Prefeitura deve realizar audiências públicas sobre licitação dos ônibus em São Paulo nas prefeituras regionais

Esta foi uma das sugestões na audiência realizada nesta quinta-feira, que foi marcada por lotação e poucas informações

ADAMO BAZANI

O secretário Municipal de Transportes e mobilidade Sérgio Avelleda disse na manhã desta sexta-feira, 2 de junho de 2016, que a prefeitura deve realizar audiências públicas regionalizadas sobre a licitação dos transportes por ônibus da cidade de São Paulo. É o maior sistema sobre pneus do mundo com quase 15 mil veículos e nove milhões de passageiros por dia, contando com as integrações com o Metrô e a CPTM.

A informação foi dada À reportagem da TV Globo nesta manhã e, de acordo com o secretário, atende sugestões feitas na primeira audiência pública sobre o tema realizada nesta quinta-feira, 01 de junho, que teve cobertura do Diário do Transporte

O auditório do Instituto de Engenharia de São Paulo, que tem capacidade para cerca de 170 pessoas, estava totalmente lotado. Compareceram à audiência em torno de 500 participantes.

Além do calor e do tumulto, o público reclamou também de respostas evasivas a questionamentos sobre o novo sistema.

O secretário disse que a audiência foi proveitosa, com mais de 160 questionamentos, e que a audiência foi para apresentar apenas as diretrizes básicas da minuta de licitação que deve ser publicada ainda neste mês.

As novas audiências públicas devem ocorrer nas 32 prefeituras regionais da cidade de São Paulo, com datas ainda a serem definidas.

Entre as linhas gerais apresentadas estão a mudança de remuneração dos empresários de ônibus, que deve ser pelos custos do sistema e por indicadores de qualidade e satisfação do passageiro; implantação de equipamentos tecnológicos nos ônibus, como botão de pânico, ar condicionado, sistema wi-fi e carregadores USB. O sistema deve ser dividido em 21 centralidades operadas por três subsistemas: local de distribuição (dentro de cada centralidade), local de articulação (entre as centralidades e as linhas maiores ou ao sistema de trilhos) e estrutural (linhas maiores até o centro). Relembre aqui com entrevista em ÁUDIO com Sérgio Avelleda e a carta das nove associações pedindo mais audiências públicas:

https://diariodotransporte.com.br/2017/06/01/taxa-de-retorno-dos-empresarios-de-onibus-em-sao-paulo-sera-seguramente-menor-que-atual-diz-avelleda-sobre-licitacao/

 

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

2 comentários em Prefeitura deve realizar audiências públicas sobre licitação dos ônibus em São Paulo nas prefeituras regionais

  1. Amigos, bom dia.

    O homem foi à lua há mais de 45 anos.

    É tudo muito simples.

    1) Deixem os empresários do buzão lucrar, afinal quem trabalha deve ganhar.

    2) Façam linhas retas e acabem com o Penha Lapa 21/21.

    3) Liguem os bairros aos trilhos.

    Pronto acabou, não compliquem mais o que já esta complicadíssimo.

    A 8023 faz ponto inicial em cima da faixa do buzão, quer mais absurdo do que isso ??

    E do outro lado da via fica parado um buzão amarelo também em cima da faixa do buzão com o pisca alerta ligado esperando a hora de sair.

    O buzão atrapalhando o próprio buzão, fora o carro bota, alias ontem passaram cinco carros de uma só no quando eu estava chegando no ponto, depois já sabem né senta e espera.

    Esse monte de linha de vila tem de acabar, o passageiro tem de chegar numa avenida e vir um buzão que segue a avenida principal e por ai vai.

    Sem técnica operacional, vai ser difícil alinhar o buzão de Sampa nem em 2099 e olha que 2099 já está chegando.

    E ainda não me responderam o por que a 809-H trafega uma rua ingrime, esburacada e residencial e não trafega na avenida com poucas residências e boa pavimentação.

    Tem muito a aprender e fazer ainda.

    Primeira coisa sai a fiscalizadora e entra uma GESTORA.

    Acorda Sampa.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: