Polêmica sobre integração ônibus/metrô em Salvador continua dividindo Estado e Prefeitura

Governador Rui Costa criticou modelo de licitação do transporte público adotado pela prefeitura, a que chamou de “equivocado”. Secretário de Mobilidade do município, Fabio Costa, respondeu

ALEXANDRE PELEGI

Em Salvador a integração ônibus/metrô tem agradado aos usuários. Há casos de passageiros que relatam que o percurso bairro/centro da cidade caiu para mais da metade do tempo. Mas a questão tarifária continua polêmica entre o governo do estado, que opera o metrô, e a prefeitura, que cuida do sistema de ônibus na capital.

Os empresários de ônibus vêm questionando o rateio da tarifa no caso da integração com o metrô, alegando prejuízos. Eles chegaram a apresentar um estudo evidenciando que o rateio da integração deveria ser 60% para o ônibus, o que não foi aceito pelo Governo do Estado, que é responsável pelo metrô. Hoje a situação é inversa: o percentual de 60% vai para a concessionária do metrô e 40% para o Consórcio Integra, que responde pela operação dos ônibus. Da tarifa atual de R$ 3,60, isso significa que R$ 2,18 ficam com o metrô e R$ 1,42 vão para os ônibus.

Após mais de um ano do início da operação comercial do sistema metrô/ônibus, somente 50% das linhas foram integradas ao sistema metroviário. Isso significa, na prática, que o usuário paga em duplicidade quando utiliza linhas que não fazem parte da integração. A CCR, concessionária do metrô, também se queixa, alegando que o metrô trabalha com ociosidade na falta da integração de 50% das linhas de ônibus.

Ontem (14) o governador Rui Costa criticou o modelo de licitação do transporte público adotado pela prefeitura, a que chamou de “equivocado”. O governador e anunciou que fará uma licitação para implantar um sistema de transporte complementar para ligar estações do metrô a bairros adjacentes, num raio de até cinco quilômetros.

O secretário municipal de mobilidade de Salvador, Fábio Mota, respondeu ao governador. O secretário disse que as discussões sobre integração estavam avançando, fato que poderá ser atrapalhado pela declaração do governador, a que chamou de “abordagem política”.

Fábio Mota informou que na terça-feira (13), reunião no Ministério Público reuniu representantes de todas as partes envolvidas na questão da integração ônibus/metrô, incluindo o governo do estado. Fábio disse que o diálogo sobre a ampliação da integração e a remuneração do sistema teria avançado bastante.

Em declaração ao jornal A Tarde o secretário disse: “Falamos sobre a desoneração para o sistema de ônibus e ficamos de fazer um estudo para a remuneração. Mas, agora, com esta declaração, o governador atrapalhou tudo”.

METRÔ DE SALVADOR COMPLETOU TRÊS ANOS DE OPERAÇÃO:

Mais de 35 milhões de passageiros transportados, onze novas estações inauguradas e 20 quilômetros de malha metroviária em operação. Estes são alguns dos números comemorados pela CCR- Metrô, concessionária que opera o Sistema Metroviário de Salvador e Lauro de Freitas desde 11 de junho de 2014.

Atualmente as duas linhas em operação transportam 125 mil passageiros por dia. As linhas  ligam as estações Lapa e Pirajá (Linha 1) e Acesso Norte e Pituaçu (Linha 2). O início da operação do trecho Rodoviária-Pituaçu aumentou em 25% o número de usuários do sistema e a tendência é de crescimento gradual, informa a CCR.

frota_ccr_salvador

Ainda no mês de junho a CCR anunciou que completara a frota de novos trens do Sistema Metroviário, com a chegada do 34º trem da série 2000 (foto acima). As composições foram montadas na fábrica da Hyundai Rotem, em Araraquara (SP), e são formadas por quatro carros cada, com design moderno, ar-condicionado, câmeras de vigilância, passagem livre entre carros (gangway), monitores do tipo LCD e sistema de vídeo para comunicação com o usuário, entre outras melhorias tecnológicas.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transporte

 

4 comentários em Polêmica sobre integração ônibus/metrô em Salvador continua dividindo Estado e Prefeitura

  1. Ivaldina Santana Bomfim // 18 de junho de 2017 às 21:02 // Responder

    O sistema metrô é muito bom estava precisando mesmo a população merece tocar sua vida, com um transporte de qualidade, agora o que não pode é a prefeitura diminuir a frota de ônibus dos bairros, obrigando os trabalhadores, e estudantes e demais usuários que dependem do transporte público, pegar só estação Pirajá e tirar as linhas de lapa sem suprir a linha na estação Pirajá que fazia o trajeto para os bairros, a exemplo rua Benedito Jenkins/ Martacênia no bairro de Águas Claras, que ficou desasistida, quando o ônibus da linha 1465 caj 6/7 foi diminuindo​ a quantidade de ônibus dessa rua, e não deixou alternativas na estação Pirajá para os moradores dessa localidade, pois no trajeto para voltar para casa, do trecho estacão piraja BR 324 até a Benedito Jenkins/ Martacênia estamos sem alternativas para voltar por essa citada rua, na qual está sendo um transtorno para nós trabalhadores e estudantes como também os idosos, nessa época de chuvas ou quando há Sol muito forte pois em determinado horários principalmente nos horários de 12 ou 12:30 horários de volta para casa os estudantes nao tem a condução para voltar e noa horários de 19hs até 23hs na saída da faculdades e do trabalho não temos o ônibus para voltar , não esquecendo dos idosos que tbm necessita do transporte temos que ficar exposto a assaltos constante, ariscando a perder a nossa vidas por conta da violência e dos honorários nesta Rua, pois temos que voltar a pé ” caminhando” mais de 1,5 km. Se for dessa forma que o governador está falando a comunidade da rua Benedito jenkis e Martacênia agradece é de extrema importância essas ruas volte a ter a linha vinda pela BR 324 como o lapa 1465 fazia e tem nosso apoio se colocasse a linha 1330 águas claras/estação Pirajá ficaria perfeito pois o prefeito não nos atendeu e nem o secretário de transportes para dar solução a nosso pedido. Eu sabia que o metrô seria maia uma alternativa de transporte .

  2. Só que com esse coisa que se chama integração. Eu ia fica na rua. Peguei um ônibus no Iguatemi saltei no Brasil gás e o cartão não fez a integração um rapaz pagou meu transporte. Só total mente contra

  3. Dá para contar nos dedos as linhas que integram da Pituba para a Região do Iguatemi ou do Detran para a Pituba. Pelo Caminho das Árvores não tem, ou tem apenas linhas como a 1517 Valéria que circula apenas em alguns horários. Absurdo ter que pagar 2 passagens. Integraram todos os ônibus da Lapa, até parece que para ir para qualquer ponto da cidade tenho que passar pela Lapa. Administração municipal atrasada.

  4. Felizmente o bom senso prevaleceu. Em 10/08/2017 iniciou a integração total entre ônibus x metrô. Já consigo pegar ônibus municipal próximo de qualquer estação de metrô sem pagar a segunda tarifa indo para os mais diversos lugares da cidade. Finalmente, demorou mas chegou. A cidade ganha, a população ganha.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: