Permissionários do Transporte Complementar do Recife entram em greve

Transporte complementar no Recife. Foto: Alcione Ferreira/Diário de Pernambuco

Poder público não teria pago pelos serviços prestados nas últimas quinzenas. Sistema atende população de áreas de difícil acesso e faz roteiros entre bairros do subúrbio

ALEXANDRE PELEGI

Permissionários do Transporte Público Complementar de Recife entraram em greve nesta segunda-feira (dia 17).

A categoria reivindica o pagamento pelo serviço prestado, que segundo o Sindicato está atrasado há 45 dias.

A greve, por tempo indeterminado, afeta cerca de 50 mil pessoas, que são atendidas diariamente por vans e micro-ônibus.

O serviço dos permissionários é levar moradores de áreas de difícil acesso até as paradas de ônibus do Grande Recife.

O Sindicato dos Permissionários do Transporte Público Complementar de Pernambuco (Sinpetracope), que representa a categoria, afirma que reivindica emergencialmente o salário dos motoristas e cobradores e o combustível.

Todos os coletivos amanheceram parados na garagem do sindicato, localizado Zona Oeste do Recife.

Os permissionários dos veículos são remunerados a cada 15 dias, e o Sindicato alega que os pagamentos das duas últimas quinzenas não foram liberados. Por conta do atraso alguns motoristas já estão sem receber salário. Em entrevista a uma rádio de Recife, o presidente do Sinpetracope afirmou que o Grande Recife Consórcio de Transporte está devendo a 60 permissionários o valor de R$ 1,9 milhão e não há previsão de pagamento.

SISTEMA DE TRANSPORTE COMPLEMENTAR:

O Sistema de Transporte Complementar tem 60 veículos, que circulam em 18 linhas do Recife, distribuídas em dois tipos: alimentadoras e interbairros.

As alimentadoras operam de forma gratuita para os passageiros de áreas de difícil acesso. As interbairros circulam pelos subúrbios, sem passar pelo Centro ou pelos grandes corredores de ônibus.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: