Sorocaba promete apresentar em breve modelo de implementação do VLT

Prefeitura desistiu do BRT licitado na gestão anterior, e propõe readequar projeto para diminuir custo da obra  

ALEXANDRE PELEGI

O secretário de Mobilidade e Acessibilidade de Sorocoba, que também preside a Urbes – Trânsito e Transportes, Wilson Unterkircher Filho, afirmou a um programa da Rádio Ipanema FM que tem expectativa de que a proposta do modelo para implantação do VLT no município seja apresentada ao prefeito até o meio do ano. Após essa fase Unterkircher ressaltou que ainda será preciso um prazo de nove a doze meses para a realização de audiências públicas, preparações e editais de licitação.

O prefeito de Sorocaba, José Crespo, esteve esta semana em Brasília, onde participou de audiências para tratar do VLT. Ele se reuniu com representantes do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (DNIT), da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e da Rumo ALL – empresa que tem a concessão da linha férrea em Sorocaba. O objetivo foi tratar da assinatura do Contrato Operacional Específico – COE, previsto no Regulamento de Operações de Direito de Passagem e Tráfego Mútuo do Sistema Ferroviário Federal. Somente com o COE assinado é que a Urbes poderá dar início aos estudos de viabilidade de implantação do modal VLT em Sorocaba.

Para o presidente da Urbes é mais provável a aprovação do projeto por meio da PPP (Parceria Público-Privada). Segundo ele, o modelo de PPP permite que se chamem os interessados para apresentar propostas dentro de premissas definidas pelo próprio governo.

READEQUAÇÃO DO BRT

O governo anterior projetava implantar o modelo de BRT (Bus Rapid Transit) em Sorocaba, e chegou a licitar o projeto. Unterkircher disse que a atual gestão desistiu do modelo proposto para evitar desperdício de recursos, uma vez que consumiria R$ 39 milhões.

À emissora de rádio Unterkircher afirmou que a decisão de não assinar o contrato de implantação do BRT nos moldes propostos, com o prazo de concessão por 20 anos, foi tomada em função do forte impacto financeiro que causaria no valor do subsídio que já é pago ao sistema de transporte. Atualmente os gastos com subsídio na cidade estão na casa dos R$ 70 milhões.

A Prefeitura publicou um comunicado no Diário Oficial do Estado na última terça-feira (9), em que informou a empresa vencedora da licitação no ano passado, o Consórcio BRT Sorocaba, de que não fará mais o projeto. No comunicado foi dado prazo de cinco dias para que a empresa se manifeste sobre o assunto. O prazo se encerra na próxima segunda-feira (15). Após a data, o prefeito dará uma decisão final sobre a revogação da licitação, cujo prazo final vence no dia 30 de maio.

A proposta do prefeito José Crespo é readequar o projeto definido anteriormente, transformando alguns corredores exclusivos em faixas exclusivas para reduzir o impacto financeiro.

Pela proposta de readequação, a estimativa de investimento em infraestrutura cairia quase pela metade, de R$ 264 milhões para R$ 136 milhões.

O novo formato, no entanto, depende da aprovação de empréstimo de R$ 127 milhões, e a proposta de readequação foi encaminhada a Brasília para análise.

Alexandre Pelegi – jornalista especializado em transportes

11 comentários em Sorocaba promete apresentar em breve modelo de implementação do VLT

  1. Não entendi, vão fazer VLT ou corredores de ônibus ?

    • alepelegi@gmail.com // 14 de maio de 2017 às 14:28 // Responder

      A licitação do BRT, realizada na gestão passada, foi suspensa pela atual gestão, que prefere dar maior visibilidade ao VLT. Como o BRT foi licitado e tem vencedor, a prefeitura sugere tocar o projeto desde que ele seja revisto nas obras e nos custos. A proposta do prefeito José Crespo é readequar o projeto definido anteriormente, transformando alguns corredores exclusivos em faixas exclusivas para reduzir o impacto financeiro.Pela proposta de readequação, a estimativa de investimento em infraestrutura cairia quase pela metade, de R$ 264 milhões para R$ 136 milhões.
      Logo, respondendo a sua pergunta: VLT e BRT, só que este último bem modificado de seu projeto original

      • Alepelegi, boa tarde.

        Nem VLT nem BRT, façam um trem e honrem a imagem de Sorocaba e da EFS.

        Att,

        Paulo Gil

  2. Será Sorocaba a Cuiabá 2.0?

    • Urashima, boa tarde.

      Sensacional, essa você acertou na mosca.

      Parabéns!

      Mas a velocidade será aquela 25/30.

      Rssssssssssssssssssssssssss

      25 a 30 Km/h

      Brasilllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllll

      Att,

      Paulo Gil

  3. Amigos, boa tarde.

    Sorocaba, essa NÃO.

    Qualquer cidade do planeta pode implantar essa lesma de VLT, mas SOROCABA NÃO.

    Já esqueceram onde nasceu e aonde era a sede da EFS ?????????

    https://pt.wikipedia.org/wiki/Estrada_de_Ferro_Sorocabana

    https://www.youtube.com/watch?v=DXpnfxS8yyM

    https://www.youtube.com/watch?v=8o0_gRVrfnA

    Não cometam esse crime.

    Honrem o Sr Luís Mateus Maylasky, sua memória e suas palavras.

    Não preciso falar mais nada.

    VLT NÃO, trem SIM.

    Desde já deixo o meu protesto contra esse bondinho 25/30, metido a trem.

    Att,

    Paulo Gil, neto e sobrinho de ex funcionários da Estrada de Ferro Sorocabana – EFS, cujo orgulho ainda carrego comigo nas curvas da CPTM da linha Julio Prestes – Itapevi, que ainda utilizei ontem.

    • Paulo Gil boa noite
      Realmente é dificil crer que a nossa EFS esteja esquecida.
      Somente trilhos e estações descaracterizada encontramos.
      Parece que temos um projeto saudosista em São Roque para atrair turistas e nada mais.
      Será que conseguirão acabar com tudo o que ainda existe?

      • Jair, boa noite.

        Bom ler você de novo, ainda mais falando da EFS.

        A “nossa” EFS, jamais será esquecida, está é uma das obras de um grande homem.

        O que resta são todas coisas de qualidade, ainda vai demorar para acabar, as madeiras nem cupim come, rsssssssssssssssssssssssss.

        Acabar já acabaram, mas só fisicamente.

        A moral da EFS, a história e o exemplo de gestão jamais será acabado ou esquecido, pois isso passamos para nossos herdeiros o exemplo de como trabalhar com orgulho.

        E os filmes eternizaram esta história mundialmente, portanto a EFS é eterna.

        E tem mais tudo que temos hoje devemos a EFS.

        É tudo tão ótimo que até hoje o traçado Itapevi Julio Prestes é o mesmo, sem contar o patrimônio da humanidade a bela estação Julio Prestes, a qual tive o prazer de embarcar nela no sábado com partida as 16:30 hs e chegada em Osasco as 16:51 hs.

        Sem contar a inclinação da curva passado o Rio Pinheiros a qual é simplesmente sensacional, dá para sentir o trem se inclinando e deslizando suavemente.

        Fique tranquilo, ninguém conseguirá destruir o que a EFS nos deixou, bens materiais são facilmente adquiridos, recuperados, restaurados ou replicados.

        Agora; a moral, o prazer, o orgulho, o exemplo, o modelo de gestão, a gestão de pessoas, a consideração e respeito ao funcionário e o DNA espiritual da EFS, são imortais.

        Forte abraço.

        Paulo Gil

  4. Destacando, vale a pena assitir.

    https://www.youtube.com/watch?v=DXpnfxS8yyM

    Está no nosso DNA espiritual.

    Att,

    Paulo Gil

  5. Paulo Gil, bom dia.
    Esses VLTs realmente são umas lesmas, no Rio de Janeiro parece mais um trem turístico, velocidade média de 17 km/h, milhões para andar igual uma bicicleta, sem mais.

  6. Não se enganem, o BRT pode ter 3 tipos de serviços: paradores, expressos e diretos, nesses 2 últimos alcançando velocidades médias superiores a maioria dos trens e metrôs.
    O vídeos abaixo é da Transolímpica no Rio de Janeiro, 25 km do terminal Recreio à estação Vila Militar, velocidade média de 50 km/h.
    https://m.youtube.com/watch?v=GqI_AmT9cwk

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: