Greve de ônibus pode afetar Manaus na segunda; Salvador na terça e São Paulo na quarta-feira

É época de campanha salarial das categorias. Passageiros devem estar preparados. Negociações até essas datas tentam evitar paralisações

ADAMO BAZANI

Passageiros que utilizam transportes coletivos em três grandes capitais do país, Manaus, Salvador e São Paulo, devem estar preparados para possibilidade de greve de motoristas e cobradores de ônibus a partir da próxima semana.

Na tarde desta sexta-feira, rodoviários de Manaus decidiram que na próxima segunda-feira, 22 de maio, pode haver greve afetando todas as linhas de ônibus da cidade.

Aa categoria quer reajuste salarial, mas ainda não houve acordo com os empresários.

Segundo o presidente do sindicato dos rodoviários, Gilvancir de Oliveira, a categoria está disposta a continuar negociando no final de semana para evitar a paralisação.

SALVADOR:

Já em Salvador terminou nesta sexta-feira sem acordo mais uma reunião entre o sindicato que representa os motoristas e cobradores e as empresas de ônibus.

Com isso, até o momento, foi mantida a decisão de motoristas e cobradores de entrarem em greve na capital baiana a partir da próxima terça-feira, 23 de maio. Entretanto, está marcada uma nova reunião na Superintendência Regional do Trabalho da Bahia SRTE/BA, na segunda-feira, 22, para tentar um acordo e evitar a paralisação.

Patrões e empregados ainda não chegaram a um acordo, mas houve avanços. O Setps, que representa as empresas de ônibus, apresentou uma primeira proposta de 3% de reajuste em novembro, o que foi rejeitado pelos trabalhadores. A Superintendência Regional do Trabalho e Emprego da Bahia então fez uma proposta alternativa de 5,5% de reajuste salarial e nas cláusulas trabalhistas, com um ganho real de 1,1%, o que também não foi aceito pelos trabalhadores, mas será analisado pelos empresários.

Os trabalhadores pedem reajuste salarial real de 5%, ticket refeição de R$ 20 e fim da dupla função de motorista, na qual o condutor também é obrigado a cobrar a passagem. O sindicato dos trabalhadores quer a permanência dos cobradores em todas as linhas e horários do sistema de Salvador.

SÃO PAULO:

O maior sistema de transportes da América Latina, que é o de São Paulo, pode ficar sem a maior parte dos ônibus em operação a partir desta quarta-feira 24, de maio de 2017.

Não houve acordo entre o Sindmotoristas, que representa os trabalhadores, e o SPUrbanuss,  que reúne as empresas do subsistema estrutural (de linhas maiores) na cidade. Os ônibus e micro-ônibus das ex-cooperativas do subsistema local devem funcionar normalmente.

O sistema com um todo enfrenta graves problemas financeiros e estruturais, com a prefeitura devendo em torno de R$ 320 milhões às empresas, sem uma rede suficiente de corredores de ônibus, com uma rede de linhas que precisa ser reformulada (o que deve ser realizado na licitação que será apresentada no início de junho), tarifa congelada e temor de os subsídios serem insuficientes (a gestão do ex prefeito Fernando Haddad reservou no ano passado ao elaborar o orçamento para este ano, R$ 1,79 bilhão, mas devido ao congelamento decidido pelo atual prefeito João Doria e às várias gratuidades, devem ser necessários até dezembro em torno de R$ 3 bilhões).

Todo esse quadro influencia nas relações trabalhistas.

Os trabalhadores pedem reajuste real (além da inflação) de 5%, participação nos lucros e resultados e vale-refeição de R$ 25. Já o SPUrbanuss  inicialmente ofereceu 3% de reajuste, divididos em duas parcelas e, na quarta-feira mudou a proposta para 3,27% de reajuste salarial em uma parcela única com o mesmo índice para o vale-refeição. Os empresários dizem que não há como pagar a participação nos lucros.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

1 comentário em Greve de ônibus pode afetar Manaus na segunda; Salvador na terça e São Paulo na quarta-feira

  1. Valdir correia dos santos // 22 de Maio de 2017 às 07:46 // Responder

    Quero greve sim tem que parar

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: