Itapemirim realiza palestras para discutir assédio em ambiente de trabalho

Juiz Federal explicou implicações legais e até mesmo emocionais e na saúde física deste problema que ainda é comum nas empresas brasileiras

ADAMO BAZANI

A Viação Itapemirim promoveu em sua sede, em Cachoeiro do Itapemirim, no Espírito Santo, um dia de palestras para discutir o assédio no ambiente de trabalho.

O problema é tão comum nas empresas brasileiras que um processo de assédio é registrado a cada 55 horas no país.

Existem diversos tipos de assédio, como o moral e o sexual.

As mulheres são as maiores vítimas dos assédios com natureza sexual.

De acordo com os palestrantes, além das implicações legais, o assédio sexual tem consequências que afetam até mesmo a saúde física e emocional das vítimas.

Um dos palestrantes, o juiz federal Victor Cretella, disse, segundo nota da assessoria de imprensa da empresa, que o assédio ainda “- é um velho novo nos tribunais” e conclui que “mesmo com tanta evolução tecnológica ainda nos deparamos com diversos processos de assédio moral e sexual”.

Para o advogado trabalhista da Itapemirim, Emerson José da Silva, as empresas devem agir preventivamente e conscientizar os funcionários para evitar os casos.

“Conscientizar os colaboradores antes de qualquer ocorrência é um dos objetivos do projeto. Ninguém quer trabalhar numa empresa com má fama. Gerar um clima respeitoso e favorável é condição essencial para o desenvolvimento profissional.”

Mais palestras sobre diversos temas relacionados ao bem estar e mercado de trabalho devem ser desenvolvidas pela companhia de ônibus

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes