUTOMOBILÍSTICA REGISTRA CRESCIMENTO EM TODOS OS MESES DO ANO

O setor de automóveis registrou crescimento na produção em todos os meses de 2017 quando comparado com o mesmo período do ano anterior. O mês de outubro não foi diferente.

No décimo mês do ano foram produzidos 249,9 mil veículos, crescimento de 42,2% sobre as 175,7 mil de outubro de 2016 e de 5,3% diante das 237,3 mil de setembro deste ano. O acumulado aponta alta de 28,5%: 2,24 milhões unidades saíram das linhas de montagem em 2017 contra 1,74 milhão no ano passado.

As exportações têm contribuído para o desempenho da produção ao registrar no acumulado do ano 627,8 mil unidades, alta de 56,7% com relação as 400,6 mil de 2016. Apenas em outubro 61,6 mil veículos foram enviados para outros países, acréscimo de 66,6% ante as 36,9 mil de igual período do ano anterior e de 2,5% frente as 60,1 mil de setembro deste ano.

O licenciamento também segue tendência de alta: as 202,9 mil unidades comercializadas em outubro estão 27,6% maiores do que as 159 mil de outubro de 2016 e 1,8% acima das 199,2 mil unidades de setembro deste ano. Na soma dos dez meses já transcorridos, a alta é de 9,3%: 1,82 milhão de unidades em 2017 versus 1,67 milhão em 2016.

Antonio Megale, presidente da Anfavea, considera a avaliação muito positiva:

“Foi o segundo mês deste ano que superou a casa das 200 mil unidades comercializadas e o melhor outubro desde 2014. Além disso, o ritmo médio diário de vendas se mantém acima das 9,5 mil unidades, mais um sinal da retomada da confiança diante de indicadores econômicos positivos, como redução do desemprego, inflação em baixa e queda da taxa de juros”.

MÁQUINAS AGRÍCOLAS E RODOVIÁRIAS

As vendas internas de máquinas agrícolas e rodoviárias em outubro ficaram em 3,9 mil unidades, baixa de 10,3% com relação as 4,4 mil de setembro e de 20,9% ante as 4,9 mil de outubro de 2016. O total de máquinas negociadas no acumulado cresceu 4,4%, com 37,5 mil unidades em 2017 e 35,9 mil em 2016.

A produção terminou o mês com 4,8 mil máquinas em outubro, aumento de 11% comparado com as 4,3 mil de setembro e baixa de 23,7% diante das 6,2 mil de outubro do ano passado. No acumulado o registro é de 48,6 mil unidades, alta de 13,5% sobre as 42,8 mil máquinas de 2016.

As exportações do segmento em outubro cresceram 44,5%, com 11,4 mil unidades este ano e 7,9 mil no ano passado.

Alexandre Pelegi e Adamo Bazani, jornalistas especializados em transporte

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: