São Paulo recebe operação de ônibus a gás natural nesta segunda-feira

Publicado em: 1 de setembro de 2017

Modelo vai transportar passageiros na zona Oeste

Será uma demonstração em linha entre zona Oeste e região da Avenida Paulista. Licitação só deve sair depois de alteração da Lei de Mudanças Climáticas

ADAMO BAZANI

No momento em que a cidade de São Paulo discute alternativas para reduzir a poluição gerada pelo óleo diesel dos ônibus, o que inclusive será determinante para que finalmente o edital de licitação dos transportes seja publicado, o sistema da Capital Paulista recebe um ônibus movido a gás natural.

A circulação do ônibus é a título de demonstração da fabricante Scania e, segundo o chefe de desenvolvimento de mercado da montadora, Eduardo Monteiro, começa na próxima segunda-feira, 04 de setembro.

O veículo vai circular atendendo passageiros pela Viação Gato Preto, do Consórcio Sudoeste, na linha 874C/10, que liga o Parque Continental ao Metrô Trianon-Masp, na Avenida Paulista.

Atualmente, apenas 212 ônibus na cidade de São Paulo têm condições de atender uma lei que visa reduzir a poluição na cidade. Este número representa 1,4% da frota total de ônibus municipais, que é de pouco mais de 14.700 veículos.

A lei 14.933, de 5 de junho de 2009, conhecida como Lei de Mudanças Climáticas, em seu artigo 50, determina que, desde 2009, 10% da frota movida a diesel fossem trocados por ano até que em 2018, nenhum ônibus municipal dependesse apenas de combustíveis fósseis.

Com o não cumprimento da lei, há agora uma discussão na Câmara para alterar o artigo.

O secretário municipal de mobilidade e transportes, Sérgio Avelleda, disse nesta semana ao Diário do Transporte, que a prefeitura entende ser mais prudente primeiro alterar a lei para depois lançar o edital da licitação dos transportes, que está atrasada há quatro anos.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2017/08/30/edital-de-licitacao-dos-transportes-de-sp-so-saira-apos-alteracao-na-lei-de-mudancas-climaticas-afirma-avelleda/

Além de estipular um novo cronograma de substituição de frota, ambientalistas, vereadores, poder público, empresas de ônibus e indústria discutem, por vezes de maneira acalorada, alterar as exigências da lei.

Segundo o executivo da Scania, um dos debates é sobre a restrição a combustíveis fósseis. Eduardo Monteiro acredita que deve haver mais clareza quanto ao gás natural como opção.

“O gás natural é um combustível fóssil, mas oferece ganhos ambientais. O ônibus tem um motor a gás, mas pode ser movido a biometano (gás obtido da composição de lixo), cujas emissões são quase zero. Mas mesmo operando com GNV, há condições de reduzir em 90% os três principais poluentes que afetam a cidade e são relacionados ao diesel, material particulado, óxido de nitrogênio e monóxido de carbono, em comparação ao Euro V (atual tecnologia de restrição de emissões pelo diesel). O gás natural é melhor que o Euro VI (hoje em vigor nos EUA, Europa e Chile).”

Eduardo Monteiro também disse que do ponto de vista de custo operacional, o ônibus GNV é mais vantajoso que similares a óleo-diesel e que os problemas de abastecimento dos cilindros do veículo e de desempenho, que foram registrados em São Paulo entre os anos de 1990 e início de 2000, já foram superados devido aos avanços tecnológicos.

ASSISTA A ENTREVISTA:

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Comentários

  1. jair disse:

    Espero que finalmente essa lei possa ser aprovada em benefiicio da população

  2. Marcos disse:

    Pergunta: quanto tempo leva para abastecer esse ônibus ?
    É preciso levar em conta o tempo de abastecimento, pois o tempo que o ônibus levar para abastecer poderá gerar longas filas na frente das garagens no horário de recolher e abastecer os carros se for demorado vai gerar demanda de pessoal e horas extras.
    Quem abastece carro a gás já sabe que é mais demorado do que abastecer a gasolina álcool o diesel, e alem do frentista é preciso um motorista no volante para manobrar os carros, mão de obra noturna que é mais caro!

    1. faça uma conta : quanto de poluiçao esse onibus deixará de produizr em relaçao a um onibus diesel , e veja o custo que cada tonelada de poluente traz para a sociedade. esse é o grande problema de nossa sociedade: pensa apenas no lucro, nao importa o resto.

  3. Este ônibus limpíssimo a gás – amplamente utilizado em outros países – pode ser a ponte ou transição para a operação renovável com biometano (do biogas) em alguns anos em São Paulo, sendo uma das opções – e aparentemente econômica – para o esverdeamento total da frota de ônibus urbanos de São Paulo, pretendido pelo artigo 50 da Lei 14.933/2009, que prevê a substituição do diesel por alternativas não poluentes. Segundo a Scania, seu custo operacional é 25% inferior ao concorrente diesel de última geração, o que resulta em um retorno do investimento incremental inicial na compra do veículo em cerca de 4 anos. Daí para frente é só receita adicional e alegria para o operador. Se essas informações são de fato verdadeiras, esta alternativa pode inclusive subsidiar a adoção de outras alternativas um pouco mais caras que o diesel convencional. Eis aí uma alternativa limpa e silenciosa para atendimento da lei em um prazo muito curto, a depender, para a operação renovável, apenas da viabilização da disponibilidade do biometano para uso automotivo em São Paulo.

  4. Gláucio oliveira disse:

    Já tivemos bus a gás da cmtc e da gatusa na cidade. A gatusa acabou convertendo para diesel. Como nos carros o gás acaba com motor e tem menos potência. Para mim melhor opção são os trolebus tecnologia nacional e chega tranquilo nos 50 anos. Ta lá os trens da cptm com 70 rodando na zona leste e luz Francisco Morato

  5. Marcos disse:

    Se forem realmente verdadeiras? amplamente utilizado em outros países? quais países? em quais cidades? qual a população dessas cidades! e se tiver todas essas vantagens qual a necessidade de uma lei que obrigue essa tecnologia, não seria natural a mudança para essa tecnologia independente de lei? não seria mais prudente a implementação a partir de alguns corredores onde os ônibus são menos exigidos em questão de manutenção?
    Ao colocar uma lei que exija, essa ou aquela tecnologia, a camará poderá estar dando um tiro no pé da população, é sempre preciso lembrar que o ônibus não é a único meio de transporte e preço conta e se encarecer o preço do ônibus a população ou parte dela pode migrar para os carros e se parte já migrar para os carros pelo sistema colocado encarece ainda mais o ônibus, o que já vem ocorrendo com a implementação do bilhete único pois quem se utiliza dos ônibus para pequena distancia de 3 a 4 quilômetros compensa ir de carro!

    1. Paulo Gil disse:

      Marcos, bom dia.

      O que mais tem no Barsil são leis e normas, não importa se ela fará bem o mal o que importa é ter leis e normas.

      Olha o que eu descobri outro dia, na estação Santo Amaro da CPTM

      “É PROIBIDO DESCER NA VIA – LEI FEDERAL 1832 DE 04.03.1996”

      http://www.metro.sp.gov.br/metro/institucional/pdf/legislacao-transporte/legislacao-metro-sao-paulo-02b.pdf

      Isso é lógica ninguém pode descer na via do trem, exceto o pessoal da CPTM,, mas no Barsil tem de ter uma lei.

      KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

      É a mesma coisa do buzão verde, não precisa ter lei pra isso.

      Daqui pra frente só buzão verde, quem manda é o planeta e as vidas humanas, isto é lógica.

      E se lei dessa certo seríamos o melhor país do mundo sem nenhum problema sequer.

      KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKkkkkkkkkkkkkkkk

      MUDA BARSILLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLL

      Abçs,

      Paulo Gil

  6. Os ônibus a GNV estão atualmente por toda parte em grandes cidades do mundo, em que pese a dúvida dos incrédulos – e caminhões de lixo também. Não se muda a realidade instalada sem política pública, de preferência bem desenhada e cautelosa. Há a cultura do ônibus a diesel cancerígeno arraigada e isso não muda sem um empurrão regulatório.

  7. Paulo Gil disse:

    Amigos, boa noite.

    Na Transpúblico na área externa, tinha um Vialle BRS, simplesmente sensacional, com encosto de cabeça sensacional também uma grande área envidraçada e um cock pit com ergonomia.

    Só os bancos que podiam ser mais macios ai a nota desse Vialle será 11.

    Apesar de ter perguntado para o pessoal da Marcopolo, se o Vialle BRS rodava no Barsil, me disseram que sim.

    Porém após entrar nesse buzogás da Scnia em teste na Gato Preto, desanimei, pois apesar de ser a mesma carroceria com o mesmo nome, esse carro nada tem a ver com aquele estacionado na área externa.

    Sentei num banco quase quebrei a pescoço, pois pensei que era a mesma coisa do outro Vialle BRS e nada, esse é SEM padrão.

    Rssssssssssssssssssssssssssssssssssss

    Bom mais uma vez está provado que o problema do buzão de é a fiscalizadora, que especifica carroça para Sampa.

    Tem de especificar buzão para os passageiros e não para a empresa.

    Marcopolo, deixo aqui registrado meus parabéns por aquele Vialle “cinza xistonizado” que estava na área externa e´SENSACIONAL.

    Não sei se alguém vai falar para onde foi feito aquele Vialle BRS, mas uma coisa eu tenho certeza esse buzão tá bem especificado, para ser 11 só falta os bancos serem mais macios.

    Bom tá provado que buzão bom tem, mas …

    Em Sampa…

    Adamos por favor descobre pra nós para onde que aquele Vialle BRS foi especificado.

    Se você quiser eu tenho fotos dele.

    PMSP, SMT e fiscalizadora, especifiquem na velha licitação só Vilalle BRS.

    Calllllllllllllllllllllllllllma eu sei que não pode direcionar licitação, mas pode especificar a altura correta do encosto de cabeça.

    Mas sinceramente aquele Vialle BRS, o “cinza xistonizado” me conquistou.

    O resto óóóóóóóóóóó´…

    Parabéns a equipe que desenvolveu esse Vialle BRS e a quem especificou as medidas.

    Marcopolo, já sabe né, esse buzão tem de ser de série, tira o resto que assim otimiza produção e custos.

    Gato Preto, vai a dica, se comprar Vialle BRS, pede igualzinho aquele “cinza xistonizado”,
    ai vou me sentir como nos meus tempos de garoto os “ELEGANTES E LIMPOS BUZÕES COM CATRACAS CROMADAS E RODAS EM DUAS CORES DO SR. LUIZ GATTI, a legítima Viação Gato Preto.

    Outra inesquecível, foi quando toda a frota da E.A.O. HAMBURGUEZA, foi interiramente substituída por monoblocos O 353 1970 ou 1971 + ou -.

    E com um detalhe com novo design de pintura.

    Ahhhhhhhhhhhhhhh muleki.

    Att,

    Paulo Gil
    “Buzão e Emoção é a Paixão”

    1. Paulo Gil disse:

      Corringindo:

      Os monoblocos da E.A.O.Hamburgueza eram OHL 352.

      Att,

      Paulo Gil

Deixe uma resposta