Câmara de Campo Grande aprova isenção do ISS para empresas de ônibus

Neste ano, renúncia fiscal será de R$ 8,4 milhões

ADAMO BAZANI

A Câmara Municipal de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, aprovou nesta quinta-feira, 26 de outubro de 2017, em regime de urgência, o projeto de lei do executivo que estende a isenção de 5% do ISSQN – Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza para as empresas de ônibus urbanos municipais.

A isenção será retroativa a 1º de outubro e vale até o dia 31 de dezembro deste ano.

As empresas de ônibus já tinham o benefício fiscal desde 2014. Com isso, neste ano, a renúncia fiscal deverá ser de R$ 8,4 milhões para impedir aumentos maiores das tarifas de transporte coletivo.

Em contrapartida a este novo prazo, que somente nos três meses vai representar a renúncia fiscal de R$ 2,1 milhões, as empresas de ônibus serão obrigadas a instalar 100 novos abrigos nas paradas.

O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad, afirmou que haverá em dezembro, após acordo sobre o aumento dos salários de motoristas e demais funcionários de transportes, reajuste na tarifa de ônibus, só que em índice menor por causa desta isenção.

A prefeitura quer conceder o benefício tributário até 2020. Para isso, foi criado um item específico na LOA – Lei Orçamentária Anual de 2018, que também vai ser analisada pela câmara dos vereadores até o final do ano.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Paulo Gil disse:

    Amigos, boa noite.

    Eu não entendo essa proteção excessiva ao buzão, quanto a isenção.

    A isenção tem de ser para todos os ramos de atuação.

    Att,

    Paulo Gil

Deixe uma resposta