Corredor de ônibus Alvarenga em São Bernardo do Campo vai atrasar novamente

Com corredores, veículos de transporte coletivo devem fazer viagens mais rápidas

Agora, previsão é de entrega de todo sistema em abril

ADAMO BAZANI

O prefeito de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, Orlando Morando, afirmou durante entrega de 1,7 quilômetro de vias no corredor de ônibus Alvarenga que toda a obra deverá ser concluída somente em abril de 2018.

A construção do corredor começou em novembro de 2016.

Já é o segundo prazo prometido sobre o empreendimento pela gestão Orlando Morando.

A primeira promessa era de conclusão de todo o corredor e do Terminal Rodoviário Grande Alvarenga em setembro deste ano.

O terminal deve ficar pronto em novembro.

O corredor Alvarenga terá 3,8 quilômetros e vai ligar a Praça Giovanni Breda, no bairro Assunção, até as proximidades da rodovia dos Imigrantes.

Esta ligação faz parte de um pacote de 12 corredores de ônibus anunciados em abril de 2012 pela gestão de Luiz Marinho, que havia prometido a conclusão de todos os espaços com quatro terminais até 2014.

Para o programa, o governo municipal conta com US$ 250 milhões do BID – Banco Interamericano de Desenvolvimento.

O maior corredor de ônibus e que promete desafogar até 40% do trânsito em São Bernardo será o corredor Leste Oeste, que deve ter 13,6 quilômetros de extensão e cruzar a cidade. As obras já iniciaram. Depois dos primeiros atrasos, houve a promessa de o caminho para o transporte público só estar completamente pronto em junho de 2017, o que também não ocorreu

Com os 13,6 quilômetros, o Corredor de Ônibus Leste-Oeste de São Bernardo do Campo vai desde o km 22 da rodovia dos Imigrantes, perto do limite com Diadema, até a Praça dos Bombeiros, passando pela estrada Samuel Aizemberg, passando pela avenida José Odorizzi, viaduto Tereza Delta, avenidas Francisco Prestes Maia e Tiradentes.

As obras devem custar R$ 419 milhões, sendo que R$ 247 são provenientes do PAC – Programa de Aceleração do Crescimento com a seguinte divisão: R$ 165 milhões liberados por financiamentos e R$ 82 milhões provenientes do Orçamento Geral da União. A contrapartida do município é de R$ 172 milhões.

O pacote de corredores e terminais prometidos no Plano de Transportes Urbanos de São Bernardo do Campo engloba os seguintes espaços:

– Corredor de Ônibus Faria Lima

– Corredor de Ônibus Jurubatuba

– Corredor de Ônibus Montanhão

– Corredor de Ônibus Ferrazópolis

– Corredor de Ônibus Rotary

– Corredor de Ônibus Capitão Casa

– Corredor de Ônibus Castelo Branco

– Corredor de Ônibus Galvão Bueno

– Corredor de Ônibus João Firmino

– Corredor de Ônibus Senador Vergueiro

– Corredor de Ônibus Leste-Oeste

– Corredor de Ônibus Alvarenga

– Terminal de Ônibus Alves Dias

– Terminal de Ônibus Batistini

– Terminal de Ônibus Vila São Pedro

– Terminal de Ônibus Rudge Ramos

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: