Após CCR desistir de operar sistema aquaviário do estado, nova licitação prevê ligação de Duque de Caxias com o Centro do Rio por meio de barcas

Prefeitura convocou audiência pública na Câmara de Vereadores para explicar projeto da travessia Caxias-Praça Quinze

ALEXANDRE PELEGI

Divulgamos aqui no dia 12 de maio que uma decisão da Justiça do Rio anulou o edital e contrato de concessão da CCR Barcas (leia: https://diariodotransporte.com.br/2017/05/12/decisao-da-justica-do-rio-anula-edital-e-contrato-de-concessao-da-ccr-barcas/). O contrato com o Estado do Rio foi assinado há quase 20 anos, em fevereiro de 1998, e agora o serviço público prestado pela concessionária deverá ser reassumido pelo governo do Rio, que tem prazo máximo de 24 meses para realizar nova licitação.

Com a anulação do contrato com a CCR Barcas a Secretaria estadual de Transporte providencia uma nova licitação para o sistema aquaviário do Rio. De acordo com o novo modelo de operação, a empresa vencedora deverá operar, pelo prazo de 20 anos, o serviço de transporte aquaviário na Baía de Guanabara e na Baía de Ilha Grande.

Isso abre espaço para que os moradores da Baixa Fluminense consigam tirar do papel um projeto de quatro anos: a ligação da região com o Centro do Rio por meio de barcas, que está prevista na nova licitação.

Nesta segunda-feira (dia 15), às 10h, a prefeitura de Caxias convocou uma audiência pública na Câmara de Vereadores para explicar o projeto da travessia Caxias-Praça Quinze. A audiência servirá também para colher sugestões da população para a futura obra.

A Prefeitura de Caxias já deu início a algumas obras para a instalação da estação das barcas. Com 500 metros de comprimento por 300 de largura, a estação terá quatro berços de atracação. A concorrência da obra será internacional, e o prefeito espera muitos interessados em operar o sistema. “São mais de quatro milhões de passageiros. É uma vitória para o povo da Baixada”, afiançou o prefeito Washington Reis.

INTEGRAÇÃO COM TRANSPORTE INDIVIDUAL

Como parte do projeto, a Prefeitura de Duque de Caxias planeja construir na região um estacionamento para que os moradores possam deixar seus carros no local. Ao pagar por isso, o motorista passa a ter direito ao bilhete das barcas. Para integrar com o transporte coletivo, o prefeito afirma que haverá um terminal rodoviário para ônibus de diversas cidades da Baixada e da Região Serrana, um público de mais de 6 milhões de pessoas.

DADOS DO PROJETO

VALOR – R$ 300 milhões é o que a concessionária vencedora da licitação deverá investir na construção da estação das barcas de Caxias

ESTUDO DE VIABILIDADE

O estudo foi feito pelo Instituto Nacional de Pesquisas Hidroviárias (INPH), e tem como premissa a formação de um canal com 6 metros de profundidade e 100 metros de largura para o acesso aquaviário ao futuro terminal.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

1 comentário em Após CCR desistir de operar sistema aquaviário do estado, nova licitação prevê ligação de Duque de Caxias com o Centro do Rio por meio de barcas

  1. Amigos, bom dia.

    Será que eu entendi bem ??

    A CCR desisitiu ??

    Não vai mais recorrer ???

    Alguém pode me explicar ????

    Att,

    Paulo Gil

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: